Depressão

Ansiedade & Cia?

Ganhe acesso imediato a este E-book gratuito pra sair dessa sofrência:

Em Breve: Depressão - Como se curar

Uma surra de jacas te ensina

Ciência pura lindeza!

Seta

20 sintomas da Fobia Social ou é só timidez mesmo?

elefante timido

Os sintomas da Fobia Social, que também é chamada de Transtorno de Ansiedade Social ou Sociofobia, são confundidos com timidez.

Ficar tímido diante de novas pessoas, lugares e situações, sentindo certa ansiedade, desconforto e insegurança, com receio dos julgamentos alheios, faz parte da vida, ué!

Agora, evitar interações sociais porque isso tudo é muito forte, é outra história. 

20 Sintomas da Fobia Social

Então quando os sintomas abaixo atrapalham os estudos, o trabalho, as relações e outras atividades, então é preciso estar alerta:

1- Se sentir ansioso em torno de pessoas e ter dificuldade de falar com elas, embora exista uma vontade de socializar

2- Se sentir envergonhado na frente de outras pessoas

3- Sentir muito medo que outras pessoas o julguem

4- Se preocupar dias ou semanas antes de um evento com outras pessoas

5- Ficar ruborizado, suar ou tremer quando está em torno de pessoas

6- Sentir náusea ou dor no estomago quando está com outras pessoas

7- Sentir o batimento cardíaco acelerado quando está com pessoas

8- Presença de medo persistente em situações sociais, ou antes delas, com constante percepção de que está sendo examinado ou receio de que agirá de maneira constrangedora ou humilhante

9- Evitar ao máximo situações sociais que causam ansiedade ou suportá-las com medo ou ansiedade intensos

10- Ansiedade excessiva e desproporcional à situação que está sendo vivida

Twittável: "Você pode sobreviver, mas sobrevivência não é vida" 
OSHO @anamariasaad

vergonha

11- Ansiedade por ter que falar ao telefone

12- Evitar  usar banheiros públicos, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

13- Evitar interagir com estranhos, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

14- Evitar comer na frente dos outros, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

15- Evitar fazer contato visual, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

16- Evitar iniciar conversas, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

17- Evitar namorar, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

18- Evitar frequentar festas ou reuniões sociais, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

19- Evitar ir ao trabalho ou à escola, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

20- Evitar entrar em uma sala em que as pessoas já estão sentadas, porque só de pensar nisso vem a ansiedade

phoebe friends timida

E você tem esses sintomas?de pensar nisso vem a ansiedade? Socorro! E agora?

Eu tive fobia social devido a forte depressão e outros transtornos mentais que enfrentei, mas me curei!

Então busque ajuda médica e terapêutica!

Devore anamariasaad que há diversas dicas pra você sair dessa, e aplique a Medicina Integrativa no seu tratamento que você ficará otimo!

E acesse esses grupos de apoio.

PASSA ESTE POST PRA FRENTE. Alguem que você conhece precisa dele!

Compartilhe esta página

É isso lindeza, e agora me diga nos comentários abaixo:

Você sofre com a fobia social? Tem alguns dos sintomas acima? Quais? Você já buscou ajuda médica e terapeutica? Qual sua maior dificuldade diante desses sintomas? Como eles atrapalham sua vida? Você já confundiu isso com timidez?

Me conta sua experiência nos comentários abaixo, lembre que aqui já somos uma comunidade onde pessoas vem buscar conforto, conhecimento e inspiração, logo sua vivência pode ser exatamente o que alguém precisa pra se sentir confortado e compreendido.

IMPORTANTE: compartilhe seus pensamentos e experiência diretamente nos comentário. Links para outros posts, vídeos, etc, serão deletados porque são identificados como spam.

Gracias por nos visitar!

E lembre que bost#@s acontecem na vida, faz parte e você não tem controle sobre isso. Mas você pode controlar o modo de encarar essa merd#@ toda. Eu te convido a usá-la como adubo para seu crescimento interno, topa o desafio?

