Bos#@s acontecem na vida! Deixe a Super Di limpar a caca e seja feliz! Eu te mostro como, você só precisa querer!

  • Inscreva-se de graça para receber dicas de como se curar

Conheça a Super Heroína que te cura da depressão!

vença a depressão
Quando eu era só um catatauzinho, aos 8 anos de idade, comecei a ficar doente da cachola. Só 10 anos depois tive o diagnóstico de Depressão.

Se você passa por isso, sabe que enfrentar os próprios preconceitos e buscar ajuda é fod@, né!

No meu caso então, ainda tive lidar com o preconceito de quem tava a minha volta!

depressão criançaMas… o pior foi lidar também com a ansiedade, pânico, compulsão alimentar, fobia social e outras comorbidades (doenças que vem junto) que me fuder#@m a vida durante 20 anos.

Qual era meu maior sonho nessa época? Talvez seja o seu também: a pílula mágica. Queria algo que tirasse todo aquele mal estar do dia pra noite.

Pode parecer ridículo, mas também desejava secretamente que um Super Herói me salvasse, tipo o Super Man ou a Mulher Maravilha.

E você já deve ter ouvido: “cuidado com o que você deseja, pois pode se tornar realidade!”

depressão cura guia

Pois é, o tal Super Herói veio me salvar e me curou da Depressão. Na verdade foi uma Super Heroína que não era exatamente o que eu tinha em mente, tipo a Mulher Maravilha, mas cavalo dado não se olha os dentes, né?

Essa Super Heroína que:

  • transforma nossos sonhos em realidade
  • concretiza nossos projetos
  • gera saúde

Ela mora dentro da gente e só fica esperando nosso chamado: a Super Di – Disciplina Libertadora – transforma nossa vidinha sem graça em algo in(crível) que vale a pena viver.

Pense em alguém que você admira:

  • profissionalmente; ou
  • pelos relacionamentos in(críveis); ou
  • pela saúde irritantemente saudável; ou
  • pelo corpo todo trabalhado na saradice…

super di ana maria saad
Essa pessoa tem o respaldo de quem? Pois é, pessoas admiráveis e inspiradoras são unha e carne com a Super Di.

E a boa nova é: você também pode ter a Super Di ao seu lado, porque ela mora dentro de cada um de nós.

Duvida? Você tá vivo até hoje e já passou por muita coisa, aliás PARABÉNS!!!

Em algum momento da sua vida você acionou a Super Di.

Por exemplo quando você:

  • aprendeu a andar (você tentava, caía, se machucava, mas persistiu)
  • aprendeu a falar
  • aprendeu a ler
  • aprendeu a escrever

depressão cura guia

A Super Di nasce com a gente, mas conforme ficamos adultos nos distanciamos dela.

depressão curaÀs vezes, quando você precisa aprender algo – se formar na faculdade ou passar num concurso; bater alguma meta; cuidar do filho ou de algum pet – você aciona a Super Di, mas nem se dá conta.

Agora com consciência, você pode trazê-la de vez pra sua vida e se libertar da Depressão, ou de qualquer outro transtorno da cachola.

Porque a Super Di te ajuda a trocar os hábitos nocivos por saudáveis, e isso my dear, é a base pra gerar saúde na vida de qualquer cidadão: estilo de vida é tudo

It´s all about style!

Nesse curto episódio da Ana TV  falo mais detalhes dessa Super Heroína que te cura da Depressão. Afinal se ela deu jeito no meu caso, que foi bem grave, imagina no seu!

Aperta o play e se deixe levar por esse conhecimento que vai mudar sua vida!

Twittável:"Se você não mudar o que faz hoje, 
seu amanhã será igual a ontem" Super Di & Cia @anamariasaad
 

E se pegue pra criar! Você merece melhorar:

#juntos somos mais fortes
Força na peruca lindeza!
Bjoka com Amor
Ana Maria Saad
Ilustração: Alexandre Ono
Foto: Divulgação

 

Compartilhe esta página

Inscreva-se e receba dicas grátis sobre Saúde da Mente e Disciplina!

Gostou?

49 respostas para “Conheça a Super Heroína que te cura da depressão!”

