Você busca a cura da
Depressão e Ansiedade?

Então participe DE GRAÇA do Evento Online "Despedida da Cachola" com 11 EXPERTS "fora da caixa"

Bora sair dessa sofrência e acabar com as recaídas!
5 - 17 Dezembro

Evento online - 5 a 17 de Dezembro - Despedida da cachola

Seta

Suicídio: um teste que vai te surpreender!

suicidio teste

Suicídio, um troço estranho, né! O que leva uma pessoa a se matar? Dar cabo da própria vida! Mistério?

Não! Desculpe destruir suas fantasias, mas a coisa não é misteriosa e nem romântica.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 90% dos suicídios estão atrelados a transtornos mentais, como Depressão e Bipolaridade

Romeu e Julieta são exceções, tá bem!

90% das pessoas que se matam estão na busca desesperada por uma saída para o sofrimento psíquico do caralh#@ que essas doenças causam.

Eu sei muito bem! Sou Suicida Sobrevivente, tentei me matar duas vezes e planejei várias outras. Uma das minha cartas de despedida foi o filme V.I.D.A. que realizei em 2008.

O plano era fazer o filme, botar ele no mundo e depois encher a cara pra me jogar de um prédio bem alto que tem na Av. Paulista, porque na época tinha uma conhecida que morava lá no 19º andar e eu calculei: “despencar dessa altura é morte na certa!”

Mas ainda bem que a repercussão do filme V.I.D.A. me fez adiar meus planos “auto-assassinísticos”.

Primeiro porque sou apaixonada pela vida, só que eu tava numa bad achando que essa paixão não era correspondida. E, segundo, mesmo depois de ter visto o filme V.I.D.A. algumas pessoinhas ainda assim diriam que eu “me matei do nada”!

E, diante dessa injustiça, se existe vida após a morte, eu voltaria para atormentar essa gentinha que julga sem saber, e me tornaria um “espírito zombeteiro” e não deve ter nada pior nessa morte do que tá morto, mas continuar aqui atormentando os mortos- vivos.

Bendita hora que fiz o filme V.I.D.A. e fui convidada pra dar um monte de entrevistas! Falar no assunto me ajudou demais a rever meus planos de vida, quer dizer, de morte.

E se você tem interesse nesse assunto de suicídio faça o teste abaixo, é surpreendente!

Na verdade, na honestidade, o mais surpreendente pra mim foi o trabalhão que deu pra traduzi-lo pro português, mas fiz com muito carinho pra você, porque quero que você entenda desse assunto!

Ninguém que passa por um transtorno mental precisa chegar nessa “solução definitiva para um problema temporário”, como disse alguém que já esqueci quem foi.

Então vamos lá?

Suicídio: um Teste surpreendente

Responda as perguntas com “verdade” ou “mentira”. As respostas estão logo abaixo.

1 / Se alguém esta determinado a se matar, não há nada que você possa fazer.  (Verdade ou mentira?)

2 / Pessoas que cometem suicídio são loucas. (Verdade ou mentira?)

3 / Tentativa de suicídio é um pedido de ajuda. (Verdade ou mentira?)

4 / Quase sempre a pessoa antes de cometer suicídio manda sinais de alerta(Verdade ou mentira?)

5 / Falar sobre suicídio com alguém que tem inclinação suicida irá influenciar mais ainda(Verdade ou mentira?)

bob esponja depre

6 / Suicidas não querem realmente morrer, querem somente acabar com sua dor(Verdade ou mentira?)

7 / Quando a pessoa começa a se tratar o risco dela se suicidar acaba(Verdade ou mentira?)

8 / A maioria das pessoas que cometeram suicídio comentaram a respeito antes. (Verdade ou mentira?)

9 / Uma pessoa bêbada que fala que tem vontade de se matar não deve ser levada a sério(Verdade ou mentira?)

10 / Se uma pessoa teve uma tentativa malsucedida de suicídio no passado, ela tem menos chances de se matar. (Verdade ou mentira?)

11 / Quem realmente quer se matar vai e se mata sem qualquer aviso. (Verdade ou mentira?)

12 / Pessoas que cometem suicídio são fracas. (Verdade ou mentira?)

13 / Pessoas que ameaçam se matar estão tentando manipular o outro(Verdade ou mentira?)

14 / Quando as pessoas se sentem melhor, o perigo passou(Verdade ou mentira?)

15 / Suicídio pode afetar pessoas de qualquer idade, incluindo crianças(Verdade ou mentira?)

suicidio ursinhos carinhosos

16 / Se um amigo lhe conta sobre seus sentimentos suicidas e lhe pede para guardar segredo, você deve ser um amigo leal e não contar para ninguém(Verdade ou mentira?)

17 / Uma tentativa que não deu certo indica que a pessoa não queria realmente morrer. (Verdade ou mentira?)

18 / A única ajuda que funciona é através de psicoterapia. (Verdade ou mentira?)

19 / Apesar de nossos esforços, suicídios podem ocorrer. Ninguém deve se culpar quando alguém escolhe a morte. (Verdade ou mentira?)

________

RESPOSTAS

1 / Se alguém esta determinado a se matar, não há nada que você possa fazer.

MENTIRA. Depressão e sentimentos suicidas não passam com o tempo. Acolher a pessoa de modo que ela possa por seus sentimentos para fora, encorajando-a a buscar ajuda profissional para se tratar e dar suporte emocional até que a vontade suicida passe, são modos de ajudar.

2 / Pessoas que cometem suicídio são loucas. (obs: loucas no sentido de terem rompido com a realidade, tipo o louquinho de rua, sabe?)

MENTIRA. Algumas pessoas que cometem suicídio romperam com a realidade, mas sofrimento intenso, extremo desgaste emocional e transtornos mentais como a depressão e bipolaridade também podem levar a sentimentos suicidas.

debby e loide surto

3 / Tentativa de suicídio é um pedido de ajuda.

VERDADE. Tentativa de suicídio é um sinal claro de que a pessoa está enfrentando sentimentos os quais não está apta a lidar, precisando de ajuda para tanto.

4 / Quase sempre a pessoa antes de cometer suicídio manda sinais de alerta.

VERDADE. Muitas pessoas irão fazer comentários sobre desejarem estar mortas ou como todos estariam bem melhor se elas não estivessem por perto. Até mesmo aqueles que não expressam desejo de morte podem mostrar sinais de depressão.

5 / Falar sobre suicídio com alguém que tem inclinação suicida irá influenciar mais ainda.

MENTIRA. Perguntar sobre sentimentos suicidas para a pessoa dará abertura para ela falar sobre os sentimentos que já existem, mas que ela mesma tem medo de encarar.

6 / Suicidas não querem realmente morrer, querem somente acabar com sua dor.

VERDADE. Suicidas querem viver, mas eles não conseguem achar nenhuma outra saída para acabar com a dor insuportável que sentem.

natalie portman cisne negro

7 / Quando a pessoa começa a se tratar o risco dela se suicidar acaba.

MENTIRA. Por mais que a pessoa tenha começado o tratamento e até medicação, ela não está fora de perigo. Ela pode se sentir mais energética e é capaz inclusive de usar tal energia para agir em favor dos seus sentimentos suicidas, já que ainda não houve tempo para seu humor melhorar significativamente.

8 / A maioria das pessoas que cometeram suicídio comentaram a respeito antes.

VERDADE. É muito frequente e comum a pessoa dar indicações de que esta sentindo vontade de se matar através de comentários que expressam o desejo de estar morta, ou de como todos a sua volta estariam melhor se ela não estivesse por perto. Às vezes são comentários sutis, mas eles existem, ou até mesmo um atípico silêncio.

9 / Uma pessoa bêbada que fala que tem vontade de se matar não deve ser levada a sério.

MENTIRA. Quando alguém fala sobre suicídio deve sempre ser levada a sério. O álcool retira as inibições que uma pessoa possa ter, o que faz com que ela fale coisas que normalmente não revelaria.

game of thrones

10 / Se uma pessoa teve uma tentativa malsucedida de suicídio no passado, ela tem menos chance de se matar.

MENTIRA. A maioria dos suicídios foi precedida de uma tentativa que falhou.

11 / Pessoas que realmente querem se matar vão e se matam sem qualquer aviso.

MENTIRA. Quase sempre há sinais de aviso, seja em um comentário sobre o desejo de estar morta, ou nos sintomas de depressão.

12 / Pessoas que cometem suicídio são fracas.

MENTIRA. Pessoas fortes podem cometer suicídio. Depressão e outros transtornos mentais são doenças, não um sinal de fraqueza.

13 / Pessoas que ameaçam se matar estão tentando manipular o outro.

MENTIRA. Pessoas que falam de suicídio estão fazendo um apelo por ajuda.

14 / Quando as pessoas se sentem melhor, o perigo passou.

MENTIRA. Se a pessoa tem tido sentimentos suicidas e de repente se sente melhor, isto poderia ser um sinal de que ela tomou a decisão de se matar e sente-se aliviada por causa de sua escolha.

15 / Suicídio pode afetar pessoas de qualquer idade, incluindo crianças.

VERDADE. Ninguém está imune aos transtornos mentais como depressão.

harry potter criança

16 / Se um amigo lhe conta sobre seus sentimentos suicidas e lhe pede para guardar segredo, você deve ser um amigo leal e não contar para ninguém.

MENTIRA. Suicídio é uma questão de vida ou morte. É melhor chateá-lo, mas pedir ajuda por ele, do que vê-lo morto.

17 / Uma tentativa que não deu certo quer dizer que a pessoa não queria realmente morrer.

MENTIRA. Suicídios que são bem-sucedidos geralmente foram precedidos por tentativas que falharam. Tentativas de suicídio são um grito por ajuda e nunca devem ser ignoradas.

18 / A única ajuda que funciona é através de psicoterapia.

MENTIRA. Tratamento correto é importante, mas há muito que a família e amigos podem fazer sem nenhum treinamento especial para apoiar o suicida. Eles podem ter um papel crucial na recuperação do paciente.

19 / Apesar de nossos esforços, suicídios podem ocorrer. Ninguém deve se culpar quando alguém escolhe a morte.

VERDADE. Você é somente humano e não é responsável quando alguém escolhe morrer. Você faz o melhor que pode, mas somente a pessoa pode escolher entre viver ou não.

the office frustração

Se você tá pensando em se matar, agora você sabe um pouco mais porquê.

 

E lembre que bost#@s acontecem na vida, faz parte e você não tem controle sobre isso. Mas você pode controlar o modo de encarar essa merd#@ toda. Eu te convido a usá-la como adubo para seu crescimento interno, topa o desafio?

Começa lendo este ebook gratuito aqui! Pega logo que ele fica no ar por tempo limitado

Fonte: Teste retirado do site Depression About / Tradução livre: Ana Maria Saad
Gifs: Feitos por amigos
Bjoka e Força na Peruca!
Com  Amor,
Ana Maria Saad 🙂
ET coração

196 respostas para “Suicídio: um teste que vai te surpreender!”

  1. Camilla Torres disse:

    Oi, justamente no mês de prevenção do suicídio eu tive a minha segunda tentativa. Tudo que li no teste faz sentido para mim, desde criança queria me matar. Minha mãe morreu quando eu tinha sete anos, e sentia que isso era uma punição pra mim. Agora estou passando pela separação, depois de uma crise horrorosa, onde fui muito atingida, mas atingi também. Fiz coisas que achava que jamais faria. Sinto muita culpa, um sofrimento que provoca uma dor física. Fui acolhida pela minha família, estou em tratamento, usando medicação, sinto uma vergonha gigantesca e como se eu fosse uma pessoa fraca. Estou procurando informações sobre o suicídio, porque realmente as pessoas não sabem o que é isso. No setembro amarelo, eu só vi a fita amarela, nenhuma discussão, nenhum esclarecimento, nenhum depoimento. A vontade ainda está aqui, e me faz sofrer…eu quero viver…mas ao mesmo tempo quero morrer…é difícil entender!

  2. Nha ci Mar disse:

    Oie! Que post lindoo.
    Errei só uma questão, huahuahua
    É essencial falarmos sobre isso, no mês amarelo de setembro e em TODOS OS DIAS.
    Sou fã docêis. É uma honra fazer parte disso!