Bjoka e Força na Peruca! 
Com  Amor, 
Ana Maria Saad 🙂
Fonte: conteúdo baseado no DSM (Manual Diagnostico e Estatístico dos Transtornos Mentais)
Gifs: feitos por amigos

33 respostas para “20 sintomas da Fobia Social ou é só timidez mesmo?”

  1. Yasmim disse:

    Ana, eu tenho 16 anos, tenho e já tive quase todos esses sintomas. Eu sempre fui uma criança gordinha, sofri bullying na antiga escola e pelo fato de eu ser gordinha e já ter sofrido bullying tenho muito medo de interagir socialmente com pessoas que não conheço por medo delas não gostarem de mim, não sei mas eu realmente evito qualquer interação social. Um dia uma amiga me chamou pra ir a um pg na casa dela onde só teria jovens e ao chegar lá eu tava com as mãos geladas; minhas pernas, mãos e até a boca tremia eu me via em desespero. Eu queria saber se tem como eu ficar boa dessa fobia social sem a ajuda médica.

    • Yasmin, meu amor, é precis entrar em contato com as causas. E normalmente estas causas estão ligadas à infância e adolescência e sagas de família (ancestralidade). Por isso ajuda terapêutica é essencial, que não foque no diagnóstico, mas no ser humano que vc é e sua história por trás do rótulo psiquiátrico, qualquer q seja ele.

      Leia este guia, ele te ajudará a entender como nosso trabalho funciona e te mostrar um primeiro passo:
      Acesse aqui: http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/

      Bjos com muito amor =)

      Força meu amor que tem jeito, mas é preciso pegar as rédeas da sua saúde, só vc pode fazer isso pro vc!
      Qlquer dúvida nos escreva!

  2. Vicentina Signor disse:

    Já estou numa fase bem melhor da que passei nesses últimos 8 anos. Descobri que meu marido é passivo agressivo e nesses 30 anos de casamento o comportamento dele me afetou muito sem que eu reagisse. Acordei no fundo de um poço, com depressão profunda, crise de identidade, fobia social. Queria morrer e quase consegui porque minha saúde se agravou muito por não conseguir me alimentar mais. Agora tenho recaídas apenas. Já me sinto saindo sabe. Já havia sentido que as crises são desencadeadas pela minha mente. Agora vou tentar me observar para não permitir pensamentos ruins.

  3. Maria Luzia disse:

    Olá Ana. Minha filha foi diagnosticada com TOC. A psicóloga sugere que ela faça o uso de medicamentos, o que eu sou contra. Eu adorei seu blog, a forma como vc fala transmite segurança e esperança. Minha filha está com 18 anos .Somente agora descobri que sofre desde a infância com doenças memtais que provavelmente iniciou com depressão. Ainda não sabemos a csusa. Mas sofreu muito boling na escola . Com certeza houve outras causas mas como iniciou o tratamento agora teremos que aguardar um pouco mais. Eu gostaria de saber sua opinião sobre medicamentos tradicionais (dependentes) X floral de bach.

    • Maria Luzia, meu amor, fico feliz por vc estar aqui buscando alternativas e conhecimento, pois não podemos ser reféns destes médicos desumanos e desinformados que existem por aí. Oq posso te falar é que a base do nosso trabalho é autoconhecimento e combinação de tratamentos. Sua filha adoeceu por um motivo e isso está sempre ligado às necessidades nã atendidas na infância e adolescência, ou mesmo de dificuldades na gravidez, parto, crenças e padrões que carregamos de nossos ancestrais. Por isso busque entender as necessidades de sua filha e como está o seu sistema familiar, a constelação familiar é maravilhosa pra trazer luz qnd estamos perdidos.
      Este nosso guia pode te ajudar: http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/

      Mergulhe nele e se tiver dúvidas, nós estamos aqui! Bjoks =)

  4. Lívia Maria Borges de Almeida disse:

    Sofro demais com isso! Obrigada pela ajuda!

