Depressão

Ansiedade & Cia?

Ganhe acesso imediato a este E-book gratuito pra sair dessa sofrência:

Em Breve: Depressão - Como se curar

Uma surra de jacas te ensina

Ciência pura lindeza!

Seta

Sincerão: como médicos brincam com a sua vida, e uma maneira de se proteger

Proteger do medico

Como médicos brincam com a sua vida, e uma maneira de se proteger: basta assistir ao sincerão da Carla Lopes.

No vídeo abaixo, ela fala sobre sua experiência com a irresponsabilidade de um médico vidente, que sem um atendimento detalhado a diagnosticou com um transtorno psiquiátrico e receitou uma maquiagem, ops, quero dizer, um remédio de forte efeito colateral.

Mas Carlinha é das minhas, gosta de solução, então ela dá dica do que fazer pra se proteger desses “médicos videntes”.

Twittável: "Comigo, o efeito das medicações psiquiátricas 
é "efeito maquiagem" Carla Lopes @anamariasaad

 

PASSA ESTE POST PRA FRENTE. Mais alguem precisa dele!

Compartilhe esta página

Queremos ouvir você você!

Mande seu depoimento em vídeo ou texto pra gente no e-mail: ana@pensamentosfilmados.com.br.

Antes de enviar confira nosso Termo de Uso, Aviso e Política de Privacidade, pra ter certeza que você concorda com eles!

É isso lindeza, e agora me diga nos comentários abaixo:

Assim como a Carla, você já teve uma experiência ruim com algum médico? E experiência boa? Você toma remédio? E você vive uma vida incrível com a medicação? Você já tentou terapias alternativas? Quais? Como foi?

Me conta sua experiência nos comentários abaixo, lembre que aqui já somos uma comunidade onde pessoas vem buscar conforto, conhecimento e inspiração, logo sua vivência pode ser exatamente o que alguém precisa pra se sentir confortado e compreendido.

IMPORTANTE: compartilhe seus pensamentos e experiência diretamente nos comentário. Links para outros posts, vídeos, etc, serão deletados porque são identificados como spam.

Gracias por nos visitar!

PS: Conheça nosso Club da Cachola! Nele você tem acesso ao inovador MeDISMente – Congresso Online de Medicina Integrativa na Saúde da Mente – que te dá ferramentas pra você vencer os transtornos mentais!

E lembre que bost#@s acontecem na vida, faz parte e você não tem controle sobre isso. Mas você pode controlar o modo de encarar essa merd#@ toda. Eu te convido a usá-la como adubo para seu crescimento interno, topa o desafio?

Gif: Feito por amigos

 

12 respostas para “Sincerão: como médicos brincam com a sua vida, e uma maneira de se proteger”

  1. Simone disse:

    Olá, não sei como criei coragem para escrever aqui, mas estou fazendo isso pq acredito numa CURA da depressão. Há muito tempo percebo os sintomas depressivos no meu dia-a-dia, porém nunca tive coragem de assumir nada pra mim nem pra ninguém que convivo, ao contrário, sempre guardei tudo internamente, o que, na minha opinião, só ajudou a agravar mais as coisas. Meu marido, com o tempo percebeu isso, e me ajudou, marcando terapias e psiquiatra pra mim. Quanto as terapias, não achei um tratamento funcional, eu tenho muita dificuldade de me abrir, eu já ia na terapia achando que não teria o que falar durante os 50 minutos de atendimento e isso já era torturante pra mim e comecei a enxergar os psicólogos como “amigos pagos”, portanto, frequentei poucas vezes, mas acho que não deu certo muito certo pra mim. Posteriormente fui ao psiquiatra, me receitou um remédio para tratar TDM, tomei por alguns meses, percebi uma certa melhora, porém, eu parei de tomar, pq na minha visão, as pessoas que dependem de remédio para ser felizes são robôs, viciados e que se faltar isso eles morrem e eu não quero viver assim, então parei o remédio, mas percebi, que as tristezas, desanimo, insegurança e todos os sintomas, sempre voltam, e eu sempre fico tentando achar o motivo, mas não acho, eu não tenho motivo pra ser infeliz, ou ter raiva das pessoas, ou me sentir inferior a todos, mas me sinto e brigo comigo mesma, pq não quero aceitar isso. Por isso cheguei até aqui, pq acredito em tratamentos alternativos, que nos levam a CURA, sem uso de remédios. Assisti alguns vídeos aqui e me senti com esperança. Creio que existe um caminho e vou tentar por mais que dentro de mim existem vários pensamentos de que não chegarei a lugar nenhum.

    • Simone romper com os padrões mentais da doença, que nos colocam pra baixo e festão viciados na dor, não é fácil, mas é possível. Vc precisa encontrar uma ajuda terapêutica, e principalmente pra quem sofre de transtorno estas terapias tem que englobar o corpo no processo, tem que ser holístico te tratar como um todo, pois só a terapia de fala não dá conta..