  1. Kelly Vieira - Time A disse:

    Milca, lindeza, ficamos felizes em saber que você está acompanhando e gostando do nosso trabalho. Segue abaixo o link com o nosso “Guia de como vencer a depressão”.
    http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
    Beijokas e força na peruka.
    Juntos somos mais fortes.

  2. Roberto Raimondo Junior disse:

    Vocês não tem as palestras do congresso gravadas??? As de meditação ativa, etc.???

  3. Roberto Raimondo Junior disse:

    MEDITAÇÃO pra mim é uma incógnita enorme, pois tem muita gente falando tanta coisa………eu queria algo prático, didático, que eu possa iniciar amanhã e saber qual o plano de evolução, resultados esperados, o que é certo ou errado para cada pessoa, a partir do que sentimos podemos saber, se nos ensinassem né…….devia ter aula de meditação nas escolas………….pode me passar um guia de meditação, o que fazer? quanto tempo: como evoluir? o que não fazer?
    GRATO, Roberto Raimondo Junior

  4. Roger disse:

    querida, que bom esse texto, me estimulei bastante, mas não consegui acessar o link, dá a seguinte mensagem: The service is unavailable. Como faço pra obter o guia? abçs.

  5. Lucas Jose de almeida disse:

    olá! Sofro com a depressão desde meus 13anos junto com ela a sindrome do panico ea ansiedade fiz tratamento ate os meis17 anos. Me senti curado hj com 24 anos obtive uma recaida voltei a tomar meus antigos medicamentos mais não estáadiantando nada. Não sei mais oqie eu faço não consigo ficar perto de outras pessoas as vezes nem andar não consigo. Me dê uma dica para melhorar.. Obrigado

  6. Luciana disse:

    Querida Ana Maria, sofro de depressão há 19 anos e não sei como estou aqui para contar. Estou fazendo uma terapia chamada barra de acess, técnica que desbloqueia limitações criadas por crenças, medos e padrões repetitivos. Menina, o que é esse negócio? Cheguei na primeira sessão como uma morta-viva e sai de lá flutuando. Só fiz duas sessões e posso dizer que ressurgir das cinzas. Quero fazer o curso para ajudar pessoas que não tem condição de se tratar. Mas primeiro estou procurando minha cura. Abraço e te admiro demais!

  7. Robson Rossit disse:

    Olá Ana, Meu nome é Robson tenho 56 anos e sofro de depressão severa, porem diagnosticado por somente um psiquiatra, que me receitou inicialmente 2 remedinhos básicos, os quais já desisti de engolir, tentei algumas técnicas, como eft com pouco ou nenhum resultado, já fiz minha regressão e encontrei meu abuso psicológico que também foi causado por meu pai aos 6 anos de idade e infelizmente um abuso físico que não consigo sequer lembrar, reviver então é piada, só sei porque foi contato por minha falecida mãe que pediu ao meu pai que fizesse, com que eu parasse de chorar por qualquer coisa dizendo que eu estaria muito(mimado / afeminado) e pelo que me foi contado recebi uma grande surra, é claro que até hoje minha empatia só desperta na ultima das ultimas ou seja sou considerado insensível, mas não é o que vivo internamente, a mente criou um vão de tempo para meus sentimentos, que vão ser acionados após algum tempo da ocorrência dos fatos e isso é colocado como insensibilidade, frieza, etc por todos.
    Estou assistindo aos seus videos e tentando, internalizar o que você conseguiu fazer especialmente com seu “eu Observador”.
    Minha esposa é Psicologa e procuramos conversar em minhas crises, porem nem sempre consigo agir a tempo e acalmar a mente como você bem sabe colocar o “eu observador” para funcionar, tenho normalmente tendencias suicidas ainda mentais ou seja ainda não consegui agir diretamente contra meu físico, porem coloco-me em situações de alto risco como perambular na beira de estradas de dia ou a noite por 10 a 12 km isso mesmo kms torcendo para um bêbado ou psicopata me atropele. já fiz isto em rodovias como Castelo Branco e Raposo Tavares. Coisinhas que a cabeça tenta para conseguir o objetivo aleatório (seria melhor para com os seguros).
    Hoje nem seguro mais consigo implementar, e estou no caos financeiro total, o que faz minha ínfima auto-estima calar.
    Suas conclusões são muito coerentes e sei que se você consegue entrar no seu “eu observador”, esta é a solução que vou procurar implementar para meu problema o que mais torna isso difícil são as responsabilidades principalmente financeiras, (detalhe eu sempre fui custo para meu pai , só depois de sair de casa passei a ter parentesco), e as contas chegam todo mês queiramos ou não ainda me abala quando o dinheiro esta curtíssimo como ultimamente ainda mais nesta crise e agora que fiquei desempregado.
    Sei que tenho que parar para pensar em algo que me traga dinheiro e a uma solução, porem as atuais negativas por causa de idade, estão me tirando do sério, estou mais desabafando do que qualquer coisa e isso pra mim é colocar a cabeça em um foco e queria que outros como nós soubessem que existem particularidades nas quais queremos nos vincular, como viciados para nos mantermos seguros nas nossas crenças mentais ou melhor como aprendemos a sobreviver aos nossos abusos e repetimos isso e ao mesmo tempo queremos morrer por isso, não sabemos como você bem já mencionou mudar o jogo, não trocamos as cartas, e sempre acreditamos que elas vão nos garantir e nunca garantem e só geram nosso alto desprezo por mantelas na mão.
    Estou tentando ligar o cagar e andar pra não ficar no quentinho da bosta, e vou tentar jogar todas as cartas fora, inclusive as que acho que existem nas mangas, respirar é bom mas ainda falta muito de amor próprio pra me sentir curado, me alegro em saber que não nasci assim e sim fui feito, mas quero um dia ser o que nasci pra ser.