  5. Lívia Maria Borges de Almeida disse:

    Trabalho lindo. Feito com conhecimento, respeito e amor. Gratidão!

  6. Amanda disse:

    Durante muito tempo pesquisando e procurando entender o porque me sentia assim diante de certas situações (a maioria sociais) consegui compreender um pouco mais sobre mim. Sim, eu tenho ansiedade social, combinada com uma baixa-estima, uma personalidade extremamente auto-crítica e um medo constante de falhar ao fazer qualquer coisa. Minha mãe é bem perfeccionista e lembro-me quando pequena ao tentar fazer algo ela sempre falava algo como “isso não ta bom o suficiente”, “vc tem q se esforça ao máximo para fazer as coisas” e sei q ela ñ dizia isso com o intuito de me magoar ( e provavelmente nunca percebeu o q isso poderia causar) mas esse sentimento de q tudo q faço TEM q ser perfeito se mantém até hj em mim. Estou tentando melhorar aos poucos mas é um processo demorado.

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Amanda, lindeza, esta observação é muito importante para o seu processo de cura, você percebeu uma crença limitante gravada no seu subconsciente, estas crenças definem nossos padrões de comportamento. É possível mudar, mas como você mesma disse o processo é demorado. Aconselho você assistir este vídeo sobre a cura da criança interior com a nossa expert Fanny Van Laere.
      https://www.youtube.com/watch?v=0Q67oWc_yPQ
      Ela desenvolve um trabalho incrível nesta área, você encontrará outros vídeos e materiais de apoio na nossa página de Experts, segue abaixo o link.
      http://www.anamariasaad.com.br/nossos-experts/page/4
      Beijokas estaladas, você está no caminho certo.

  7. Liliane disse:

    Tenho alguns dos sintomas citados e tbm tenho tricotilomania que me causa muita vergonha, fico deprimida e com a autoestima baixa. Já a alguns meses venho tenho certos bloqueios com respeito a algumas situações que me fazem até mesmo nem sair de casa. Vem o medo das críticas. O medo do novo. De como vou me sair. E tambem comecei a sentir falta de ar quando estou prestar a ir a um lugar que estou ansiosa ou nervosa e q sei que vou encontrar pessoas. As vezes da vontade de desistir no meio do caminho e voltar correndonpra casa. E isso quando eu consigo sair de casa pq muitas vezes nem consigo e deixo de fazer muitas coisas que eu precisava. Isso pode mesmo ser fobia social? A tricotilomania pode ter gerado isso? Que relação pode existir entre as duas doenças? Sei que a ansiedade é a base das duas, mas tem mais coisa envolvida? Como tratar?

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Liliane, lindeza, dentro de todos que sofrem de transtornos da mente existe uma criança ferida e é nessa criança que você encontra respostas. Mas é essencial você buscar ajudar profissional sem medo de ser feliz. Tudo o que você descreveu parece sim sintomas da doença, mas não existe vergonha nisso, entende? No nosso “Guia de como vencer a depressão” você encontrará no item 8 várias dicas de onde buscar tratamento qualificado, “fora da caixa”, que te trará qualidade de vida e te ajudará a deixar o quadro de sofrência que ninguém merece, não é mesmo?
      http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Força nessa peruka.
      Juntos somos mais fortes.

  8. Liliane disse:

    Tenho alguns dos sintomas citados e tbm tenho tricotilomania que me causa muita vergonha, fico deprimida e com a autoestima baixa. Já a alguns meses venho tenho certos bloqueios com respeito a algumas situações que me fazem até mesmo nem sair de casa. Vem o medo das críticas. O medo do novo. De como vou me sair. Isso pode mesmo ser fobia social? A tricotilomania pode ter gerado isso? Que relação pode existir entre as duas doenças? Sei que a ansiedade é a base das duas, mas tem mais coisa envolvida? Como tratar?