      Vjs este nosso guia ele vai te dar bastante informação sobre os caminhos que vc pode seguir: http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/

      Bjoks e força, qlquer dúvida nos escreva!

  2. anonimo disse:

    Ola,

    Tenho uma irmã com transtornos mentais. Já foi a vários psiquiatras e psicólogos, cada hora eles dão um diagnóstico diferente – isso por anos. E ela passou por uns que, desconfio, estavam mais interessados em receber do que cuidar dela… A questão é que ela não melhora. Usa remédios pesadíssimos. E tem que ter sempre alguém vigiando. Mais de uma vez ela já saiu para a rua sem ninguém perceber e desapareceu. Ficou dias sumida. Não sabemos mais em quem confiar. Por outro lado, não temos outra escolha. O mais preocupante é quando tiramos o olho dela e ela desaparece. Ela parece estar bem, mas ela faz de tudo sem medir concequências. Já nem penso em cura, quero que ela viva a vida dela. Não vamos estar aqui para sempre. Esse é o maior medo. O que vai ser dela no futuro.

    Quanto a mim, frequento grupos de apoio, que me ajudam a lidar com meus próprios transtornos. Estou a pouco tempo, mas já tem me ajudado. Quem passa por isso, fica a dica.

  3. Flávia disse:

    Foi diagnosticada com dependência afetiva, e pedir uma amiga muito próxima por causa disso acabei me afaste do meu amigos tbm. No momento estou fazendo tratamento com uma psicóloga holística. e comecei a ter recaídas e foi bom ter encontrado seu site eu esta procurando uma forma de morrer quando achei seu site e seus vídeos então me ajudando muito ate a ter esperança de dias melhores. Só gostaria de agradecer esse trabalho ótimo que vcs então fazendo.

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Flávia, amada, muito obrigada pelo apoio ao nosso trabalho!
      E relaxe quanto aos diagnósticos, até o Tom Jobim deveria sofrer de dependência afetiva, afinal foi ele quem falou “fundamental é mesmo o amor, é impossível ser feliz sozinho”.
      Força nessa peruka.
      Juntos somos mais fortes.

  4. MANUELA SILVA disse:

    minha amiga querida sou estramamente nervosa tomo o paroxitina a 5 anos minha ansiedade e demis uma luta interoir dera me o prazolan 1 mg nada ja experimentei varias drogas pesiquiatras tambem sou muita sismatica e isso trame sofrimento pois minha mente e um turbolento,,luto luto mas e mais forte do que eu ja perdi a experanca de ser feliz pois minha vida sentimental nunca deu certo,,,sofro para caramba minha amiga ando muitas vezes deprimidas parece que viver sem amor tornou sse uma nessessidade nao consigo lutar ja fui forte mas recai na mesma sou muito carente e iiso e tambem a causa ,,,,,,fecho me em casa sem amigas pois eram falsas tenho medo de namorar pois ja tive muitas decepeccoes ,,soxinha sinto me infeliz por amor de deus nao a cura ,,,e mereco pois sou um ser humano especial,,,,,

    • Manu, primeiro de tudo vc precisa aprender a se amar, e se cuidar acima de tudo. O encontro de amigos e parceiros será uma consequência qnd cv estiver bem consigo mesma, atraindo coisas boas, pq por dentro vc estará bem. Então foque em vc, pq só vc pode fazer isso.
      Vc precisa conhecer a meditação, yoga e começar uma boa terapia. Sem autconhecimento e combinação de tratamentos não há melhora! Remédios só camuflam o problema.

      Esse conhecimento aqui da meditação é chave pra vc começar a colocar a mente no lugar dela: http://www.anamariasaad.com.br/pensamentos-negativos-da-depressao-uma-tecnica-simples-pra-sair-disso/
      Veja esse filme pra entender oq a doença significa: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      E veja nossa faq pra entender nossos pilares e como podemos te ajudar: anamariasaad.com.br/faq

      E volte a escrever se se identificar! Um beijo e força!