  3. Nicolas disse:

    De repente me vejo aqui sentado em uma poltrona de hospital ao lado da minha filha se recuperando de uma tentativa de suicídio. ….Como assim ? Menina linda, inteligente, descolada. …porque ? Vou buscar respostas no sr. Google e encontro este blog…. agradeço muito você pela forma esclarecedora e direta como trata o assunto. …me ajudou muito. …Obrigado

  4. Mauro Cesar de Souza disse:

    Meu filho sempre tentou suicídio em Fevereiro deste ano(2016), ele é muito quieto, retraído, fala estritamente o necessário e olha la, levamos ele em um psicoterapeuta, mas não adiantou nada, por 06 sessões, o Dr. disse que ele esta inacessível, que estava havendo um monologo, que somente o Dr. falava e meu filho não se “abria”…
    Otro dia ficou dia todo escondido, dentro de casa mesmo. e nós loucos procurando por ele pela cidade…Não consigo “trazer” ele para praticar um esporte, ir ao cinema, sair, conversar com pessoas, não tem jeito, ele não se abvre, não conversa com ninguem, raramente faz alguma brincadeira, tem reações frias com minhas(nossas) brincadeiras…Não quero perder meu filho, me ajudem por favor.

  5. Netto disse:

    Olá, dias atrás eu tentei me matar por duas vezes. A primeira tentativa foi cortando os pulsos com uma tesoura. Porem na hora que eu vi meu sabgue derramando entrei em desespero, não sei se tem alguma coisa relacionada ao instinto de sobrevivência. Então meu corpo foi ficando dormente, e lembro da minha irmã gritando pedindo ajuda. A segunda vez que tentei suicidio foi antes de ontem comprei vários tipos de remédios, e tomei todos de uma só vez, minha sobrinha desconfiou e foi chamar a minha irmã que me levou no hospital. Chegando no hospital, eu estava meio sonolento, mas me recordo dos médicos colocando uma sonda no meu nariz, e um fala que não pode ter dó, pois era pra eu aprender a não fazer aquilo novamente. Eu consegui sair do hospital no dia seguinte antes da psiquiatra chegar. Hoje ainda sinto nuita dor, mas nada se compara a dor que eu estpu sentido, acredito que só com a morte essa dor vai passar. Todos falam que o tempo cura tudo, e que eu sou fortr. Mas o tempo só tá fazendo crescer essa vontade de comer suicidio. Estou enlouquecendo.

  6. MILLENA disse:

    Eu JÁ ESTOU NO PROCESSO DE AUTO CONHECIMENTO,DE BUSCA DA CRIANÇA INTERIOR DOS ACONTECIMENTOS DO PASSADO,FAÇO MEDITAÇÃO,CONSTELAÇÃO FAMILIAR,TOMO FLORAIS E HOMEOPATIA,MUDEI MINHA ALIMENTAÇÃO RADICALMENTE,PRATICO EXERCÍCIOS FÍSICOS,FAÇO EFT,E OUTRAS PRÁTICAS,ESTOU TOMANDO CONSCIÊNCIA DE PQ MINHA REALIDADE É ESSA QUE VIVO,DAS PESSOAS,DOS ACONTECIMENTOS,E NÃO ME SINTO MAIS VÍTIMA,NA VERDADE ME SINTO CULPADA,POR TER INTERPRETADO OS ACONTECIMENTOS DO JEITO QUE INTERPRETEI,EU SEI QUE EU ERA SÓ UMA CRIANÇA,MAIS PERMITE QUE AS COISAS QUE ACONTECIAM VIRASSE VERDADE DENTRO DO MEU INCONSCIENTE,E VEJO QUE TODA MINHA REALIDADE É BASEADA EM CRENÇAS E PADRÕES,ESTÁ SENDO MUITO DIFÍCIL MUDAR ESSAS INFORMAÇÕES,PRA NÃO DIZER QUASE IMPOSSÍVEL,MINHA MENTE ESTÁ ME CASTIGANDO,TENHO DORES DE CABEÇA QUE NUNCA TIVE NA MINHA VIDA,NÃO CONSIGO ME CONCENTRA EM NADA,ESTOU TENTANDO CONTINUAR,MAIS NÃO SEI,E ESTOU TENTANDO PRA VALER,MAIS EU NÃO ME AGUENTO MAIS,QUERO SUMIR DE DENTRO DE MIM,EU VOU DORMIR E NÃO QUERO ACORDAR,PENSO MUITO EM SUICÍDIO,MAIS NÃO TENHO CORAGEM DE ME MATAR,MAIS EU GOSTARIA DE TER,QUERIA ACABAR COM ISSO.

    • Milena, meu amor, vc tá muito avançada no seu processo. Posso te falar uma coisa? Qnd a gente começa o processo da cura e entrar nestas feridas a gente piora mesmo. A recaída faz parte e é sinal de que há coisas que vc ainda precisa curar, expectativas a seu respeito, crenças e coisas que vc ainda não aceita. Este movimento é natural, leia este post e veja se vc se identifica com ele: http://www.anamariasaad.com.br/3-verdades-sobre-as-recaidas-do-panico-e-da-depressao/

      Vc tá sendo acompanhada por um terapeuta? Vc sente confiança nele? Converse com ele a respeito dessa sua vontade agora, um bom terapeuta serve justamente de apoio pra vc nao desistir nestas horas.

      E oq vc acha de se juntar ao nosso club da cachola? aqui tem mt gente passando exatamente pelo que vc tá vivendo e assim vc perceberá que nao há nd de errado com vc, vc é apenas um ser humano fazendo o seu melhor e perseguindo a sua saúde! Força, perceba o quanto vc já avançou e se acolha nesta sua fase… observe a sua mente, eu-observador na veia, pra perceber ela querendo voltar aos antigos padroes!

      Este post pode te ajudar nisso: http://www.anamariasaad.com.br/acabar-com-recaidas-da-depressao-e-ansiedade-da-lhe-eu-observador-parte-1/

      Força! qlquer dúvida nos escreva! Bjoks meu anjo, estamos juntos!

  7. Marisa disse:

    Fiquei feliz ao ler a pergunta 16 🙂 . Um abraço.

  8. Susannah rocha disse:

    Meu marido.se.suicidou,bacheo que era palhaçada, e não dei moral.para os sinais,mesmo ele.ja ter tentado se.matar não imaginería que teria coragem,e me sinto culpada .

  9. Karin Verônica Cureau Lindemann disse:

    Uma pessoa q tem síndrome do pânico e mto medo de morrer, se ela acaba achando q a única saída dela é morrer e pq ela se sente um peso pra todos e q não vê motivo pra ela ter nascido, pode ,em um ato de desespero, se matar?

  10. David disse:

    Boa noite,
    sou uma pessoa de 24 anos, quase homem já, rsrs, mas jovem ainda,
    bom tive um irmão que suicidou quando eu tinha 18 anos, e digo, depois desse episódio fiquei doente com depressão, e por fim, o pensamento suicida veio a minha cabeça, e onde eu pedi ma saída, pois não queria ver minha família sofrendo, pedi a Deus, e a ajuda veio, colocou um psicólogo muito amigo em minha vida, ainda não estou 100%, mas uns 90% sim, e uma saída? Faça o que você gosta, procure amigos sinceros e acredite: Deus existe e você pode sempre contar com ele! Acredite em si mesmo! E procure ajuda na medicina também, nas artes, amigos, família e estudos! A vida é bela, somos livres! Você não deve sofrer e pode crer, as vezes ficamos cegos para o que ha de bom na vida! Hoje danço forró, tento tocar violão, escuto músicas, tenho poucos, mas verdadeiros amigos! A vida é simples, simplesmente viva, acorde e pense, tenho um dia inteiro pra correr atrás dos meus sonhos, pra viver, sentar e conversar, sorrir, chorar, implicar (quem implica ama), e vamos viver!

  11. Gabriel Henke disse:

    Peço ajuda , não sei mais aonde procurar

  12. Nome Falso disse:

    Tô tentando lutar contra esse impulso. Tentando mesmo. Comecei terapia e antidepressivos, mas cada dia parece pior que o outro. Já tentei antes, cheguei a ter uma visão do que eu assumo que era a Morte, dizendo que não era minha hora ainda. Não foi a primeira vez que decidi acabar com minha própria vida, mas acho que foi a primeira vez que tentei mesmo. Estou passando por uma das piores fases de minha vida e sei que tenho sido uma carga pesada demais pros meus amigos. Eles estão se afastando. Um outro amigo, do tempo de colégio, se matou recentemente. Eu fiquei abalada, senti muita empatia. O que soube dos outros é que ficaram muito chocados… No fim das contas, fico com a sensação de que ninguém se importa de verdade. Já tentei ligar no CVV, mas aquela porcaria de telefone nunca atende. Se ninguém se importa, porque eu devo suportar? Se eu morrer, acaba tudo. Acaba esta dor. Penso que suicídio é egoísmo. As pessoas ao redor sofrem e não quero fazê-las sofrer. Penso em minha mãe. Penso nos meus gatos, fico tentando buscar motivos pra me convencer de que eles não vão estar melhores sem mim. Fico me pegando em religião, que eu nem tenho, pra tentar me convencer de que me matar agora é ficar presa nesta espiral por toda a eternidade.
    A verdade é que a cada dia fica mais difícil encontrar argumentos pra mim mesma, pra me convencer de que eu não devo fazer isso. Vou empurrando cada dia com a barriga, na esperança de acordar melhor no dia seguinte. Tudo que eu tento fazer dá errado. Tudo que invisto, tudo que construo, simplesmente desmorona.
    Eu já não sei mais lidar com as coisas. Já não quero mais lidar com as coisas. A cada dia que passa, me sinto mais distante de todas as pessoas e quero menos pessoas fazendo parte de minha vida.
    Estou exausta de lutar sem chegar em lugar nenhum. Estou exausta de que qualquer coisa minimamente boa me seja arrancada, que tudo se transforme e ruína.
    Hoje, agora, minha intenção era encontrar uma forma de morrer que não fosse passível de falhas. Já fiz mil planos mirabolantes na minha cabeça.
    Encontrei este artigo e decidi pedir ajuda mais uma vez.
    É difícil pedir ajuda.

    • Meu amor, não há nada de errado com vc. Vc certamente apenas passou por coisas muito ruins e não teve o apoio necessário pra se desenvolver como pessoa. A chave é vc entender as raízes disso e então entender que só vc pode se pegar pra criar e transformar sua vida. Mas pra isso é preciso enfrentar as feridas do passado, e isso fazemos encontrando um bom terapeuta, médicos humanos e que te tratem como um todo, que foquem no seu potencial de saúde e não te entupam de remédio.
      Neste guia aqui te ajudamos a entender os caminhos: http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/

      NO item 2 e 3 vc já terá bastante pista de onde começar!
      Um grande beijo, se tiver qlquer dúvida nos escreva! Força!

  13. Andréa disse:

    uma grande amiga se suicido, foi muito triste.não conseguia acreditar, hoje estou passando o mesmo dilema, ao fazer uma busca por suicidio,enconteu este site que esta me ajudando muito obrigrigada

  14. A.N disse:

    Enfim, eu estava relutante em comentar aqui, mas sinto que preciso. Há três dias, eu acordei com a notícia de que meu amigo havia se suicidado. Ele tinha 14 anos. Prefiro não dar muitos detalhes, mas ele se trancou no banheiro e enforcou-se com lençóis. Nesses três dias, uma dor me consome. Há duas semanas, perdi um ente querido, e esses dias perco um amigo que conheço faz tempo. Da ultima vez que o vi, ele parecia estar tão bem. Todos falam dele como uma pessoa alegre, que animava o lugar que passava. Eu nunca percebi nenhum sinal de que ele estava tão mal assim, a ponto de tirar a própria vida. E tenho que lidar com uma sensação de culpa. Se eu não tivesse me afastado um pouco dele, será que ele teria desistido? Se ele tivesse conversado mais comigo, lembrado de todos os momentos que vivemos, será que ele teria desistido? Eu só quero entender tudo o que aconteceu, foi tão rápido, tão inesperado. Estou me sentindo desnorteada, as vezes, de repente, sinto vontade de chorar, e choro, muito. Já desabafei com alguns amigos, mas eles ficam sem palavras, pois realmente é uma situação muito difícil de lidar.
    Só quero saber como eu consigo voltar ao normal. Ele tinha 14 anos, uma vida inteira pela frente. E foi o meu “primeiro amor”, meu primeiro beijo foi com ele. Está sendo uma situação extremamente complicada. Duas perdas em um intervalo de mais ou menos três semanas, uma pior que a outra.