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Robson, amado, gratidão por dividir sua experiência de vida.
      O “eu observador” é despertado aos poucos através da prática repetitiva, todo dia treinar um pouquinho. Você disse que têm acompanhado os vídeos, chegou a praticar algum exercício? Nós preparamos este guia introdutório para você começar hoje mesmo sua mudança http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Aconselho a dar um atenção especial aos itens 4 e 5.
      Força Robson. Juntos somos mais fortes!

  8. Zelia Barros da Silva disse:

    Oi Ana , tenho bipolaridade desde os 36 anos , hoje tenho 61. Sempre fui alegre , conversadeira e de bem com a vida. Porém apesar de estar bem tomando a medicação prescrita pela minha psiquiatra , não me sinto totalmente feliz. Já fiz terapia e quero continuar. Comecei a fazer Reike e estou gostando muito. Vou entrar em um grupo de meditação. Não sou uma pessoa totalmente desconcentrada. Acho que com treinamento vou numa boa. Obrigada pelo seu trabalho MARAVILHOSO!!!!!

    • Zelia, meu amor, que felicidade saber que vc está ampliando suas possibilidades! Desde quando vc acompanha nosso trabalho? pq tenho muuito material que vai te ajudar.
      Começando do começo, vc sabe pq a bipolaridade apareceu na sua vida? Estas doenças não surgem do nada, é preciso refletir sobre este histórico. Como foi sua infância? Como foi seu Lar? Neste post e neste vídeo abaixo vc poderá ver se se identifica com os casos. E aí o caminho como sempre digo é autoconhecimento. Pq só assim vc se torna quem vc é de fato, e não um rótulo ou diagnóstico:
      Veja: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      Leia: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/

      O caminho é integrar tratamentos, pra te tratar como um todo. Meditação é essencial, neste posts acima que te passei vc entenderá pq! Então siga firme nela. E reike tbm! Agora essencial é a terapia, neste guia aqui te mostro algumas indicaçoes dos melhores tratamentos pra vc buscar: anamariasaad.com.br/inscreva.

      Nesta aula vc aprenderá mt sobre os tratamentos que vc pode buscar nesse caminho de cuidado do ser humano de forma integral: http://www.anamariasaad.com.br/depressao-recaidas-saiba-como-evitar/
      Falamos sobre depressão mais especificamente nestes links, mas se vc assistir entenderá que vale para todas as doenças, pois elas trazem uma mensagem. Qual será a sua?