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Liliane, lindeza, dentro de todos que sofrem de transtornos da mente existe uma criança ferida e é nessa criança que você encontra respostas. Mas é essencial você buscar ajudar profissional sem medo de ser feliz. Tudo o que você descreveu parece sim sintomas da doença, mas não existe vergonha nisso, entende? No nosso “Guia de como vencer a depressão” você encontrará no item 8 várias dicas de onde buscar tratamento qualificado, “fora da caixa”, que te trará qualidade de vida e te ajudará a deixar o quadro de sofrência que ninguém merece, não é mesmo?
      http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Força nessa peruka.
      Juntos somos mais fortes.

  9. Guilherme disse:

    Ola Ana…descobri seu site agorinha kk…bem, tenho 13 anos e sim, sofro de fobia social ,pelo menos eu acho…pois tenho todos os sintomas citados , nunca achei que me identificaria assim.Nunca busquei ajuda terapeutica ou medica pois achava que era so timidez mesmo, e minha familia tambem nem sabe disso, nao conto a eles nada ,por que tenho vergonha e medo.Isso começou a uns dois anos atras , quando mudei de escola mas hoje ta bem pior , ja pesquisei sobre suicidio na internet (foi assim que eu achei o site…aqui tem uma materia sobre suicidio no qual eu li toda ai cheguei nesse assunto) emfim , o problema mesmo e a escola …nao sou bom com amizades tenho medo de chegar perto e conversar por falar alguma besteira e caçoarem de mim…e tam bem tenho medo de ficar sozinho, por que acho que os outros me acham idiota…eu fico fipo…sem saber o que fazer…nao me identifico com ninguem…todos acham meus gostos idotices, entao..se puder me ajudar agradeço ana valeu!

    • Gui, meu amor, obrigada pelo comentário! Oq eu posso te dizer é que todo sintoma tem uma razão de ser. se vc leu nossa série sobre suicídio, como vc disse, vc viu que a vontade de morrer (ou o sintoma, a doença) não vem do nada! Vc assistiu aos vídeos saúde da mente? é importante vc buscar uma terapia, pois só com autoconhecimento vc vai entender a raíz desse seu problema e aprender a ganhar a confiança em si mesmo. Não precisamos nos ajustar ao outro, precisamos estar bem com a gente mesmo. Com o processo de terapia vc irá descobrindo quem vc é e como vc pode se sentir bem na própria pele. Nao há nada de errado com vc, só é preciso entender estas questões. pra td tem jeito. se vc gostou, se inscreva aqui: anamariasaad.com.br/inscreva.
      Nesse guia tem bastante orientação de onde buscar terapias. Qualquer dúvida escreva pra gente! Bjoks e força!

  10. Guilherme disse:

    Acho que sofro com a fobia social,tenho todos os simtomas acima…e achei que era timidez mesmo…nunca pensei que fosse me identificar em algum lugar…nunca procurei ajuda medica ou terapeutica por que como ja disse, eu achava que isso era apenas timidez e minha familia nem sabe direito sobre isso, pra eles nem ta acontecendo nada, nunca procurei conversar com eles por que tenho vergonha e medo tambem …mas em fim…hoje tenho 13 anos e isso começou a uns dois anos atras,quando mudei de escola, so que hoje ta bem pior ja ate pesquisei em formas de suicidio na internet, parece ate engraçado kk…mas hoje o problema mesmo e a escola , la eu sempre fico quieto no meu canto, com medo de fazer algo e atrapalhar alguem…ou nao gostarem mesmo, mas mesmo na minha eu me sinto desconfortavel, achando que os outros me acham um idiota por ficar sozinho , nada do que eu faço da certo, eu tenho uma amizade antiga la…agente conversava bastante, mas uma amiga dela começou a estudar la e agora fico com vergonha de andar com ela com medo dela nao gostar…mas tenho medo de nao andar tambem comedo de perder a amizade e tal,
    eu fico tipo sem saber o que fazer, ah…e ela tam bem tem facilidade pra fazer amizades, ja eu nao consigo, nao me identifico com ninguem todo mundo acha meus gostos idiotices , afinal o mundo tem os passatempos e a beleza padrao ne , (exemplo : meninas de cabelo liso sao mais bonitas que cacheado. Ai todas as meninas alisam o cabelo so pra ficarem bonitas) aff odeio isso…obrigado por ler ana…descobri seu site agora kk…