  15. Ju Fran disse:

    Queria poder dizer as coisas que sinto, meus medos e as dores. Sou uma péssima pessoa é isso me tortura dia após dia, quando da lo sobre esses sentimentos sempre escuto que sou criança que quero chamar a atenção me.sinto completamente desnecessária no mundo, sirvo para machucar os outros nem quando eu amo intensamente tenho amor. Cheguei no meu limite mais uma vez e luto muito para manter o suicídio longe, dia vezes nesses quinze dias q se passaram eu me peguei olhando pra uma corda e para remédios, sou tá o covarde que seu q se fugir vou machucar as pessoas ainda mais, quero muito entender porque deus da a saúde e a vida que eu tenho para pessoas que não querem ? Se eu tivesse eu desejo, um único, seria de dar a alguém digno e vida a vida que tenho.
    Não sei se resolve 100% falar mas as vezes só queria entender os se passa dentro de mim mesma.

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Ju, amada, fomos criados em uma sociedade analfabeta afetiva, treinada para não demostrar sentimentos, portanto dentro de nós existe uma criança ferida que grita para ser ouvida, ela precisa de amor e compreensão, só isso. Você não é uma pessoa má ou covarde, e com certeza existem motivos para você estar aqui. Mas existe um momento na vida de todos nós que sentimos uma profunda necessidade de nos encontramos com nós mesmos, entende? É o afastamento da nossa essência que provoca tanta dor e tanta confusão. Mas calma amore, estamos aqui para te ajudar! Leia o item 1 do nosso “Guia de como vencer a depressão” e depois me diga o que achou, tudo bem?
      http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Beijokas e força nessa peruka!
      Juntos somos mais fortes.

  16. Gabriel disse:

    Houve momentos que eu estava muito mal. Não enxergava um palmo a minha frente e pensava que deixar essa vida seria a solução para tudo. Nunca dei um passo adiante. Passava o tempo e eu conseguia recuperar meu emocional. Por fim, cá estou. Vivo e muito grato por estar vivo. Passo ainda por momentos que me sinto infeliz. Aprendi que isso é natural. Nem sempre terei forças para estar bem. Mas, a vida segue. Posso não saber o motivo que leva você a pensar em desistir, mas sei o que quanto está sofrendo. Desejo muito que vocês fiquem bem e possam também seguir em frente. Sem julgamentos ou conselhos. Apenas desejo que fiquem bem. No meu caso, percebo que o egoísmo é algo que tem me levado a infelicidade. Logo, preciso cuidar dessa minha falha. Sei que uma vez que superar essa falha darei um passo a felicidade. Entendam que não é conselho, estou apenas dividindo com vocês o que se passa no meu âmago.

    Que vocês fiquem bem. Um grande abraço a todos.

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Gabriel, querido, gratidão pelo seu depoimento. Ficamos felizes em saber que você alcançou a serenidade para enfrentar os altos e baixos tão corriqueiros na vida de todos nós.
      Força na peruka.
      Juntos somos mais fortes!

  17. daniel disse:

    verdade tambem tenho morfina em casa deus e uma farsa e o inferno tambem tudo mentira pois se os emsmo existissem a gente nao precisaria se matar eu mesmo vou me matar pois nao tenho nada na vida e nem recursos para nada. sou pobre de familia pobre e perdi meu emprego no estado como agente penitenciario e o juiz nao deu causa ganha para mim ou seja fui vitima de uma injustica e nao ganhei nada. minha vida uma droga em funcao disso entao eu vou tomar morfina igual a esse cara que esta com cancer. so que o meu cancer e social falta recursos para encarar meus problemas . nao posssuo meios para resolve los pois nao tenho recusros . morrer e a solucao vamos em frente irmao .so quem esta na nossa pele e que sabe o que nos passamos . nosso sofrimento nossa agonia e o fato de sermos mal comprrendido . nao aceito conselhos religiosos pois recorri a tudo centro espirita igreja e etgc e nada adiantou e se existir inferno quando eu chegar la eu falo que procurei ajuda de todo lado mas nao tenho recursos para nada e digo que ninguem possuia meios de me ajudar

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Daniel, lindeza, eu entendo a sua indignação, infelizmente vivemos em um país onde muitas injustiças acontecem e é por isso que nós sempre devemos e podemos confiar em uma pessoa, nós mesmos. É nesse sentido que a Pensamentos Filmados trabalha, nós queremos empoderar você com conhecimento para que você não dependa mais do Juiz, do Estado, da morfina, ou de qualquer outra coisa. Acredite em você, você é capaz de mudar a sua vida! O que acha de começarmos essa mudança agora? Dá uma olhadinha nesse link, principalmente no item 1, fizemos este material com muito amor e carinho para te ajudar a vencer. Calma que tem jeito. http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Juntos somos mais fortes!

  18. Lisandro Hubris disse:

    Se nada fizemos, o que teríamos para contar?

    Os idosos acham que o mundo está piorando, que antigamente era melhor, mas são os pessimistas que estão envelhecendo; estão enxergando o lado ruim ampliado; e percebendo com mais clareza e menos entusiasmo, os problemas ao seu redor.
    Assim como, apagando as lembranças ruins do passado, mantendo as boas, acreditando que “No meu tempo era bem melhor”; e tendo saudades de uma época bucólica em que eles se encontravam numa “bolha” de felicidade…
    Antes de você denegrir os países onde a maioria da população são ateus, e também são recordistas em taxas de suicídios…
    Lembre-se dos homicídios, dos estupros, dos latrocínios, dos roubos, e das diversas outras formas de violência, dos países religiosos.

    A explicação para os índices de suicídio altíssimos dos países majoritariamente ateus seria que nos lugares sofisticados e felizes, tanto os solitários como os sofridos se sentem “maltratados” pela vida…
    Como os lugares com uma melhor qualidade de vida possuem habitantes mais racionais…
    E sentir-se infeliz onde a maioria é extremamente feliz, aumenta a sensação de infelicidade…

    É comum que tanto nos “lugares felizes” como cheio de ateus racionais, e que não acreditam no mitológico julgamento depois da morte se recorra ao suicídio para terminar com alguma angustia; até porque, quando a vida vira uma porcaria, os mais racionais costumam investir numa qualidade melhor de morte…

    E isso explica porque nos Países mais desenvolvidos as taxas de suicídios, são MAIORES do que nos países pobres, e com um povo mais primitivo.

  19. Mila disse:

    Em primeiro lugar, … obrigada! Nesse domingão horrível e solitário foi … como uma grande lufada de ar fresco conhecer você! Juro! Vi o seu vídeo no TED! Sobrevivente, sim! Corajosa, generosa, FORTE! Obrigada de novo! Em segundo lugar “Mila” não é meu nome. Eu rio (não pq ache graça), quando alguém diz “covarde” porque, honestamente, se matar exige uma dose de coragem que eu nunca tive, … então você pode deduzir (corretamente) que eu nunca tentei suicídio (por falta de coragem mesmo) mas a vontade de morrer sempre esteve presente. Até hoje. Quase 47 anos. Pois é. Eu tenho transtorno dismórfico desde que me entendo por gente, desde … nem existia um nome prá esse transtorno e mesmo hoje há pouca informação de qualidade sobre o assunto. Quando vejo, distraidamente, minha imagem (o rosto) refletida num vidro, espelho, lataria de carro, anyway, … pqp! Chega a doer FISICAMENTE! E eu disse “distraidamente” pq todos os meus gestos são estudados para evitar a minha imagem. Eu não permito ser fotografada e/ou filmada. O meu rosto é uma grande fonte de dor. Eu também sofri bullying do meu irmão e minha mãe durante a infância, adolescência e vida adulta. E nunca encontrei um psicoterapeuta ESPECIALIZADO em dismorfia, em transtorno dismórfico. Tá difícil. Eu também tenho fobia social. E eu não posso me matar pois tenho um filho que depende de mim prá tudo por causa de sua saúde gravemente afetada (não vou entrar em detalhes pq temo ser identificada), e o pai dele nos deixou … minha situação não melhorou nada depois do divórcio … Ai, Ana, desabafei um pouco, Qualquer coisa que vc falar me ajuda, ok? E se vc souber de alguém especialista em tratar pessoas com transtorno dismórfico, que atenda por skype (não moro em nenhuma capital) pq aqui nunca encontrei ninguém. Abraço, e obrigadíssima!

    • Mila, meu amor, obrigada por seu carinho, viu? Fico MUITO feliz que tenha nos encontrado. Pq me sinto na responsabilidade de te alertar: vc ta buscando o caminho errado.

      Vc não precisa de um especialista em transtorno dismórfico, ou qlquer que seja o nome da doença que lhe deram, vc precisa de um especialista em SER HUMANO. Vamos resgatar esse ser humano que tanto está desconectado de si mesmo que nem sequer se aceita ou consegue se encarar?
      as respostas meu amor estão lá atras, na sua infância e até mesmo antes disso, tenah certeza.
      Esta pag aqui vai te ajudar a entender

      Leia os itens 2, 3, 4 e 8 pra começar! Veja o documentário do item 3. E vc começará a se abrir para q estes sintomas todos estão querendo te mostrar!

      Veja aqui: http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Beijoks e qlquer dúvida nos escreva!

  20. Camila disse:

    Concordo com o post, Ana que bom que você conseguiu sobreviver, ultimamente tambem estou tentando ser otimista e não pensar na morte como solução dos meus problemas, tenho 18 anos queria ter ânimo como a glr da minha idade, no começo achava que eu era apenas melancólica demais e mestra na arte do drama, mas dps de 3 tentativas suicidas (sem ninguém saber) percebi que não esta nada normal, e começei a pesquisar sobre o assunto, tomara que eu sobreviva da próxima.

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Camila, amada, você é uma pessoa linda e merece todo amor e carinho que um ser humano merece. Você é uma suicida sobrevivente, assim como a Ana, afinal estamos aqui nos falando, certo? Você também vai conseguir deixar de sentir essa dor, eu sei que você pode! Comece com coisas pequenas, como ler o nosso “Guia de Como Vencer a Depressão”, começar pelo item 2 e 7 é uma boa, fica a dica!
      http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Força na peruka lindeza.
      Juntos somos mais fortes.

  21. Willas leia essa página aqui, dando especial atenção ao item 2, e vc entenderá pq vc tem vontade de morrer.. Tenho certeza que isso te ajudará! Força meu amor, cv nao tá só. http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
    Beijos, Mari

  22. Fernanda disse:

    Bom eu tive uma tentativa mal sucedida porém ainda pretendo fazer pois a vida que tenho eu não queria que ninguém tive se , por muito tempo sofro de abusos psicológicos e E agreçao meu pai e meu irmão , porém meu pai morreu e meu irmão ainda continua e minha mae não me apoia muito menos tenta me ajudar hoje tenho 24 anos na minha dolecencia ganha tudo de bem matéria para me calar porém hj estou em um posso sou ninguém não tenho trabalho me escondo no quarto pensando como devo morrer pois não passarei mais medo e não verei minha mae apoiando meu irmão que é drogado ..

    • Kelly Vieira - Time A disse:

      Amada, você é um ser humano lindo que merece todo amor e respeito. Lembre-se que a dor que sentimos as vezes é tão grande que o que temos vontade de matar é ela e não a nós mesmo, além disso sempre podemos contar com o amor e respeito por nós mesmos, certo? Leia nosso Guia de Como Vencer a Depressão, Ansiedade, Vontade de Suicídio, etc… começar pelos itens 1 e 7 seria bem legal, ok?
      http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/
      Força nessa peruka, você é capaz.
      Juntos somo mais fortes.

  23. Juliana disse:

    LindezAa!!! Tenho visto seus vídeos, tentei suicídio 3 X fui internada 4…nada resolveu…seus vídeos tem me ajudado!! Sua história e alguns de seus sintomas são parecidos com o que sempre senti e as vezes ainda sinto. Só quem passa mesmo pra entender!! Tô na luta, em uma das crises “recaídas ” que tive pra piorar a situação fraturei meu pé. Mas, tô seguindo em frente, um dia de cada vez. \o/ Obrigada por compartilhar e fazer o que faz! Obrigada de coração. Só não entrei “ainda” para o club da cachola porque estou desempregada no momento. De coração. .. obrigadA! ♡

    • Ju, fico feliz meu amor que vc tá encontrando aqui no nosso material uma fonte de força pra vc trilhar seu caminho. Siga firme, só existe cura qnd nos pegamos pra criar, com autoconhecimento e cuidando da gente mesmo.
      Fizemos esta pag com bastante conteúdo pra ajudar a guiar neste caminho:
      http://www.anamariasaad.com.br/guia-vencer-a-depressao-e-ansiedade-panico/

      Veja se vc tá buscando estas alternativas de tratamento. E qnd quiser o nosso club tá a disposição, mas enquanto isso, acompanhe esse material gratuito ele já te ajudará bastante! Beijos e força! obrigada pelo carinho!