      Bjoks e continue com a gente!

  9. elly.oliver92@gamil.com disse:

    Oi boa noite! NAO RECEBI O EMAIL DE CONFIRMACAO .

  10. Verônica disse:

    Oi Ana Maria! Nossa!…adorei seus vídeos! Há 25 anos vivo um relacionamento destrutivo e nunca consegui me libertar. Faço terapia há dois meses com uma terapeuta especialista em codependência. Tive uma infância muito turbulenta com padastro violento, via brigas constantemente e vivo isso no meu casamento. Estou tentando me libertar,mas sempre que estou quase conseguindo sair, entro em depressão e então vou atrás da droga (marido) para me livrar da dor. Neste momento estou tomando vários remédios para depressão, faço a terapia, mas vivo uma briga constante comigo mesma. Um lado quer sair do casamento e outra quer ficar.

    • Verônica, amor, que bom que gostou dos vídeos, fico feliz! Oq tenho pra te dizer é que existe uma parte da gente que quer melhorar, mas tem medo do novo. Passamos a vida na merda, na doença, no drama, que não sabemos como seremos sem essa carga negativa toda. isso se chama autoboicote, que são estes mecanismos de vício na dor, que faz com que vc nunca avance de vez. Isso é normal e vai acontecer se vc nao estiver plenamente consciente com oq se passa com vc. Vc teve uma criança ferida, veio de um lar disfuncional, isso por si só já é um grande causador de graves transtornos e até de suicídios. As terapias que mais recomendo nestes casos são a constelação familiar, terapia holística ou transpessoal, que tratem o ser humano como um todo e não apenas o mental. Se vc ficar na análise convencional, n vai melhorar pq estes mecanismos, como o autoboicote não são conscientes. Então estas terapias chegam no inconsciente e destravam estas memórias traumáticas que foram até apagadas da sua mente racional. Veja neste link, no nosso guia, dou algumas dicas de onde buscar estes terapeutas: anamariasaad.com.br/inscreva.

      Além disso, parte da mudança essencial pra cura é vc mudar seu estilo de vida. Nós trabalhamos com o EMMYR:
      Quem é EMMYR?
      E Exercício Físico: pelo menos 3 vezes por semana
      M edicina Integrativa: combinar tratamentos da medicina convencional + chinesa + indiana + alternativa
      M editação: Meditação Mindfulness e Meditação Ativa são excelentes técnicas
      Y oga: funciona como um “psicotrópico não químico”
      R ituário (Ritual Diário de Higiene Mental pra te limpar por dentro, é tipo um banho pra tirar a subaquera da mente )

      A base da cura, já fundamentada pela ciência, é a mudança do estilo de vida (EMMYR) e isso depende de quem? Apenas de vc! E Disciplina, que chamo de Super Di, é a base pra persistir nisso, pq a transformação só vem com a constância.
      No nosso Club da Cachola ajudamos extaamente nesta mudança que parte de vc. é um apoio bem legal do grupo, além de te agregar mt conhecimento pra pro em prática e realmente sentir a mudança ocorrendo 9que claro, dependerá de vc!!).
      Dê uma olhda aqui neste link pra saber mais e se vc se identificar, volte a me escrever, tá? Um beijo!
      Sobre nosso programa online: anamariasaad.com.br/clubdacachola

  11. sabrina disse:

    Oi,
    Cheguei aqui procurando maneiras de como realizar um suicidio indolor.
    Fui diagnosticada bipolar aos 27 anos… Num surto euforico, depois violento e depois depressivo com ideação suicida… Fui medicada, aliás… fui dopada e dois meses da minha vida desapareceram, restaram apenas os olhares sofridos da minha mãe, marido e filho, que na época tinha 5 anos.
    Me disseram que teria que tomar medicação durante a vida toda. Isso me irritava e ai… pimba! irritação = sintoma da bipolaridade… enfim. Não estava mais livre pra sentir nada, porque as pessoas me olhavam com pena e me tratavam como se trata uma louca.
    Acreditei que tava louca mesmo, aceitei a medicação, fiz terapia, tudo para fazer todos eles felizes. Durante uma ano inteiro me senti controladinha, que fofo… engordei mais de 20 kg… E eu acreditava que nada poderia piorar, ledo engano.