  11. Helena Souza disse:

    Tenho agorafobia e reparei que não tem nenhum post do assunto.

    • Helena, pensaremos a respeito de fazer algo sobre agorafobia. Mas nosso foco não é no sintoma ou no diagnóstico, mas na mensagem por trás dele. Independente do rótulo que vc tenha, existe uma história por trás e é isso o mais importante.
      Veja esse vídeo pra entender oq estou falando e se identificar com a ONG volte a escrever! Bjoks
      https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

  12. Matheus disse:

    Tenho esse problema desde os 8 anos de idade, e hoje em dia, parece que vem piorando, sofro de extrema angustia ao ter que ir a reuniões familiares ou de amigos (casamentos, festas, viagens).

    Grande dificuldade em iniciar conversas ou contar algo para um grupo de pessoas, seja com alguém da família ou estranhos. Um desconforto e ansiedade muito grande em falar com alguém de autoridade, por exemplo um professor, patrão, entrevistador ou até mesmo um policial (mesmo estando dentro da lei rsrs).

    Tenho a sensação de que todos estão me olhando quando estou na rua, seja dirigindo, usando o transporte público ou até mesmo quando algum carro para, pra mim poder atravessar a rua. Tenho medo de cometer algum tipo de erro, executando alguma tarefa e principalmente falando.

    Fazer apresentações diante de uma sala de aula ou plateia é uma das piores coisas, fico meses pensando em como vai ser no dia, como vou fazer para me livrar daquilo, e dificilmente consigo (ta bom, eu nunca consigo).

    Se alguém quiser conversar e trocar experiências pode me enviar um e-mail: matheus.curvelo@gmail.com

    • Matheus toda doença existe por uma razão de ser. Se vc sente-se assim desde os 8 anos é pq na sua história de vida episodios aconteceram e que vc não soube lidar. Então aprofunde na sua história de vida, cuide de si mesmo, só assim vc se verá livre de uma vez por todas destes sintomas todos. Veja esta entrevista pra entender a origem da maioria destes transtornos e como superá-los: http://www.anamariasaad.com.br/cura-da-depressao-bipolaridade-borderline-etc/
      Se se identificar com a ONG, volte a nos escrever pra te ajudarmos a buscar as ajudas certas! Beijos!

  13. Paulo Henrique Vasconcelos disse:

    Ana, desculpe-me por não ter respondido à altura a atenção que me foi dada por você durante todo esse tempo. Tenho sessenta anos e desde os onze, quando tive uma avassaladora crise de pânico, minha vida praticamente estagnou. Já passei por quase todos os estados calamitosos contidos no CID da Psiquiatria e listados em seu site, porém o que mais me atormenta no momento é um tipo específico de Fobia Social que me impede qualquer tipo de relacionamento com qualquer pessoa que seja (exceto uma, com a qual convivo e graças a qual ainda estou aqui). Mantenho distância de tudo e de todos e qualquer ameaça de alteração nesse “status”, sinto como se fosse um suplício. Já fiz vários tratamentos, tomei e tomo vários medicamentos, na adolescência já estive envolvido em situações até mesmo perigosas, que talvez você possa imaginar.
    Em suma, estou encalacrado nesta maldita prisão criada por mim mesmo e, realmente, não vejo uma saída viável no momento. Vou levando esta vida medíocre até onde for e vamos tocando o barco.
    Moro numa cidade de porte médio no interior de Minas Gerais e aqui não temos muita opção de qualidade de vida, o que só faz agravar ainda mais este problema.
    Tenho uma família que tenta sempre me ajudar, uma companheira que é praticamente minha razão de viver (e com a qual me abro, pelo menos parcialmente),
    mas realmente essa vida não tem muito sentido pra mim não. Temos dois filhos já casados, uma neta maravilhosa, mas esta barreira interior me mantém à margem de tudo e de todos. Continuo em busca de um significado para isto e, em meu íntimo, sei que um final dessa coisa toda é até uma ideia bem reconfortante (não estou pensando besteira não, tá ?).
    Apesar da dramaticidade , ainda consigo vislumbrar algum porvir talvez venturoso (não custa sonhar) e, apesar dos pesares , a gente vai levando.
    Te agradeço e reconheço a importância de sua missão. Já notou que sou calado mas não sou mudo ainda não.
    Um abraço e tudo de bom…
    do seu amigo exilado,
    Paulo.