  24. Ricardo Oliveira disse:

    Olá Ana….sou o Ricardo Oliveira que atua como voluntário na ABRATA….a minha resposta sobre tentativa de suicídio é SIM…eu tentei mais de uma vez , sendo que a segunda vez serviu de salvação , pois naquele momento tive o diagnóstico de Transtorno Bipolar e à partir daí minha vida mudou…considero o meu NASCER DINOVO….muito estudo , disciplina , terapias e remédios serviram para atingir minha estabilidade (CURA COMO VC FALA E EU GOSTO MUITO DA EXPRESSÃO)…concordo bastante com seus vídeos e que todos somos capazes de elimina essa dor interna que insiste na maioria das vezes em não ter fim…..GDE ABRAÇO A VC E TODA EQUIPE!!

    • Obrigada Ricardo, seus comentários e emails são sempre mt bem vindos pois compartilham e reforçam os caminhos que devemos buscar pra nossa cura, que nada mais é q esse resgate de nossa essência e equilíbrio! Bjokss!

  25. Brenda disse:

    Estou passando por um momento terríveil! Penso que a morte seria a única solução, mas não sei se tenho coragem de me matar. Eu odeio tudo na minha vida e não tenho nenhum apoio para possivelmente mudar aquilo que me desagrada. Minha mãe me diz que o meu nascimento atrapalhou a vida dela, meu pai nunca me quis por perto, minha avó que era alcoólatra e faleceu há dois meses sempre me usou para dizer para amigas que me sustentava, eu sempre me dei mal no amor, eu fiz uma faculdade que odiei e nunca encontrei uma profissão que realmente amasse. Eu penso que a morte é uma libertação desde os 10 anos mais ou menos… Completo 23 anos no próximo dia 30 e estou mais infeliz ainda pois sinto que estou viva, mas que não vivi nenhum segundo. Quando tento conversar com a minha mãe ela diz que ela teve problemas e que também queria morrer, mas que eu sou fresca! Fresca!? Canso de desejar antes de dormir: “Que eu durma agora e não acorde nunca mais!” e quando acordo na manhã seguinte penso: “Eu odeio viver!”. Escrevi isso tudo apenas para desabafar, pois sofro todos os dias em silêncio.

  26. Angelina disse:

    Olá, gostei do post. Acertei todas as perguntas. Realmente, muita das vezes o suicida não quer tirar a vida e sim acabar com a dor. Ultimamente tenho pensado muito a respeito do suicídio, só não tive coragem. Tenho passado por um momento muito difícil. Tem sido difícil acordar todos os dias e ter os mesmos pensamentos, sentir a mesma angústia, é terrível. Olho para trás e não vejo nada de bom em minha vida, ela está totalmente sem sentido. O suicídio as vezes é a melhor saída.

  27. Regina disse:

    Só errei a questão número onze , vcs entendem do assunto .
    Tenho caso de suicidio na família .

  28. Bianca disse:

    Anaadorei o seu trabalho, nunca contei isso pra minha familia mas eu já pensei em suicídio 2 vezes… Sabe as vezes eu sinto que eu sou o mal da família, eu sou aquela que ninguem gosta… Sempre cresci ouvindo que eu não dou orgulho pra ninguem que sou feia, inútil, as vezes tenho vontade de sair desse mundo, eu me mutilei e quando eu descidi parar de me mutilar eu ficava me arranhando,me beliscando… Eu tenho certeza que eu sou aquela pessoa da família que não faria falta pra ninguem,nada nunca deu certo pra mim… O que mais me doi é o fato deu querer falar com a minha família e escutar deles um “DÁ UM TEMPO”,eu sempre me fecho no meu mundo… Eu compartilhei tudo que eu sinto com 5 amigas minhas e na segunda vez em que eu pensei em suicídio eu recebi cartas delas,cartas que me diziam o quanto eu era especial pra alguem o quanto eu era especial pra elas… Eu sempre penso se com 15 ano eu sofro tudo isso…. Imagina com 30 , eu trnho medo de me deixar levar pela loucura e ao invés de acabar com a minha dor acabar com a minha vida…. Por favor não me julgue… Eu cansei de escutar o que eu devo fazer, eu só queria escutar um “estou com vc”…

    • Bianca, nós estamos com vc! Nosso lema na ONG é #juntos somos mais fortes, e não é a toa!
      Mas tbm não me espere te apoiar nesta decisão, pq eu sei que tem saída pra esta dor e não precisa ser a morte. Veja esta série de posts e eja os vídeo nelas que fiz pra ajudar: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/

      Se quiser buscar as ajudas certas, volte a nos escrever! Bjoks, vc é um ser humano de muita luz e o mundo precisa de vc =)

    • Gabriela disse:

      Te entendo, estou com você, Bianca. Tenho pensado em suicídio esses tempos, tenho depressão desde abril 2012, estou com 21 anos, a situação minha família eh parecida com a sua :/ gostaria de conversar com vc. fique bem

  29. Maria disse:

    Olá Ana queria sua ajuda eu tenho 22 anos estava namorando um cara de 35 que conheci pela Internet nunca vi ele pessoalmente por isso não conheço os seus amigos, ele me contou que tem depressao e por isso era comum ele sumir as vezes e não me responder enfim terminamos por outros motivos faz pouco mais de um mês, tentei retomar o contato mas aparentemente só piorou as coisas pq agora ele excluiu todas as suas redes sociais e está curtindo vários vídeos sobre suicídio eu gosto dele e estou muito preocupada o que eu devo fazer ana? Obs: uma vez conversei com uma amiga dele q ele diz considerar pra caramba mas ela não sabia que tem depressao haa ele recusa ajuda médica tb
    Desde já obrigada bjoss

  30. maria eduarda disse:

    Meu pai suicidou quando eu tinha 4 anos, hoje estou com 23 anos e até hoje me pergunto o por que. Bem ele andou cerca de 15 km(em uma BR )e depois entrou mata a dentro e lá escreveu uma carta, carta essa que até hoje não tive acesso apenas sei da existência,e lá dentro da mata ele deu um tiro no coração e com isso teve traumatismo de tórax e hemorragia interna(pelo menos é o que na certidão de óbito)vivo frustada porque não sei ao certo o que aconteceu e minha familia não se abre comigo. Sei também que ele ficou desaparecido por três dias até ser encontrado.Hoje tenho maturidade e queria muito saber o por que, eu sofro com essa dúvida a quase 19 anos. E as vezes sinto uma tristeza interior e sei que é ocasionada por isso.

    • Maria, meu amor, é legítima sua dor. Isso é um trauma imenso para uma criança. Mas olha, aqui nesse site vc entenderá o que está por trás do suicídio. O primeiro passo é entender isso, pq assim cv verá que seu pai apenas não encontrou outra maneira de lidar com a dor. Por pura falta de informação. Mas hj vc tem acesso a essa informação e pode transformar esta dor em aprendizado.
      Não negue mais esta dor ou finja que ela não está aí, pq ela está e sim, ela é natural. É um trauma. E traumas precisam ser trabalhados. Veja este filme pra entender a mensagem destas doenças e quais os caminhos para superá-la: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

      Leia esta série de posts pra entender oq leva uma pessoa a se matar: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/

      E meu amor, a influência do suicídio na família é mt grande e vc vem carregando esta história com vc, esta dor do seu pai tbm é passada a vc. Então vc precisa abraçar esta história e resolver dentro de si mesmo. E isso fazemos encontrando uma boa terapia.
      Veja este vídeo pra entender como a influência de nossos ancestrais perdura na nossa vida se não fizermos nada: http://www.anamariasaad.com.br/cura-da-depressao-bipolaridade-borderline-etc/

      Veja esse material e então volte a escrever (se vc gostar da proposta) e te auxiliaremos a encontrar as terapias certas pra te ajudar nessa questão tá? Um grande beijo, vc não tá só!

  31. Geovana disse:

    Meu nome é Geovana tenho 25 anos eu sempre tive depressão já vem de problema de infância a pouco tempo tive uma grande desilusão e a perca do meu emprego que não consigo me confirma nem seguir em frente tudo ficou sem sentido na minha vida já tive várias tentativas de suicídios que acaba me frustando mais ainda por não conseguir concretizar a única solução que encontro é por um fim na minha vida.

    • Geovana, meu amor, vc já sabe que teve um problema na infância, né? Então te digo que se vc não colocar terapias que tratem a sua criança ferida (Renascimento é a principal que te recomendaria) vc não vai melhorar desta dor. Pq vc precisa ir nas causas. A doença não é sua inimiga, ela apenas traz um sinal de que algo precisa ser olhado e integrado a vc! E nã eliminado! Então abuso na infância e lar disfuncional são comprovadamente causadores de transtornos mentais e ideaçoes suicidas.

      Então leia esta série de posts (são 6 posts no total, clique sempre ao final pra ler o próximo) que fiz pra vc entender oq se passa com vc e oq vc pode buscar:
      http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/

      Veja este filme pra entender oq sua depressão está querendo te mostrar: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

      Se se identificar com a proposta e quiser buscar ajudas, volte a escrever que te orientaremos! Bjos e força!

  32. Louie disse:

    Ana, seu trabalho tem sido tão incrível que é difícil descrever a importância. Tem algum tempo que tentei suicídio e grazadeus não funcionou, mas eu vinha de uma fase com pensamentos constantes. Isso se agravou quando me divorciei, ainda sou novo, mas foi algo muito perturbador. Seguido dos últimos períodos da faculdade e incertezas da vida, enfim…
    Mas minha experiência, me fez querer estudar mais e compreender. Li sobre o manual que a mídia utiliza para comunicar uma notícia, sou da área da comunicação então creio que consigo ajudar de alguma forma também. Sou designer gráfico, mas é um assunto tão delicado, a depressão e tudo o que vem com ela, e na realidade queria te parabenizar. Você tem se tornado um exemplo do que quero um dia seguir.
    Informar as pessoas e de alguma forma ajudar e ser ajudado. No meu caso quando ajudo alguém, sejam quais forem os problemas, me sinto melhor, e isso não só no campo da saúde mental, no geral.
    Hoje recebi acho que uns 5 emails seus com posts atualizados em uma fase que estou estudando isso! haha coincidência? haha talvez. Mas de qualquer maneira, muito obrigado por esse trabalho não só seu, de toda sua equipe e pessoas que de alguma forma comentam ou lhe ajudam nisso.

    Muito, muito obrigado e vamos que vamos =)

    Att.

    Luiz Kubota

    • Luiz, depoimentos como o seu nos enchem de energia pra continuar o trabalho. Meu amor a compaixão e a generosidade são tratamento pra quem tem depressão e sofre com qualquer doença da mente. Isso é um dos passos da autocura, metodologia desenvolvida por uma psiquiatra neurologista, Dra Henriqueta camarotti, parceira da ONG. Então sim, vc está corretíssimo, ajudar o outro e disseminar o conhecimento é algo curador!

      Então fico feliz que vc esteja acompanhando a gente e me diga se está precisando de alguma orientação específica, se hj vc ja entendeu a mensagem desta doença e oq está fazendo com o conhecimento que tá ganhando com a gente! Pra saber mais leia aqui: anamariasaad.com.br/faq

      Vamos conversando sim! Um grande beijo e força nessa peruca, pq o mundo precisa de vc com saúde!

  33. Isis disse:

    Eu tenho 28 anos já tive 3 tentativas de suicidios que falharam, e tenho problemas com automutilação,recebi o carimbo de bordeline. Grande parte da minha familia e “amigos” acham que eu só quero chamar atenção e por isso muitos me viraram as costas, sou considerada a bomba relogio ou a desiquilibrada da familia. Eu ainda penso em suicidio na maioria dos dias….