    Um belo dia acordei e decidi que não queria viver assim… falei com o medico e disse que não queria a medicação pra sempre e que ja queria parar… ele me disse como fazer pra diminuir as doses até parar… no meio do caminho… Engravidei e tive que parar a medicação bruscamente. Nem foi tão ruim assim. Marido resolveu viajar e passar uma ano fora fazendo um curso… (eu, no fundo sabia que não tinha curso algum… vi que ele queria mesmo era fugir… afinal foi um ano bem complicado pra quem conviveu comigo)…
    Fui levando a vida e consegui me reerguer até que sofro um aborto expontaneo… hemorragia abundante e quase morro… fui socorrida por uma amiga, meu filho, ainda pequeno presenciou tudo e eu tentava sorrir pra ele não se assustar… problemas financeiros fizeram com que o marido não pudesse estar por perto na época… passei por tudo. Tudo passou.
    Não morri, alias… morri mil vezes e todas as vezes eu tinha mais certeza que qualquer coisa era melhor que me entupir de medicação. Decidi me curar.
    passei num concurso pra garantir um salário e uma vida bacana pro meu filho (no fundo foi por ele que consegui até aqui)… ja se foram 3 anos… aguentando firme, me orgulho disso.
    Mas, hoje ta muito phoda. To realmente decidida a acabar com essa existência aqui. “ahh, mas porque vc não procura ajuda do seu médico, terapeuta, melhor amiga, mãe e etc…”
    rs, porque não quero novamente passar por tudo aquilo… remedios, ganho de peso, compaixão exagerada dos que me cercam.
    Cansei legal oh! Não o fiz ainda por alguns motivos:
    1- Não gostaria de deixar uma sequela na vida do meu filho, tipo “achei o corpo da minha mãe”… Antes disso, preciso aproxima-lo mais do Pai e fazer com que ele queira ir morar lá.
    2- Sou frouxa, não quero mais sentir dor, nem ficar doente pra alguém cuidar, nem deixar sangue espalhado pra alguém limpar, nem quero que tenham que juntar meus pedaços com uma pá.
    🙂
    Quero que a vida das pessoas sem mim seja melhor, não pior.

    desculpa o texto exagerado.
    bj

    • Sabrina, sua história é muito tocante, mas principalmente pela sua consciência. Sabe oq te falta? Conhecimento! E isso não é sua culpa não, é culpa dessa medicina convencional desumana que não trata o ser humano, só trata a doença. Medicamento não cura ngm e não existe condenação a nada, a natureza do ser humano é a transformação. E a todo momento podemos nos transformar, basta ter as açoes certas pra isso. primeiro de tudo: a doença tem uma razão de ser, ela não vem à toa, ela não é um desequilíbrio no cérebro. Não, ela faz parte da sua história de vida e vc se quiser sair desta dor de vez, sem os efeitos colaterais do medicamento, vc precisa olhar pra isso. Como? Com ajuda de bons profissionais e terapeutas que te ajudem a mergulhar dentro de vc e encontrar as raízes de ter adoecido e, principalmente, resgatar a Sabrina, o ser humano maior e cheio de luz e saúde, que habita em vc e foi esquecido por trás do rótulo da doença. Peço que vc veja estes dois vídeos abaixo, pois trazem a história de uma mulher diagosticada com transtrno bipolar. Muitas fichas vão cair dps desta entrevista, então te convido a reservar um tempo e assistir. Vc pode inclusive, apenas com o seu amor, resgatar a saúde emocional do seu filho que está sofrendo com tudo isso. isso está ao seu alcance!
      Veja e depois volte a nos escrever se tiver se identificado com nossa proposta. E então te mostraremos os caminhos que vc pode seguir, pq existe saída, vc não está só!
      Vídeo 1: https://www.youtube.com/watch?v=hFc-fcd3N1M
      Vídeo 2: http://www.anamariasaad.com.br/bipolaridade-sem-remedio-o-que-ainda-nao-te-contaram-a-dra-marilia-coutinho-te-conta/

  12. Neusa disse:

    Obrigada pela dica, seus vídeos tem me ajudado muito.