    • Paulo querido, não me importa o seu diagnóstico. Pq oq me curou foi encontrar a abordagem da medicina integrativa – um paradigma médico que já é adotado no Brasil – que foca no ser humano por trás da doença. Então quem éPaulo? Qual a sua história de vida? Como foi sua infância? Sua relação com a família? Sofreu algum abuso ou trauma no início da vida? Qual a mensagem que a doença está querendo te mostrar? Vc precisa olhar para si!

      Os sintomas são apenas consequência de um afastamento de vc mesmo, da sua essência, que se perdeu provavelmente por conta de algum trauma. Mas existe saída pq a sua essência é saúde, é amor e é bela. Vc só precisa resgatá-la. Existem mts caminhos pra isso e o principal deles é o autoconhecimento. Então veja este vídeo abaixo, ele fala de depressão, mas vc entenderá a mensagem que diz respeito a todas estas doenças:
      https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      Baixe tbm este guia: anamariasaad.com.br/inscreva
      Se vc se identificar com a proposta, volte a escrever para te orientarmos as ajudas certas para buscar ok? Pq tem jeito, mas precisa agir em direção a isso! Beijos e força!

  14. Meire disse:

    Namoro com uma pessoa há quase dois anos. Ele tem vários ou quase todos estes sintomas, mas dentre as restrições dele, sempre nos demos muito bem. Ele não viaja, não entra em lugares cheios, não vai ao cinema e nem frequenta banheiros públicos. Nem sequer vai à praia. Mas dentro de casa e nos poucos lugares que aceita frequentar, sempre fomos felizes.
    Há pouco mais de um mês, ele me pediu um tempo no namoro por um motivo besta e até agora não reatou, mesmo vindo me ver várias vezes por dia.
    Pode ser medo de assumir o amor ou de evoluir para algo mais sério?
    Ele não explica o desconforto, não termina, não reata e foge do assunto quando eu questiono. Eu o amo e isto está me matando.
    Esta atitude (ou falta dela) pode ser recorrente da fobia social que possui?

    • Meire, meu amor, não posso afirmar que alguma atitude é decorrente de um transtorno. Até mesmo porque cada pessoa é única e tem sua história. O que você precisa saber é: a medida que os sintomas e atitudes da pessoa afetam a possibilidade de levar uma vida normal (de realizar atividades comuns do cotidiano), e que trazem sofrimento para a pessoa e os outros que convivem com ela, isso é preciso buscar ajuda. Mas principalmente a pessoa precisa querer resolver aquilo que está trazendo sofrimento pra ela. Vc não poderá fazer nada por ele, apenas por você (se isso está te gerando sofrimento, oq vc pode fazer para resolver e lidar melhor com isso? oq vc quer pra sua vida?). Recomendo que vc baixe nosso guia e veja se é caso da ONG te ajudar, lá indicamos alternativa e dicas de como encontrar bons tratamentos e que atitudes podemos implementar no dia a dia para melhorar esse mal estar. Beijoks e qualquer coisa volte a nos escrever. Baixe aqui seu guia:
      anamariasaad.com.br/inscreva