  34. valdilene dias narciso disse:

    tenho um filho de 14 anos que a alguns meses mudou totalmente de atitude se envolveu em mas companhias diz me odiar .Isso mexeu mt comigo cheguei a pensar em suicidio passei boa parte da minha vida cuidando dele tentando ser boa mãe e na primeira oportunidade ele me descepciona da pior forma que um filho pode magoar a mãe .Hoje eu estou muito triste e não sei o que fazer da minha vida perdi a vontade de viver ele diz que eu sou a pior mãe do mundo e que me odeia.

  35. Lucas disse:

    Oi, recentemente uma mulher que era minha noiva me deixou, me bloqueando de tudo, sempre fui homem bom, vários problemas na vida dela família fui o único que esteve com ela, e simplesmente ela terminou comigo, a gente brigava porque ela era muito ciumenta, tentei questionar o porque do término, ela disse que iria se tratar e queria um tempo, acabei não aceitando e discutindo, me sinto como se tivesse sido abandonado no mundo, os que se diziam amigos, sumiram, estou sozinho, totalmente sozinho, tenho um bom emprego, carro,bonito, 23 anos, faço faculdade estou terminando, sempre fiz o bem para ela, e para sua família, eu sei que preciso confiar em DEUS, mais e tão grande a tristeza, passa pela cabeça o suicídio, mais não teria coragem pela minha família, estou perdido, não sei o que fazer, não consigo comer, trabalhar, ir para academia, estudar, estou parado no tempo

  36. Lidia Demboski disse:

    DEPOIMENTO DE MINHA SOBRINHA:
    Kalinka Araneda
    18 de janeiro ·
    Sempre evitei ao máximo me expor “online”, a não ser que fosse para eternizar alguns momentos através de fotos e canções. Preferia restringir opiniões, polêmicas e desabafos à “vida real”. Mas depois do que rolou na semana passada, decidi me expor, publicamente (mais ainda, né?!) em respeito à minha família amada, aos meus amigos queridos e a todos os conhecidos (ou não) que realmente se preocuparam comigo – e de quebra matar a curiosidade dos especuladores, por que não?
    De alguns meses para cá, a minha vida virou de cabeça para baixo, literalmente. Eu simplesmente fui abandonando, pouco a pouco, tudo que me importava e me dava prazer: trabalho, estudos, hobbies, rolês, festas, projetos pessoais, família, amigos e, finalmente, abandonei a mim mesma, de um jeito que eu não saberia que fosse capaz de ser feito. “Logo você?” foi uma das frases que eu mais ouvi e, na real, que eu mais me perguntava. Afinal, eu sempre tentei desfrutar cada momento e detalhe da vida; saí de “cabeça erguida” diante de todas as dificuldades e perdas que sofri; optei por sorrir e curtir ao invés de me entregar à derrota e ao sofrimento e tentava enxergar em cada um sua beleza, seus motivos, evitando ao máximo a tentação do julgamento. Sim, logo eu, estava ali escrava dos pensamentos mais negativos que alguém pode sentir, vendo o lado ruim de tudo, de todos e, principalmente, o meu.
    Essa dor – que dói mais do que qualquer dor física que eu já tenha sentido – culminou quando eu percebi que havia me tornado alguém com todas as características que eu mais repudio. Reconhecer isso foi a gota d’água e a partir dali, eu entrei em um processo de autodestruição que pensei que nunca mais ia sair. Tentei acabar com a minha vida por duas vezes que me levaram para a UTI; fugia sem rumo e sem avisar ninguém com a intenção de fugir de mim mesma (e qual foi a minha surpresa: eu sempre me encontrava! :S); fui internada em um hospital psiquiátrico, vulgo hospício, por quase um mês – que é igual ou pior do que o que a gente vê nos filmes, mas que não posso negar que foi uma experiência de vida que me fez crescer muito como pessoa e enxergar de um jeito mais pleno a fragilidade e a necessidade de amar e compreender cada indivíduo, independente das suas limitações.
    Melhorava, piorava, melhorava, piorava, vivendo em uma montanha-russa que me deixava cada vez mais perdida. Uma dessas “quedas”, talvez a mais difícil pra mim, resultaram no que rolou na última semana. Talvez por eu estar mais desesperada do que nunca e por ter demorado muito mais tempo do que das outras vezes que sumi, a minha família e os meus amigos não viram outra alternativa a não ser pedir ajuda para todos. Peço desculpas, do fundo do meu coração, pela preocupação e comoção que eu causei – juro que nunca foi a intenção. A única coisa que eu consigo pensar/sentir nesses momentos é na minha angústia terrível, no meu medo insuportável e naquela dor interna tão intensa que me leva a querer me machucar fisicamente, na tentativa de fazer parar.
    Mas preciso admitir que esses dias fora do mundo, longe da minha zona de conforto; sem contato com as pessoas que eu amo; sem dinheiro nenhum; dormindo no chão ao lado de pessoas sem lar (mas com corações e histórias incríveis) e comendo vez ou outra com a ajuda da galera; focada em estudar – e aceitar – a minha doença, em entender como funciona a minha mente e colocar para fora todos aqueles sentimentos negativos que me faziam tão mal, enfim, foi decisiva para que ainda esteja aqui. Sim, cheguei muito perto, mas muito perto mesmo, de colocar um fim na minha história, mas consegui descobrir dentro de mim uma pequena, quase imperceptível, faísca de esperança que fez com que eu ainda estivesse aqui. Sim, eu ainda estou aqui. E, depois de muito tempo, eu finalmente me SINTO aqui, fazendo parte da minha própria vida e da vida das pessoas que eu amo.
    Eu fui diagnosticada com Síndrome de Borderline, que é uma doença psicológica grave e sem cura, que eu preciso aprender a conviver, com acompanhamento psiquiátrico e psicológico constante. Ela é considerada, dentre os transtornos mentais, o extremo oposto da psicopatia, o que significa que quem a possui é 0% razão, 100% emoção. Isso faz com que a pessoa se entregue plenamente a tudo o que ama, especialmente às pessoas, mas não de uma forma bonita e poética, e sim de um jeito opressor e doentio. Os principais sintomas são: sentimentos negativos exagerados, medo constante de ser abandonado pelas pessoas mais próximas; comportamentos de dependência, impulsivos e perigosos; insegurança, instabilidade e baixa autoestima descontroladas; relacionamentos interpessoais instáveis, por conta de dependência, ciúmes, possessividade, cobranças e necessidade constante de aprovação/atenção/reciprocidade; sensação de vazio crônica. Quem tem esse transtorno de personalidade ama intensamente e, portanto, espera ser amado de volta na mesma medida e não mede esforços para isso, muitas vezes deixando a própria identidade de lado para se adaptar ao perfil e necessidades do outro. Imagina então como são em relacionamentos amorosos, que já são complicados para os “normais”! A verdadeira tortura para mim era que tudo que eu estava sentindo/fazendo ia contra todos os meus princípios e aprendizados de toda a vida, coisas que eu realmente acredito, mas que simplesmente não foram suficientes para controlar esta descarga emocional descontrolada e destrutiva que eu me encontrava.
    De qualquer forma, após meses em crise, finalmente eu me sinto em paz. Sei que a luta será árdua e constante, que os altos e baixos continuarão, que eu terei de reeducar a minha mente através da psicoterapia e do meu próprio esforço, já que remédios são apenas paleativos nesse caso. Mas só de entender tudo; de finalmente aceitar a minha condição, sem sentir vergonha, afinal, eu não tenho culpa; de ter coragem para falar abertamente sobre isso com meus amores e, olha só, até aqui (quem diria!) e, principalmente, de ter a humildade de pedir/aceitar ajuda, eu me sinto infinitamente melhor. Eu não sou uma fortaleza, ninguém é. Tudo bem sofrer. Tudo bem se todo dia não for uma festa. Tudo bem abandonar o posto de maluca-alegre-partyhard-donadopedaço para me tornar uma maluca de verdade, atestada pelos médicos, mas que tem um dos melhores corações que eu já conheci. Eu faço um monte de merda atrás de merda. Mas eu também faço um monte de coisa linda. A doença, apesar de dominar muitos traços da minha personalidade, não define quem eu sou, nem meus valores, nem meu jeito de amar verdadeiramente as pessoas e esse mundico. E falar sobre ela, em meio a tanta falta de informação e preconceito acerca de problemas com a saúde mental, me faz sentir que tô fazendo a minha parte. Por mim. Por todos aqueles que conheci no hospital e que sofrem, querendo apenas o que todo mundo quer: serem compreendidos e amados como são. Por você que tá aí lendo e não faz ideia do quanto cuidar da mente e mantê-la sã deveria ser uma das suas grandes metas de vida. Pode acontecer com qualquer um. Não escolhe idade, sexo, classe social, nível de formação ou inteligência; ainda mais nesse mundo doido em que vivemos.
    Agradeço infinitamente a todos que me ajudaram, da forma que puderam, mesmo que eu não tenha percebido. Agradeço a todos que foram pacientes e não me julgaram, me enchendo de amor quando eu merecia umas “palmadas”. Agradeço aos que fizeram tudo enquanto puderam e precisaram ir embora, porque de fato, é difícil. E agradeço a mim mesma, por ter acreditado naquela faísca e ter me redescoberto, a tempo. Gosto de pensar que a luta que eu terei de enfrentar é, na real, a mesma que de todos: uma eterna busca do equilíbrio entre a pessoa que você realmente é e a pessoa que você gostaria de ser. O que mais importa agora é que eu optei por lutar, por mais que saiba que vai machucar bastante, também sei das belíssimas recompensas.
    Eu ainda estou aqui!

  37. Mau disse:

    Muito bom alertar sobre isso Ana. Tenho depressão a muitos anos, já pensei muito em suicídio, em ficar sem comer e morrer por inanição, coisas bizarras mesmo. Mas acho que não faria, não teria coragem efetivamente. O problema é que não sabemos a que grau de desespero a depressão pode nos levar.

  38. Samantha disse:

    Oi Ana, sigo você já faz um tempo. Até melhorei depois de um breve acompanhamento que fiz com uma médica que aplica a medicina integrativa na Granja Viana. Não dei continuidade porque minha situação financeira não permitiu e por isso voltei a estaca zero, estou mal de novo. Não quero voltar a trabalhar, não gosto do meu trabalho, não gosto de nada, não tenho vontade de fazer nada, só quero ficar sozinha e dormir. Perdi o prazer de viver e só não morro de vez porque tenho uma filha de 5 anos. Preciso de ajuda…

    • roseti klein disse:

      Oi Samantha! Eu conheço a tua dor. Minha primeira depressão foi aos 7 anos (preste atenção) aos 7 anos. Foi quando meu pai se enforcou no meu quarto e eu o achei. Ele era tudo pra mim. Eu , apesar da pouca idade, nunca fiquei revoltada com ele. Alías, fui a única! Todos as outras pessoas o condenavam além de falar tudo na minha frente , como se as crianças não entendessem nada. Aquilo me doía demais! Apesar de não saber de depressão eu vi meu pai por 6 meses triste, sem condições de trabalhar e sem dormir. Eu somente sabia que ele não faria aquilo se não fosse sofrimento alem do que se pode suportar e que gera a depressão e que gera o suicídio. O que eu , modestamente, pensaria nesse momento , é que vc não tem alternativa. Não pode fazer isso com sua filha. Então esse problema esta resolvido. Então vamos procurar , juntas , se vc quiser (posso conversar contigo a hora que vc precisar de mim. Quem sabe não encontramos uma outra solução?!
      TAMU JUNTOOOOO

      • Roseti, meu amor, sinto muito pelo que vc viveu. Sua história é muito comum (infelizmente) e fico feliz que vc entenda que sua depressão tem uma raíz e ela não vem do nada. Se quiser, leia esta série que fiz pra ver algumas ferramentas pra te ajudar a superar esta dor. Como vc ta hj? Bjoks =)
        http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/

      • Samantha disse:

        Oi Roseti, nem sei como explicar o que estou sentindo. Ninguém nunca respondeu nada do que escrevo. Como se eu fosse invisível. É assim que pareço ser, invisível, eu e a minha doença.
        Você está certa, não tenho escolha. Depois que tentei morrer compreendi que esta alternativa não me pertence porque tenho alguém que precisa de mim esteja eu bem ou mal.
        E é assim que vou levando a vida, agarrada com unhas e dentes na esperança de dias melhores. Profunda e eternamente grata. Meu abraço.