  13. Marta Gurgel disse:

    Oi, Ana! Vc sabe informar se a Dra Eleanor Madruga faz consulta online?

  14. Djair disse:

    Olá Ana, bom dia. Minha mãe está com 70 anos de idade e a depressão (nervosa, chorona, apreensiva, aperto no peito e se irrita as vezes com certa facilidade), no qual vem assolando o psicológico dela. São problemas antigos, atuais, família e ela não consegue despachar.
    Estou triste, pois eu tenho a melhor mãe e pai do mundo!!
    Moramos no RJ.
    Você poderia ajudá-la?
    Obrigado!

    • Djair meu amor, eu posso te dar conhecimento, que foi o mesmo que me salvou, para que vc possa orientar sua mãe e ver se ela deseja sair dessa. É importante primeiro entender que a doença tem uma razão de ser e que o único caminho é o autoconhecimento, que por sinal, independe da idade, isso não é empecilho para ninguém! NO RJ conheço uma das psiquiatras mais incríveis que já vi e que tem um trabalho maravilhoso, veja abaixo o vídeo com a entrevista dela. Então primeiro vamos tratar de entender o que é esta doença e então, se se identificar com a nossa proposta, vc volta a nos escrever ok? Veja este vídeo primeiro que já ajudou milhares de pessoas: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

      Para aprofundar e conhecer a psiquiatra do RJ: http://www.anamariasaad.com.br/cura-da-depressao-bipolaridade-borderline-etc/

  15. Fabiana disse:

    Olá Ana, tenho diagnostico de depressão a uns 7 anos, devido a um choque emocional que tive com menos de um ano de caso meu esposo me traiu, mesmo assim estou com ele, passei pelo citalopran, hoje exodus, tenho tudo, bens materiais, saude, enfim.
    Mas não me vejo feliz, hoje estamos passando por uma fase final de construção e mudança de cidade. Me sinto derrotada, cansada de mais, sem motivação para continuar a luta, Neste momento me sinto completamente podre…

    • Fabi, Não é a toa que vc se sente assim, nós nunca passamos por um grande trauma emocional sem ficar com sequelas. Nós passamos a vida inteira jogando o lixo pra debaixo do tapete mas chega uma hora que o tapete transborda de tanta sujeira, que é qnd a doença aparece, e enTão chega a hora em que é preciso olhar para tudo isso e re-significar, mergulhar dentro de si e encontrar um novo modo de viver e lidar com as situações. Veja este documentário e se achar que a ONG pode te ajudar neste caminho de saúde, volte a me escrever. Mas não negue mais a dor, ou vc nunca mais será feliz de fato. Um beijo e força: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

  16. Ederson disse:

    Boa tarde !!!
    É eu não sei bem como me expressar aqui, pois tive uma vida sofrida mais boa.
    Só me dei conta que tinha alguma doença mental quando já tinha 26 anos e totalmente abandonado por amigos e familiares que achavam que eu só reclamava ou tinha preguiça de lutar pela vida. Sou depressivo bipolar ( ao menos é o que eu acho que tenho ja que o psiquiatra que me atente não fala o diagnostico, só descreve a receita), e me sinto cada dia pior.
    Não tenho o mesmo animo de antes para lutar pela vida e as mudanças que vão acontecendo ao nosso redor acaba piorando as coisas. Vejo pessoas felizes, com suas companheiras, lutando pela sua moradia e eu com quase 30 com vergonha até de sair de casa e quando saio vem pensamentos de suicido contatantes
    Sei que para sair desse ” quentinho da merda ” quem precisa dar o primeiro passo sou eu, mas como achar coragem para isso já que o desanimo é assustador e gritante? e também como encarar a vergonha de ser um homem deprimido e me expressar da melhor forma para que eu possa ser ajudado?