  15. Junior disse:

    Olá

    Não sei bem como começar, não sei nem especificar o que há de errado comigo. Nos últimos dias tenho acessado avidamente todo o conteúdo do seu site, que, aliás, encontrei ao pesquisar sobre métodos de suicídio pelo Google. Tenho 41 anos e
    acho que o problema em que mais me encaixo é a fobia social. Vivo para ir de casa para o trabalho e do trabalho para casa há vários anos, minha vida toda praticamente. Não me lembro direito, mas acho que os últimos amigos que tive foi por volta dos 13, 14 anos de idade. Sou de natureza muito fechada, e ao longo do tempo fui brigando e cortando relações até com meus familiares, hoje em dia só tenho relações com minha mãe, e mesmo assim são muito superficiais. Com meu pai não posso dizer que tenha brigado, mas desde de criança nunca fomos muito próximos, a impressão que eu tenho é que ele sempre pensou que pôr comida na mesa, dar roupa e abrigo eram as suas únicas obrigações como pai. Fui criado dentro dos preceitos da igreja batista, evangélico portanto, meu pai inclusive foi pastor durante algum tempo. Nunca sofri nenhum tipo de abuso sexual na infância. O que acontecia muito em casa era um estado de animosidade praticamente constante com meu irmão mais velho, que
    parecia sentir prazer em me provocar, ridicularizar às vezes, Mesmo sendo três anos mais novo, logo fiquei mais forte que ele e algumas vezes cheguei a agredi-lo fisicamente, além de também revidar com provocações. Meus pais percebiam isso, às vezes tentavam fazer alguma coisa ou outra, mas ao longo da infância e principio da adolescência isso foi se tornando normal, as coisas eram daquele jeito e pronto.
    Minha mãe é daquelas que achava que criar bem os filhos era enfiá-los embaixo da saia e protege-los e esconde-los de tudo que há de errado e feio no mundo, o que hoje em dia vejo como um erro crasso: filhos cria-se para o mundo, afinal de contas onde eles irão viver quando crescer, certo? Acho importante dizer que ela também é dessas pessoas maníacas por limpeza, mas maníacas mesmo, dessas que mesmo estando muito doente vai se arrastando esfregar, varrer, lavar e espanar até se acabar.
    Desde criança o que mais sinto é um senso de inadequação, inferioridade perante os outros. Sou dessas pessoas que tem a pele muito clara e fico muito vermelho com facilidade. Tenho vitiligo na perna esquerda desde o nascimento, que um médico
    ao examinar ainda quando eu era criança disse que não era nada. A maioria das pessoas têm educação, mas umas três ou quatro pessoas já me disseram especificamente que eu sou esquisito. Ao longo dos anos fui me acostumando a viver com o mínimo que a vida têm para oferecer, não financeiramente, mas em termos de experiências, daquilo que faz a vida ser VIDA. Até alguns anos atrás isso me incomodava muito, cogitei o suicídio como solução muitas vezes, sem nunca tentar de fato, mas com o passar do tempo fui entrando em um certo estado de torpor, me acostumando a viver desse jeito(o famoso “quentinho da bosta”), ocupando o tempo e a cabeça com coisas como livros, videogames, filmes, seriados, internet, essas
    coisas que você pode fazer dentro de casa e sem ter que interagir com outras pessoas, convencido de que já que eu sou assim então não há nada a se fazer. Mais do que isso, convencido que eu sou assim por minha culpa, por não saber me posicionar perante a vida, por ser orgulhoso e não me aceitar do jeito que eu sou, por ser cabeça dura e não saber perdoar as pessoas.
    Só que o tal torpor parece estar perdendo a validade, estou começando a me sentir muito cansado de tudo isso.
    Os últimos dias foram particularmente difíceis e o seu trabalho foi a única coisa que me trouxe algum alívio e uma perspectiva nova sobre a minha vida. Gostaria de expressar aqui uma profunda admiração pela forma corajosa e determinada que você encarou seus problemas, e maior ainda pelo fato de ao encontrar respostas se esforçar, trabalhar tanto para oferecer todo esse lindo conhecimento ao mundo. Você é uma pessoa fantástica, DO BEM. Obrigado a você e aos seus sócios e colaboradores, o mundo precisa muito de pessoas como vocês. Obrigado a VOCÊ e ao seus AMIGOS!