        • roseti klein disse:

          Oi Samanta! Agora já sei que foi tu que me respondeu!!! Também fiquei muito feliz em compartilhar minha experiencia contigo. Eu to aqui lutando como louca, sozinha, pra superar essa dor. Por enquanto , minha única ajuda tem sido o site da Ana . Todo mundo se compadece se tu disser que esta com cancer, mas se disser que tem depressão. ou se afastam de ti ou ficam te criticando. Eu entendo a ignorancia sobre o assunto porque ninguém quer falar disso. Imagina que agora as pessoas vem me falar que eu estou matando minha mãe com minha depressão. E isso piora demais a situação. Ainda tenho que me sentir culpada. Bom. vamos conversando se tu quiser estarei sempre a disposição. Muitos beijos pra ti e pra tua filha.

          • Mi Pessoa disse:

            Roseti, não passei por coisas iguais a você, mas tem sido muito dificil pra mim. Sei como é vestir uma mascara todo dia pq ninguem gosta de gente triste, ninguem quer ficar perto, podem até ouvir hoje, mas amanhã quer que a gente esteja com tudo superado. Com isso a gente se sufoca com os proprios sentimentos. Me sinto mal pela minha mãe também. As vezes quero ficar longe dela porque sei o quanto sou um fracasso aos olhos dela, me sinto um lixo quando vejo ela falando pros outros sobre suas expectativas sobre mim, das quais eu não consigo atingir, mas também sei que como filha unica, ela ficaria pior se eu não estivesse aqui. Então pretendo me distanciar um pouco. Tenho tendencia a me isolar do mundo porque é mais facil assim, pelo menos fingindo eu posso fazer as coisas que preciso fazer, mas estou cansada. Essa mascara tem um peso muito grande. Espero melhorar e realmente desejo que nem você, nem ninguem tivesse que se sentir como tenho me sentido.

          • Mi, vc não descreveu muito bem oq vc sente, mas gostaria de te mostrar como a ONG pode te ajudar. Pra isso veja os materiais abaixo eles servirão pra vc refletir sobre seu próprio processo e pensar nos caminhos que vc pode seguir. Vc não é errada, nem um lixo, vc está apenas precisando de ajuda pq obviamente passou por problemas e traumas, tá? Então ganhe conhecimento e com isso vc terá mais poder sobre sua própria vida e saberá separar oq são expectativas e projeçoes do outro (que na maioria das vezes não sabe lidar nem com o próprio conflito interno) e o que é estritamente necessário pra vc, para o seu próprio bem, ok?
            Conte com a gente se se identificar com a proposta. Bjoks:

            https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
            http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/
            http://www.anamariasaad.com.br/faq

    • Paula disse:

      Olá Samantha meu nome é Paula e eu também tenho depressão, eu sei o que é não ter vontade de fazer nada, mas a gente precisa vencer esses sentimentos, faça coisas que você goste, leitura pode ser uma ótima ajuda, eu amo os livros de Augusto Curry , inclusive com um dos seus livros ajudou a minha mãe vencer a síndrome do Panico. E busque entender o ,que existe Por trás desses sentimentos e pensamentos, as vezes precisamos voltar ao passado para entender o nosso presente e assim reavaliar nossas vidas e segui em frente. ESPERO QUE VOCÊ MELHORE, BEIJOS!

      • Paula, amor, obrigada pelo carinho em ajudar os outtros aqui. Vc acompanha nosso blog?
        Veja esta série de posts que fiz pra entender como vc tá certa: olhar para o passado é a chave pra entender pq adoecemos!
        http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/
        Qualquer coisa estamos aqui! Bjoks!

      • Samantha disse:

        Oi Paula, agradeço sua atenção. Estou num momento tão difícil que nem sei mais do que gosto. A vida simplesmente perdeu o sentido. Sinto-me como uma pedra paralisada. Podem até me mudar de lugar mas isso é indiferente para mim. Não vejo mais beleza nas pessoas e parece que a humanidade toda está doente. Queria fazer yoga como a Ana sugere mas não tenho condições de pagar. Também gosto muito de ler e faço sempre que pinta vontade. O que tenho feito é existir um dia de cada vez. Logo minha licença médica irá terminar e quando penso em meu trabalho, sinto náuseas. E minha maior dor é ver uma criança de 5 anos sob meus cuidados e não estar presente de alma para ve-la crescer. Bjo. Muita gratidão.

  39. Ana Carla disse:

    Oi.Eu tenho uma amiga que quer se matar e já deu mais de um sinal disso.Começou se cortando,depois afastando os amigo e falando sobre a morte especialmente suicidio.Ela já tentou acompanhamento psicológico mas não mudou nada.Todo dia que eu vejo ela é como se um pedaço dela tivesse ido embora.O que eu posso fazer para ajudar ela??Ja tentei conversar com ela, incentivar ela a falar aos pais e ir ao psicólogo, embora ela tenha feito tudo isso nada está mudando o fato dela querer se matar.

    • Ana, meu amor, a questão do suicídio está sempre ligada a algum transtorno (depressão, ansiedade, panico, bordelrine..etc) e estes transtornos normalmente estão ligados a traumas na infância e lar disfuncional. Então talvez sua amiga nem tenha apoio na família e só a psicóloga não resolve, é preciso combinar outras terapias (uma terapia holística é a mais indicada). Veja esta série de posts e mostre pra ela. se possível avise tbm a diretora da escola para que ela possa conversar com os pais da sua amiga. Parabéns pela preocupação e informe-se tbm nesta série que fiz pra vc poder ajudá-la: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/

      Qlquer dúvida estamos aqui! =)

  40. Alberto Brandão disse:

    TENHO FOME DE VIVER…
    Procuro preencher meu tempo com coisas que me dêem prazer….Das mais simples como ler um livro, pilotar moto, etc…Até as complexas como conversar com quem necessita de ajuda psíquica para depressão ou tendências suicidas. …
    Não, não tenho conhecimento científico, trabalho essencialmente com o coração, e com leituras edificantes como a sua….
    E tenho certeza que o diálogo, um abraço apertado, e principalmente um bom ouvido, faz uma diferença incrível na vida(olha ela aí de novo), do pré-suicida…
    A minha observação, principalmente para quem tem filhos adolescentes, é sempre verificar as páginas que eles acessam no Face…
    É terrível a quantidade de páginas que induzem e ensinam, como se ” cortar”, isto mesmo, como usar lâminas, como esconder e até a postar fotos….Outros induzem ao suicídio, tem as vezes, mais de 10.000 seguidores….
    Já pedi a retirada a administração do Face, e em todas recebi resposta negativa….Conversei com vários donos de páginas que se mantém incógnitos e as vezes até ameaçam…
    Então a história se resume muitas vezes, ao adolescente acessar, procurar estes ” amigos” na solidão do quarto, achar que a saída realmente é esta, dar cabo a sua vida, e os familiares nunca irão saber, o que realmente aconteceu, levando as vezes a culpa pelo resto da vida….E pode acreditar as páginas são realmente sombrias…
    Espero como sempre ajudar, e continuo a combater, ao meu modo, os “moinhos de vento”….
    Muita vida pra vc!!!!

    • Alberto, meu amor, seu depoimento me enche de esperança. Vc disse tudo: é ser guiado pelo amor e compaixão, principalmente. E claro, com consciência, estando atentos ao que se passa com o outro e conosco mesmo. Então infelizmente nao podemos tirar da sombra a pessoa, é ela quem deve trilhar o caminho. mas este suporte e acolhimento podemos dar. Veja esta série nova que fizemos sobre suicídio e divulgue, pois aqui está a grande causa destes males: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/.

      Um beijo e parabéns, o mundo precisa de vc!

  41. Andrea disse:

    Nao me surpreendi em acertar todas as questoes, afinal sou uma depressiva desde tanto tempo que esqueci como eh ser feliz. Os pensamentos suicidas estao sempre me rodeando, mas nao tenho o direito de fazer isso com as pessoas que me amam.

  42. Alini disse:

    Eu dou muito valor que as pessoas saibam q sou alguem de boa moral. Mas sofri bulling onde pegaram uma foto minha e fizeram parecer q eu tinha posado para uma revista masculina. Nunca tirei fotos nua e nem posto fotos em q esteja se quer de biquini para justamente não dar a aparencia do mal, mas depois disso muita gente na minha cidade q é pequena me encara como se eu não prestasse. Não consegui as provas para ir na policia embora eu saiba quem fez isso. Depois de ouvir muito abobrinha, ser expulsa de alguns lugares e sair de lanchonetes e parquinhos com meus filhos muito mal por ouvir oq falavam sobre mim, eu tomei veneno de rato e inseticida, mas acabei vomitando, me pendurei na janela com uma corda no pescoço, mas não tive coragem de pular, tomei remédios mas meus filhos chegaram antes de eu tomar tds os comprimidos, tentei cortar os pulsos mas não tive coragem. Nada aconteceu com os dois q me fizeram isso e eu só queria parar de ouvir esses comentarios queria q não doesse mais ja q eu sei q nunca vou conseguir provar !!!

    • Alini, meu amor, vc só precisa encontrar ferramentas pra lidar com esse trauma que te aconteceu. Oq importa é oq somos (vc sabe o seu valor).,Afinal não temos qualquer controle sobre oq os outros pensam e falam de nós. Isso é problema deles e se vc tentar controlar isso ficará ainda pior.

      Mas isso não é fácil, demanda mt terapia e autoconhecimento, mas é possível. Por isso busque ajuda! Leia esta série pra entender da onde vem a vontade de morrer e oq vc pode fazer pra superar isso: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/
      Bjs e força!

  43. Erica disse:

    Ola! Estou passando momentos muito dificeis e a cada momento penso que não ficarei mais aqui..Sou muito leal e honesta mas nunca tive ninguem pra ser um pouco honesto comigo e nem lealdade pedi..Penso a todo instante em me matar.Pedi ajuda mas não tive.Durmo pelo cansaço fisico mas com uma faca do lado pensando em usa-la.Estou no fim das minhas forças..Estou me esforçando por ter um filho de 11 anos e em alguns momentos penso em leva-lo comigo..Pq me sinto assim? Pq tudo é tão mais dificil ?

    • Erica, meu amor, esses sentimentos são apenas respostas do seu organismo a algo que vc não quer olhar. Então por favor leia esta série de 6 posts que fizemos sobre suicídio que vc entenderá pq se sente assim e os caminhos que vc deve buscar pra sair desta dor.
      http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/
      Se se identificar com a proposta e quiser buscar as ajudas, volte a escrever. Bjos e força!

    • MI Pessoa disse:

      Erica voce tem sim que aguentar as pontas pelo seu filho. Coloque-se no lugar dele e imagine você perdendo a mãe aos 11 anos, imagine se ele se culpar depois pois não foi um bom filho que fizesse você querer continuar com ele. Pode trazer consequências por toda a sua vida. É hora de colocar ele como sentido pra sua vida e viver para que ele tenha a melhor mãe que alguem possa ter. Quando seu filho conquistar seus sonhos tudo vai ter valido a pena.

  44. Carinha disse:

    Cara…vim parar aqui depois que tiveram rumores que uma garota da minha sala se matou. Estudo numa escola estadual aqui de SP, todos os dias via ela chegar, tava sempre quieta e calada, não falava com ninguém e dormia em praticamente todas as aulas. Um brother meu era afim dela, a guria era até bonitinha, cabelo loirinho e boa aparência. Fiquei chocado quando disseram, não caiu a ficha. O q será q levou ela a fazer isso?? Povo tava comentando q ela tinha muito problema com autoimagem, peso, transtorno alimentar… fico pensando q se eu tivesse chegado nela e conversado, sorrindo a toa, animando eu n poderia ter evitado isso. É mt triste ver uma vida q se foi assim! Tao nova e bonita, meu brother ficou malzao, fica direto chorando falando q devia ter ido falar com ela, n sei como consolar ele…Imagino como que deve estar a família dela, disseram q ela morava só com a mãe, e agr ela vai ficar sozinha :/ dia de luto no colégio, todo mundo ficou meio bad.