    • Ederson, meu querido! Eu sei o que é este mal-estar que você tem, o desespero e a total falta de coragem para agir. Mas olhe, te garanto, vc só está assim pq até hoje não encontrou profissionais certos para te ajudar (pq pelo que vc descreveu, este psiquiatra é um belo de um desatualizado e desumano pois se ele te receita remédio guela abaixo, sem sequer ouvir sua história ele no mínimo não sabe o que está fazendo, pois esta conduta médica é errada e está acabando com milhares de vidas por aí). Então calma, seu caso tem solução, como o meu teve e o de milhares de pessoas que chegam até a ONG, mas vc precisa se abrir para o conhecimento.
      Então primeiro, pq vc adoeceu? A doença tem uma razão de ser, será que vc não quer olhar pra isso? Veja esse filme que ja ajudou milhares de pessoas para entender: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      Neste post aqui te explico pq vc não precisa ter vergonha, afinal a culpa não é sua: http://www.anamariasaad.com.br/depressao-a-grande-verdade-que-nao-estao-te-contando/
      Apesar da culpa não ser sua, depende de vc buscar as ajudas e entender da onde veio tudo isso. acredite, dentro de vc vc encontrará não só dor, mas muito potencial que está escondido, só aguardando vc descortiná-lo. a doença é essa oportunidade!
      Veja esse material e volte a me escrever, nós temos muitas ferramentas pra te ajudar a sair dessa, vc nao está só!

  17. Rose disse:

    Olá, Ana.
    Boa tarde.
    Estou passando por um momento difícil. Não estou conseguindo me acalmar. Ando muito nervosa, apreensiva, aperto no peito, me irrito muito fácil, não estou tendo paciência pra nada. Tenho vontade de gritar. Minha mente não para um minuto de pensar. Sinto que vou enlouquecer,e tenho medo que isso aconteça. E não sei o que fazer.

    • OLá Rose! Meu amor, isso que vc está sentindo são sintomas do seu corpo gritando: por favor, olhe para mim, chega de me ignorar, ou eu vou parar de vez! Então, não ignore mais este chamado e olhe: porque vc está se sentindo assim? Então aqui temos muito conhecimento pra te ajudar.
      Assista a este documentário, ele nos elucida a entender o que a doença vem nos ensinar e já ajudou muita gente: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

      Depois, para começar, vc vai ver este post onde ensino uma técnica muito simples e que me curou da depressão e que vai te ajudar a ir acalmando a mente, para vc parar de sentir que vai enlouquecer: http://www.anamariasaad.com.br/meditacao-pra-depressao-nada-de-ficar-parado-sentado-sabia/

      Vc só precisa de conhecimento, é super possível sair dessa! confie! Um beijo e volte a nos escrever, temos mais coisas pra vc!

  18. Alexandre disse:

    Boa tarde ana, gostei muito da matéria, gostaria muito de começar a sair dessa bad que estou, na real eu to numa fase horrível, eu sempre fui meio instável…recentemente estou muito auto-critico, mas não aquele nível saudável sabe, um nível que eu vejo negativamente o tempo todo, perdi totalmente o tato com pessoas, nunca fui tão isolado e solitário como agora, e o único sentimento que sei demonstrar ultimamente é o medo, esse comentário serve mais como desabafo que qualquer outra coisa sabe, sei la é bom dizer, porque todos ao redor tratam isso como simples frescura, é o pior é que eu acho que eles estão certos, mesmo sabendo que há algo errado psicologicamente comigo.
    Não tenho tido animo pra nada ultimamente, tem dias que simplesmente queria passar na cama deitado…
    Eu tenho sonhada ultimamente não com grana, fama, luxo etc, mas pessoas…pessoas ao meu redor, mais amigos, família, uma companheira rs…algo tão simples para a maioria das pessoas…o vazio é uma sensação horrenda
    enfim ver que algumas pessoas com depressão consegue se reerguer é muito bacana, a gente ver como acima de tudo depende de nós!