    • Junior,

      que depoimento emocionante!

      gratidao por compartilhar sua historia e por os oferecer esse apoio tao carinhoso. fez muita diferença pra gente, nos encheu de energia pra continuar.

      e pelo amor: busque ajuda profissional!!!

      vc precisa faxinar toda essa impregnacao familiar e dor.

      que tipo de ajuda vc pode buscar: vc ja se inscreveu no site http://www.anamariasaad.com.br ? Se ainda nao se inscreve pra ganhar um guia que fiz com mto carinho pra te ajudar a saber onde buscar ajuda.

      leia e vamos nos falando.

      vc é importante demais no mundo, sua mensagem foi um balsamo aqui pra gente!

      bjokaaaaaaaa

  16. Maria Elizabeth Medeiros disse:

    Que dificuldade. Sei, DESAFIO. Amada sempre tive fases depressivas ás quais nunca tratei. trabalhei lutei construi minha propria vida, enfim,, , hoje com 57 anos, filhos adultos , criados, casados, passei por um situação que me tirou o chão , ha um ano e meio meu filho de 34 anos cometeu suissidio,,, ja tentei tanta coisa(tratamentos) que nem sei,, tem horas q tenho vontad delargar tudo. Parei á uma semana com quase toda a medicação, , sinto ainda total falta de concentração ( se um dia lia um livro por semana hoje tenho dificuldade de ler uma pagina),, ansiedade,, isolamento,,e tudo mais … trabalho 8 horas por dia mesmo assim,, mas tem dias q é dificil.. espero o Programa de Disciplina para me ajudar,, Um grande Abraço , e parabens pelo teu trabalho maravilhoso, beijoca AMO VOCE!!!

    • Gabriel disse:

      Oi, Maria. Sinto muito por isso. Não conheço tanto das técnicas assim, mas pelo que já aprendi, acho que você poderia tentar uma Constelação Familiar (claro, além de todas as outras citadas pelo programa da Ana). Se é difícil pra mim que não teve um fato especifico assim, nem posso imaginar como deve ser pra você. Mas existe uma saída. E estou caminhando até ela, assim como espero que você faça. Beijo, melhoras, e muito amor pra você.

    • Bela,
      Sinto MUITO MESMO!
      Mas calma, que vc vai conseguir se reequilibrar.
      O Programa de Disciplina ta encerrado por enquanto, mas teremos o Club da Cachola que vai te ajudar.
      Se vc ainda nao se inscreveu, se inscreve no Congresso gratuito que assim vc vai ficar sabendo de tudo: http://b27793d.leadlovers.com/congresso-online-de-medicina-integrativa-na-saude-mente/
      E super natural vc estar mal… Se permita!
      🙂

  17. Juliana disse:

    Boa tarde. Os assuntos abordados são interessantes, entretanto, esses imagens se movendo o tempo todo incomodam e atrapalham a leitura. reduzir ou retirar já ajuda. obrigada.

    • Ju querida, vc se acostuma com as imagens.
      Elas só vao sair se muita gente reclamar.
      Consiga uma lista tipo abaixo assinado com 50 pessoas que acabo com as fotos, combinado?
      Bjokaaaa

Pegue esse ebook gratuito hoje:

Tablet e smartphone
7 Causas para você ter adoecido
  • A ciência que embesa sua cura
  • Como acabar com as recaídas
  • Remédio não é para a vida toda (ufa)!