    • Carinha, meu amor, infelizmente o suicídio é a segunda maior causa de morte entre jovens no mundo! O problema é justamente que não falamos no assunto, as pessoas ignoram essa questão e por isso não sao capazes de ajudar estas pessoas enquanto ainda há tempo. Então que bom que vc tomou consciência a respeito disso. Leia esta série de posts que fiz sobre suicídio (são 6 posts) e vc entenderá o motivo que leva uma pessoa a se matar e, principalmente, as saídas disponiveis pra evitar isso: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/
      E se puder, divulgue pra tds seus amigos e sua escola! E algo importantíssimo pra se falar! Bjoks e se cuide =)

  45. vanessa Correa disse:

    Recentemente, as lembranças ruins tem s feito mais presentes na minha vida, me decepcionei com alguém por quem confiava e tinha muito carinho e respeito, me apunhalou pelas costas, senti raiva de mim, como não pude vê, minha depressão voltou, não sinto vontade de comer, de fazer novos amigos, meu sorriso é superficial, minhas lágrimas estão mais intensas, e julgo o tempo todo, e me questiono, porque continuei, porque sobrevivi, muitos acontecimentos me deixam pra baixo, ver o mal das pessoas em me prejudicar, me deixa vulnerável outra vez, tento me apegar aos poucos detalhes bons, mas confesso está difícil, minha filha é a sua foto que faz acordar, comer, e encarar o que me faz mal, mas está muito dificil, todos os dias penso, ela vai ficar bem, com minha mãe, ela vai ficar melhor sem mim, mas balanço, me imagino num velório, no meu velório, e como seria mais fácil, de tudo se resolver.

    • Vanessa você já disse tudo: teve uma infância horrível, não à toa desde os 13 vc tenta e pensa em se matar. A depressão não “vai embora”pq vc não está olhando para a mensagem dela. Sabe pq vc avisou que tinha tomado remédio aquele dia? pq existe uma parte da gente, a nossa consciência maior, que sabe que nós temos jeito! Que sabe que nossa essência é saudável, é luz e é paz. Ela só está esquecida dentro de vc por tantos traumas passados.

      Tem uma hora que o tapete transborda de tanta sujeira. A saída? levantar o tapete e se encarar de frente. Vc sairá mt mais fortalecida disso tudo. Essa história de que “a vida será melhor sem mim”, “sou um peso para todos”isso tudo são crenças que foram enraizadas na sua mente devido a anos e anos de falta de autocuidado, amor e uma história repleta de abusos. Os outros podem ter sido a causa da sua dor e doença, mas só vc pode se pegar para criar e sair dessa.

      veja esse filme e se se identificar com a proposta, volte a nos escrever que te orientarei onde buscar as ajudas: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

      Um beijo e força!

      • vanessa Correa disse:

        Ana, me identifiquei com cada depoimento, senti na pele o que todos passaram, a reação o julgamento das pessoas, o choro em silencio, a fraqueza, a vontade de sumir, a falta de apetite ou o excesso, a insonia durante anos, o estresse, a raiva incessante , as magoas do passado que iam e vinham em questão de segundos, o fingir que não estava mais acontecendo, o fato de não querer mais quebrar a cara em tentar de novo, em sentir raiva e pena de mim, de olhar algo e me imaginar em transe em um caixão, em todas as pessoas que diziam é frescura se perguntarem, hoje algumas coisas mudaram, aprendi a controlar a minha mente,mas quando algo que me entristece acontece na minha vida, eu desmorono, me questiono por que viver, nada vai mudar, quando ouvi os relatos, era como se eu estivesse relatando a minha vida, das milhares decepções que sofri, das inúmeras vezes que queria alguém só pra me escutar esse alguém vinha dizer de novo esse assunto já passou tantos anos, cresce, e eu me vendo na obrigação de fingir estar tudo bem, espero que possa me ajudar, estou nesses momentos, sem saber o que fazer. Obrigada por esse espaço para podermos nos abrir e desabafar o que nos machuca.

  46. vanessa Correa disse:

    Tentei várias vezes suicidio, a mais proxima do fim, tinha 13 anos e passava por uma forte depressão de vários acontecimentos mútuos, e como ninguém me escutava, e não conseguia ver mais solução para as dores da alma que sentia, tomei veneno, só pensando em acabar com tudo, de como não seria mais um incomodo para mais ninguém, que seria melhor sem mim, para tentar atrapalhar, me sentia um lixo e as lembranças ruins de uma infância marcada por coisas ruins que me tiraram a infância, reforçaram minha vontade de acabar com tudo, tirando a minha vida, porém avisei que estava partindo e o que tinha tomado, ai me levaram para o Hospital e por um milagre sobrevivi, na hora só pensava por quê avisei, a dor continua, por que não acabei com tudo, teria evitado todos os outros sofrimentos que passei no decorrer dos anos,e as vezes quando a fraqueza e as dores veem, as lembranças ruins voltam, volto a pensar, porque não fui naquele momento,porque tenho que passar por coisas que os outros me fazem mal, por que não fazer de novo, ai eu lembro agora tenho uma vida a mais pra cuidar, e por ela vivo,ela é a minha desculpa para continuar vivendo.

  47. Jenifer disse:

    Olá Ana, adorei tudo que li aqui, na verdade hoje passei o dia olhando seu material e sua historia, estou para fazer 25 anos, semana que vem, mas ano passado aos 24 anos tentei me matar, e quando tomei essa decisão eu me senti como posso dizer “aliviada” senti que estaria exatamente fazendo um favor para os meus familiares indo embora, tomei 4 cartelas de comprimidos de tarja preta, mas minha mae chegou em casa me viu completamente coberta de vomito, eu contei pra ela meio grogue a decisão que havia tomado e ela me levou ao hospital, estava mal não lembro como entrei no PS, so lembro de eles enfiando a seco pela minha garganta um cano para fazer a lavagem, os enfermeiros me tratam mal alguns pelo preconceito, passei a noite no hospital para garantir que não tivesse nenhuma convulsão, depois que sai do hospital minha mae e eu ignoramos o ocorrido, apenas meu pai ficou sabendo e ele mesmo disse que não iria me visitar porque ele não suportaria, porque para ele isso é tudo mimo e eu querendo chamar atenção, depois disso achei que nunca mais seria capaz de tentar de novo, mas penso nisso todos os dias e sinto que estou morrendo aos poucos….

    • Jenifer, meu amor, é foda! As pessoas não entendem oq é o suicídio (inclusive profissionais da saúde, por isso o preconceito). Mas sabe, oq sempre digo é que apesar de toda [email protected] jogada na gente (por analfabetismo afetivo, ignorância de informação mesmo e traumas das pessoas que elas mesmas não sabem lidar), só cabe à gente limpar a merda pra sair desta dor. Por isso fiz essa série nova pras pessoas entenderem da onde vem essa vontade de morrer, pq se sentem um fardo na família, como lidar com essa falta de apoio e as ferramentas a buscar: http://www.anamariasaad.com.br/como-se-matar-de-modo-rapido-o-suicidio-perfeito/

      Então leia a série completa (clique sempre ao final do post pra ler o próximo) e mt coisa vai clarear pra vc. E depois disso, se quiser buscar as ajudas, volte a escrever e te orientamos! Força, bjoks! juntos somos mais fortes!

  48. Eliza disse:

    Ah tempos que tenho depressão, não somente eu. Mas tenho um irmão que também sofre e sente desejos de suicidio e eu não tenho como ajuda-lo, sinto o mesmo desejo de acabar com minha vida, sofremos desde a infancia e por isso carregamos traumas familiares que parecem não ter fim.
    Dificuldade imensa de seguir a vida, de fazer escolhas, de me dedicar ao que tanto sonho e quero, hoje com a ajuda de tratamento consigo sonhar, mas houve um tempo que isso não era possível, não enxergava como seria o meu futuro. Estou pesquisando qual melhor forma de acabar logo com isso e desistir da vida, também não escolhi estar aqui, tenho o direito de querer ir embora, acho justo.
    Me importava mais com como minha familia ficaria após minha partida, mas percebo que já não tem mais importancia, todos podem superar. Aliás minha mãe que era meu alicerce sempre defende nosso irmão mais velho, que fez tanto e eu o irmão que tem depressão, sofrer. Isso me deixa muito triste pq não esperava isso dela, passei a perceber isso bem depois. Partiu meu coração perceber tais coisas. Não quero viver, desisto de tentar continuar ser o que não consigo ser, sou fracassada mesmo, não sei pq estou viva, não sei pra que Deus me trouxe aqui.

    • Eliza quando um membro da família adoece é apenas um sintoma de que o todo familiar está doente. Mas apenas os mais sensíveis manifestam os sintomas, pq os outros estão inconscientes. Por isso meu amor se vc e seu irmão pensam em suicídio precisam mergulhar fundo na história de vcs. Quando a gente tem dentro da gente esta ideação suicida e este “deslocamento” de nós mesmos, parece que não estamos encaixados, não sabemos quem somos e oq nos faz feliz isso são sinais que seu organismo está dando de que é preciso olhar para estas questões. Não existe ideaçao suicida ou diagnóstico de transtorno que venha do nada, do acaso. Tudo tem uma razão de ser. E pra vc ter uma ideia muito disso é explicado por fatores familiares, mas não genéticos, e sim do campo familiar (lar disfuncional ou história de outros membros ancestrais da sua família que já passaram por problemas mentais ou se mataram, de gravidez não desejada, de histórias de traumas e abusos nos primeiros anos da infância, tipo de parto, enfim, é a ciência do início da vida que explica tudo isso). Então pra vc entender é preciso mergulhar fundo dentro de si mesmo, só assim vc encontrará o verdadeiro sentido que vai te fazer sentir-se bem, de dentro pra fora. Veja os vídeos abaixo pra entender nossa proposta e se vc se identificar, volte a nos escrever para te orientarmos onde vc pode buscar as ajudas certas pra sair disso, ok? Mas tem jeito, vc não é errada ou fracassada, isso são crenças que estão enraizadas devido a sua história de vida! O problema não está com vc, vc, o Seu SER é maior que isso. Vejam os vídeos abaixo e volte a escrever. Um beijo e força!
      https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      https://www.youtube.com/watch?v=1TTlMA-5hJ0

      http://www.anamariasaad.com.br/cura-da-depressao-bipolaridade-borderline-etc/

  49. Michele disse:

    Venho a algum tempo pesquisado sobre o assunto devido as crises intensas de depressão que venho tendo. Não consigo me livrar da dor , da angustia, da solidão que não me deixam.Tenho crises de depressão desde os treze anos de idade e as crises se intensificaram depois que tive filhos, além de que fui diagnosticada com TOC (transtorno obsessivo compulsivo). A alguns meses o desencadeamento de uma nova crise foi a traição do meu marido. Sempre tive grande dificuldade de confiar nas pessoas e depois do acontecido me desapontei não só com ele mas com muitas outras pessoas que eu amava muito. Desde de então não encontro sentido na vida,nos relacionamentos,etc… Na verdade não consigo enxergar nada além da dor e da angustia que são minhas companheiras contantes. Me matar em minha mente tem sido a maneira mais fácil de me livrar de tudo que eu estou sentido. Me sinto no escuro e não vejo luz nem saída dessa escuridão. Ador me sufoca, não poder confiar em ninguém mais ainda, pois todas as pessoas em quem confio tem me causado decepções que só Deus para ter misericórdia e o pior que dessa vez ao contrario das outras crises não estou conseguindo superar. Penso muito que se a minha vida acabar a dor vai acabar também.

    • Michele, meu amor, sim vc passou por um trauma. Mas se vc tem depressão desde os 13 anos significa que o buraco é mais embaixo. A doença, independente do nome, ela é um sinal de que existem coisas em vc que precisam ser olhadas, tratadas e acolhida. Qnd a gente põe luz nos nossos “monstros internos”a gente acaba vendo q eles não são tão grandes assim. A gente só tem medo daquilo que desconhece, por isso, o caminho é autoconhecimento e então vc encontrará o seu caminho pra sair da dor, pq dentro de vc existe a luz e a alegria tbm! Dentro de todo ser humano existe. veja este vídeo e se se identificar com a proposta, volte a me escrever que te orientamos onde buscar as ajudas: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

      Força, existe saída!

  50. ana disse:

    Ola Ana, bom ler o que você escreveu, gostaria de saber se tomou alguma medicação que lhe auxiliou ou auxilia nesse processo de ‘desinfecção’. Eu não consigo ter esperanças em mais nada, não me falta nada das necessidades Básicas, mas me sinto completamente só e sem futuro, eu sinto me desfalecer por mais que eu tente e procure não penso acrescentar em nada. Estou em busca de algo que me faça dormir e acordar daqui uma semana, ou um mês, um ano, embora morrer seja a melhor solução muitas vezes, minha fé não permite que eu tente contra minha vida.