    • Sim Alexandre! Depende de nós! Não se iluda com o tabu que existe em torno destas doenças afirmando que seja frescura, jeito de ser, falta de educação, ou qualquer coisa do tipo! Quando os sintomas nos impendem de ter uma vida em paz, de realizar coisas cotidianas como levantar da cama, comer, tomar banho, isso se torna um quadro de doença sim! Procure ler nossas dicas que estão neste blog e neste guia que passo o link abaixo, pois pequenas açoes que você começar a colocar no seu dia farão a diferença, pois a cura parte de nós, da mudança de nosso estilo de vida, mas para isso é preciso uma vontade genuína de mudar e querer conhecer outro estado de vida, sair do quantinho da bosta como falamos, pois existe algo muito melhor que isso! Se não acredita, duvide e vá praticar por si próprio e depois me conte =)
      Beijos e qualquer coisa a ONG está aqui, veja como podemos ajudar neste guia: anamariasaad.com.br/inscreva

  19. alice disse:

    Estou atravessando um momento dificil, sinto-me extremamente só e desamparada, e suas palavras me incentivaram a recomeçar a luta contra essa situação. Vou acompanhar suas publicações.

    Obrigada.

    • Olá Alice! Gratidão pela mensagem, fico feliz em saber que nosso conteúdo te abriu um caminho de luz! Se inscreveu no blog para receber nossas novidades e conteúdos? Se inscreve aqui e aproveita para ler nosso guia 2 macetes para melhorar de vez sem se entupir de remédios! Bjoks e força na peruca! anamariasaad.com.br/inscreva

  20. LUCIANA disse:

    ANA, eu sinto medo as vezes, e meu mundo gira em torno do meu namorado, mudei recentemente para uma cidade grande, aonde os pais de meu namorado mora,moro em um AP com 3 colegas, mas nem vejo elas, e conheci recentemente, dependo um pouco do meu namorado, e ele está querendo terminar, me sinto sozinha e desamparada, sai de casa com 12 anos e sempre me virei, me sinto sozinha, pois mesmo tendo uns colegas, sempre saio com eles, mas não preenche a sensação de vazio, já tive síndrome do panico mas me tratei, o que faço pra não deixar a depressão me pagar?
    creio que já estou meio donte, pois penso em suicídio frequentemente quando meu namorado fala em terminar, ou quando brigamos, eu amo ele demais, e perco o controle emocional quando ele briga, ou quando ele termina, e ele sempre é duro na queda, nunca dá o braço a torcer e disse que quer voltar pra ex.

  21. Meire pimenta da silva disse:

    Achei a matéria fantástica, quero conhecer e aprender resolver minhas neuras. obrigada sempre a esperança.Vi um vídeo em que demonstravam a depressão através da dança, preciso ver de novo mas não consigo mais encontrar. por favor mandem para meu Email.Obrigada

  22. Mariana disse:

    Aninha, obrigada por tudo!

    Você é um Ser Iluminado e eu quero desejar-lhe um 2016 com tudo de BOM.

    Bem-haja e um beijo no seu coração,

    Mariana

  23. julio saibel disse:

    e teve o panico estou me recoperando mas nao estou totalmete curado oque devo fazer vc pode me ajudar

  24. sandra disse:

    Não tenho. Aliás, tenho contato apenas com pessoas que ficam em casa e na maioria das vezes negativas que apenas xingam, não entendem o que se passa.

  25. francelio cabral disse:

    ana eu tenho contato com gente saudavio que pratica corrida e ciclismo .mas eles acham que depressao e frescura.ai eu nem comento nada com ninguem

  26. Karina disse:

    Oi Ana,

    Antes de mais nada, quero dizer que você é maravilhosa e uma pessoa incrível! Obrigada por existir! 😉
    Sobre o que você disse nessa página, concordo plenamente, qualquer coisa, desde aprender a desenhar, qualquer objetivo que você tenha na vida, tem que ter disciplina, hábitos diários para atingir o objetivo. Com a depressão não é diferente.
    ‘De grão em grão a galinha enche o papo’, não é mesmo?

    Desculpa não ter acrescentado nada de novo do que você já falou, mas só queria frisar a importância da disciplina para tudo!

    Obrigada pelos seus vídeos e por tudo!

    • Amada vc acrescentou e mto!
      gratidão pelo comentário, pois é dividindo essa realidade com as pessoas que elas perceberão que nao existe pílula magica!!!
      de grão em grão!!!
      bjokaaaaaaaaaa e obrigada pelo carinho, me fez mto bem ler seu comentario!!!