  5. Patricia V. Oliveira disse:

    Ola!
    Estou conhecendo o canal hoje, já revirei e vi que tem muita coisa interessante, rs.
    Queria ouvir uma opinião neutra (sem ser família, terapeuta e médico), quem sabe vc me ajuda.
    Sou diagnosticada a 9 anos com Transtorno Bipolar, de lá pra cá já vivenciei diversas barras complicadas, mudanças de medicamentos, crises, melhoras, crises, entrada e saída de empregos, 4 terapeutas diferentes, em fim, aquela jornada complicada de quem tem um transtorno mental.
    Porém, no último um ano e meio, encontrei uma terapeuta que me adaptei, e uma medicação que se ajustou melhor, consegui voltar a estudar e trabalhar e estou levando minha vida, com alguns cuidados para evitar crises, mas vivendo normalmente, estudo, trabalho, me divirto, bebo as vezes, tenho problemas, sofro, ou seja, tudo que acredito que aconteça com qualquer pessoa, independente de ter ou não uma doença. (nunca usei isso como muleta, pelo contrário).
    Porém, vez ou outra me vem a bendita vontade de parar com os remédios, uma vez que sei o quanto eles me prejudicam. Mas quando converso isso com minha terapeuta ou psiquiatra, elas dizem que não devo fazer isso, que seria regredir todos os anos de tratamento e tals, e que o risco de recaída seria alto, minha familia idem. Então fico com receio e não paro, afinal, porque mexer em time que se esta ganhando?
    Mas o pensamento é recorrente, uma vez que não conheço minha vida enquanto adulta sem medicação, pois a uso desde os 20 anos.
    Virou e mexe vejo relatos de pessoas que se curaram do TB, mas tudo o que leio em âmbito cientifico diz que não tem cura. Leio muitos artigos científicos e acompanho alguns meios de comunicação sobre o tema, tenho muitas informações, mas mesmo assim o pensamento sempre vem.
    E ai, o que fazer? Procuro exemplos de casos que conseguiram “se curar” para me motivar, mas o medo até hoje sempre foi maior do que a coragem, até pq hoje estou muito melhor, me conheço mais e consigo entender e perceber um inicio de crise geralmente antes.
    É um risco né? o que vc acha?

    Ficarei muito contente em saber sua opinião, como eu disse, uma opinião mais neutra seria interessante.

    Obrigada!

    Ah! achei sua palestra no TED emocionante e fico feliz pela sua recuperação 😉

    Bjs

    • Oii Paty, meu amor, obrigada pelo carinho. Primeiramente gostaria de te dar os parabéns, vc é uma pessoa muito consciente mesmo tendo tido contato apenas com a visão míope da medicina convencional, que te digo, é a grande responsável por tantos suicídios e sofrimento por sustentar esta visão de que “transtornos mentais não tem cura”. Isso é questão de mudar o paradigma médico que é o que nós da ONG Pensamentos Filmados fazemos. Nos estamos alinhadas com o que há de mais atual e científico pra se lidar com estas doenças, na verdade, lidar com o ser humano que adoeceu, oq é muito diferente. Esse paradigma médico que estamos alinhados é a medicina integrativa. Então, assim, convido vc a se abrir pra este conhecimento que temos trazido neste trabalho pois vc que é uma pessoa que busca e é consciente, vc tem plenas condiçoes de se curar, vc só precisa se abrir para o conhecimento certo. Então primeiro de tudo, veja este vídeo aqui pra vc entender da onde vem a origem das doenças mentais que a medicina convencional insiste em tratar com medicamento: http://www.anamariasaad.com.br/cura-da-depressao-bipolaridade-borderline-etc/

      E quer se inspirar numa história de uma pessoa que se curou de um diagnóstico gravíssimo de transtorno bipolar e hj nao vive mais refém de medicação? Este vídeo já fez cair fichas de muita gente: https://www.youtube.com/watch?v=hFc-fcd3N1M

      Meu amor, a questão não é tomar ou não tomar o medicamento, a questão é que só ele não resolve NADA! A origem destes transtornos é beeeem mais profunda (no primeiro vídeo vc entenderá um pouco disso), então não se preocupe, que uma vez que vc se apropriar de sua própria história e conhecer um médico e terapeuta que esteja alinhado com esta visão integral do ser humano, no momento certo vc terá tda a segurança para ir parando a medicaçao. ngm está condenado a nada nesta vida. Mas essa segurança só virá com autoconhecimento brabo, mergulhando mesmo em terapias que despertem o seu inconsciente e mergulhando na sua história de vida e familiar, que é onde reside td doença mental, ok? veja estes dois vídeo e se se identificar volte a nos escrever, temos as ferramentas pra te ajudar a ir encontrando tudo isso e viver a vida que vc merece, ok? Um beijo e conte com a gente!

  6. anonimo disse:

    ESTOU PASSANDO POR UM PERÍODO , BEM COMPLICADO ,FIZ UMA CIRURGIA
    ORTOGNATICA, NÃO TINHA NOÇÃO O QUANTO ISSO ME IMPACTARIA, HOUVE UMA MUDANÇA NO MEU ROSTO, O DR GARANTIU QUE A MUDANÇAA SERIA MÍNIMA, DESDE ENTÃO PARECE QUE EU MORRI NA MESA DE CIRURGIA, TIPO “MORTO VIVO” eu vivo num mundo sem reflexo, pois tenho panico de me olhar no espelho…isso é um inferno, eu não aguento mais e acho que isso não tem solução…
    estou tomando muitos remédios, mas me sinto do mesmo jeito…

Pegue esse ebook gratuito hoje:

Tablet e smartphone
7 Causas para você ter adoecido
  • A ciência que embesa sua cura
  • Como acabar com as racaidas
  • Remédio não é para a vida toda (ufa)!