    • Ana, meu amor, eu não tomo medicamento algum. Nem mesmo durante meu processo de cura tomei remédio (pq eles me fizeram mt mal). Minha via sempre foi exercício fisico, meditação, yoga e combinação de tratamentos (como florais, EFT, terapia holística, bioenergética) que são os pilares que ensino aqui. Quando a gente se sente perdida desta forma é hora da gente olhar pra dentro de nós. O nosso corpo é sábio, ele adoece por alguma razão e negar isso só piora o estado. Precisamos olhar de frente se quisermos nos libertar desta dor. Veja este filme aqui pra entender e se vc se identificar com nossa proposta, volte a me escrever que podemos te orientar onde buscar as ajudas certas, ok? Um beijo e força, existe saída! https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g&t=3357s

  51. Rodrigo disse:

    Boa noite!

    Bom… Já passa da meia noite e o sono nao vem.. entao pensei nessa tristesa que resolveu me visitar essa semana. Ela chegou sem bater na porta, nem pediu licença para entrar. Ela me faz sentir vontade morrer. Então pensei comigo vou pesquisar no google essa frase (vontade de morrer) e cheguei aqui nesse blog legal.
    Tenho 45 anos e nao me sinto realizado e tenho vomntade sair correndo fugindo de mim msm…Vontade de morrer… Muita… Já ate sei como fazer isso (rs)..
    Mas nao quero decepcionar minha familia. Ja fiz terapia em 2009 e foi bom e passei pelo psiquiatra no ano passado e ganhei 10 dias de atestado, mas o medicamento nao foi bom por isso nao tomei nada.
    Vou ter q voltar la pra ver se ele me ajuda.
    Nao falo com ninguem da miha familia sobre isso, porque eles nao me entederiam…
    Ufa….
    nao sei o que fazer

    chutar o balde é uma alternativa que acho poder me salvar

    boa noite e melhora pra todos

    • Rodrigo, que bom que vc gostou do blog e pelo jeito deve ter percebido que vc não é o único que tem vontade de morrer. Aliás o suicídio é uma das maiores causas de morte em todo o mundo. E sabe pq tanta gente se mata? pq não entende como por fim ao sofrimento, pq na verdade vc já disse td, vc quer fugir de si mesmo, isso não significa que vc queira morrer, apenas por fim à dor. Então eu, suicida sobrevivente, te digo que a saída não é fugir, mas se ENCARAR de frente. Qnd vc fizer isso, verá que pode criar a vida que vc deseja para si. Uma vida que vale a pena ser vivida. Então não fuja mais, os remédios podem te amenizar determinados sintomas se seu caso for muito grave, mas eles jamais resolverão seu problema e preencherão o seu vazio. Este filme é muito importante que vc veja: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      Se vc achar que ecoa em vc, volte a nos escrever para que a gente possa te orientar a buscar as saídas, ok? Um beijo e força!

  52. Katarina Tanaka disse:

    Eu tenho 13 anos e nunca tive coragem de ao menos tentar cometer tal ato. Mas tenho pesquisado e tudo indica que estou em uma depressão profunda. Meu pai morreu quando eu tinha 7 anos e eu ainda me lembro de toda aquela correria de médicos pela minha casa. Sou a filha caçula de 3 irmãos por parte de mãe, e às vezes parece que ela se importa mais com meus irmãos do que comigo. Ás vezes eu me tranco no meu quarto e choro até me sentir melhor, porque não gosto de ver os outros me olhando com aquele sentimento horrível chamado “pena”. Minha irmã mais velha teve um filho no dia 10 de maio, que é 1 dia antes do meu aniversário, por isso meus 13 anos passaram totalmente em branco, sem festa, sem bolo, e sem nenhum “parabéns” a não ser das pessoas no facebook, mas sei que ninguém realmente lembrou, afinal os aniversários são marcados com notificações. Alguns meses depois a mulher do meu irmão também engravidou e meses depois teve uma filha. A partir daí nem eles nem minha mãe tem tempo pra mim e eu confesso que me sinto excluída. Lógico que eu adoro os meus sobrinhos, mas minha família ficou tão diferente comigo… Pra “ajudar”, nunca fui das meninas mais populares da escola. Só tenho duas amigas, e uma delas se mudou pra outra cidade. Desde então só tenho a Alice pra me animar, mas sempre mantenho uma máscara de felicidade para todos, apesar da Alice querer ser psicóloga quando crescer. Semana passada, minha mãe me chamou de inútil, e lá fui eu chorar escondida no meu quarto, ela se desculpou, mas meu comecei a achar mais e mais que sou um peso para todos ao meu redor, e que seria muito melhor se eu me matasse, mas como já disse, nunca tive coragem de cometer tal ato. Eu perdi a vontade de sair e meu apetite diminuiu a ponto das minhas costelas ficarem bem perceptíveis. Eu não quero que eles descubram, tenho medo de deixá-los preocupados, mas ao mesmo tempo quero que eles desconfiem, pra me tirar logo desse sufoco.

    • Katy Tanaka, meu amor, a perda de um pai e o fato de passar pro situações de negligência dentro de casa isso são fatores extremamente sérios, não é a toa que vc está se sentindo assim, viu? Sabia que 99% dos casos de suicídio estão ligados à traumas da infância, lar dinfuincional e gravidez não desejada? Pois é, o buraco é bem mais embaixo e infelizmente as pessoas são analfabetas afetivas e não conseguem olhar para o sofrimento do outro, pois não conseguem nem amar a si próprias, quem dirá ao outro. Então primeiro passo: veja esta vídeo aqui para vc entender pq é preciso olhar para nossas dores e o que a doença está querendo te dizer, para que vc nao saia por aí tomando remédios que não irão te tratar, ou mesm pense em se matar pq não é isso de fato que vc quer, vc apenas precisa aprender a lidar com seus traumas e as situaçoes na sua família e na sua vida. Veja aqui: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      Depois disso, volte a me escrever e diga o que achou e assim, se achar que a ONG pode e ajudar, nós te orientaremos onde buscar as ajudas necessária,s ok? Mas não se preocupe, tenha fé, se vc quiser vc sairá desta dor, isso é super possível, por conhecimento de causa te falo! Um beijo e força menina!

  53. D. K, disse:

    Eu tenho 35 anos,sou um homem gay com cinco irmãos. Vim de uma família complicada, pai e avó alcoolatras, muitas brigas dentro de casa e ainda por cima homofobia por parte de irmãos durante minha infância e adolescência. Aos 15 anos eu já tentatva a todo custo morar sozinho, coisa que consegui mais tarde, mas anos depois eu trouxe minha mãe para morar comigo, já que ela estava numa situação financeira muito complicada e cuidando de dois netos (filhos de minha irmã, que tem seis filhos de cinco pais diferentes), já que meus outros irmãos não a ajudavam como ela precisava. Acabei meio que adotando meu sobrinhos e cuidando de minha mãe. Minha vida amorosa sempre foi um desastre, sempre encontrei filhos da puta à minha frente, o me namoro mais longo durou apenas seis meses. Quando eu era jovem era bonito, eu reconheci isto nas minhas fotos antigas, hoje sou um espectro do que fui, 15 kilos acima do peso, preso a uma situação familiar que eu “escolhi”, as aspam querem dizer que na verdade as circunstâncias me levaram a fazer escolhas que me fizeram ficar amarrado numa situação da qual eu tento fugir desesperadamente.

    Eu sempre tive o sonho da casinha branca no alto da serra, igual aos rabiscos infantis, com um cara bacana , um cuidando do outro, mas nunca me foi permitido a realização deste pequeno e simples sonho para muitos, mas impossível para mim, pois, nunca tive qualquer sorte no amor , trabalho ou familia. Hoje eu sou o chefe da casa, uma casa com muitos problemas, com tentativa de suicidio do meu sobrinho por enforcamento, eu que o salvei e o levei ao hospital onde ele ficou entre a vida e a morte por quase duas semanas, minha mãe quase morreu e meu sentimento de obrigação de ampará-la cresceu dentro de mim.

    Hoje me vejo preso a um lugar que não é meu, me foi jogado no colo, me foiu jogado um abacaxi para descascar. Tenho medo de minha mãe morrer e eu ter que assumir de vez meus dois sobrinhos com diversos problemas (ambos já tiveram passagem na fundação casa) , sem que isto nunca tenha me sido perguntado. Tenho muito desejo de morar fora do páis, para tentar reconstruir algo que me foi arrancado à tempo, mas na situação atual é impossível pra mim.

    Estou bebendo mais do que o normal, tenho a ideia fixa de suicidio já faz cinco anos, ate sei como fazer, tenho tudo desenhado, só não fiz por não ter certeza que minha mãe ficará amparada.

    Tenho relativa cultura e me imagino muito como Atlas, com o mundo nas costas, responsável pelo bem estar de todos, mesmo que exija esforços homéricos de minha parte. AS vezes eu quero perder o juizo para que as pessoas entendam que eu não sou de ferro, mas se eu perder o juizo uma vez que seja vai tudo degringolar e rolar escadaria a baixo, nem direito de enlouquecer para fugir do mundo me é permitido. Já busquei ajuda na filosofia, psicanálise, cinema, literatura e meu buraco no peito só aumenta. Escrevo muitos contos , me ajuda a exprimir minhas dores, posso te mandar alguns se desejar lê-los, quem sabe outros não se reconheçam neles.

    O que me incomoda hoje é o medo de ficar mais velho, mais gordo e mais feio, morrer sozinho sem construir nada. Morte pra mim seria prêmio e não castigo, seria um descanso e não uma pena. Me sinto como um condenado ao degredo no século XV!I, ao invés de me condenarem à morte, me condenaram à vida , vida sem felicidade e existência.

    • D.K, sua história se resume a uma coisa: família disfuncional. Esta é a origem de 99% dos transtornos mentais e dos suicídios. Então as vezes vc pensa que não tem solução, que vc foi jogado para dentro destas situações que não tem como sair, mas na verdade tudo é uma questão de escolha e se posicionar no local que te compete estar. Digo isso pq vc não é pai dos seus sobrinhos nem da sua mãe, nem da sua irmã e que mesmo que vc esteja fazendo determinadas açoes por amor, elas não competem a vc e, obviamente, isso te faria doente uma hora. Então existem terapias para vc aprofundar nesta questões familiares e que vão te ajudar a ter mais clareza da sua situação e te ajudarão a tomar atitudes mais conscientes e que visem o seu bem-estar, pois só podemos ajudar o outro qnd amamos e respeitamos primeiramente a nós mesmos. E isso que vc está fazendo é desrespeito por si. Então veja estes vídeos abaixo e se se identificar, volte a entrar em contato para que eu possa te indicar caminhos e terapias que vão realmente te ajudar, ok? Existe saída, por mais complicado que possa parecer, para td existe uma solução.
      http://www.anamariasaad.com.br/cura-da-depressao-bipolaridade-borderline-etc/
      https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g

    • Julia Mariana disse:

      me sensibilizei muito com a sua história de vida, eu também carrego um fardo, não tão pesado quanto o seu, mas a minha vida fracassou em todos os campos, 38 anos e nada construído, relacionamentos fracassados, sem dinheiro, sem profissão, sem casa propria, dependente do inss para sobreviver, morrer seria um presente, se puder me indicar o seu blog com os seus contos gostaria de ler e acompanhar vc, senti uma conexão.

  54. Eliabeth Myra Fernandes disse:

    EU ESTOU EM PROFUNDA DEPRESSÃO JA HÁ DOIS ANS PERDI A VONTADE DE SAIR SO SAIA PRA TRABALHAR E MERCADO. vONTADE DE NADA SO DE ARRUMAR MEU ESPAÇO DEIXAR TUDO ARRUMADO CADA VEZ MAIS.ATE QUE VEI O PANICO EM UM MOMENTO EXTREMAMENTE ETRESSANTE. . nUNCA FUI FELIZ SEMPRE VIVI OS PROBLEMAS DE UMA AMILIA GRANDE 9 IRMAOS PAI MAE DANDO CASA, DIMHEIRO, ROUPAS CONSELHO. pQ VEJO AS COISAS DE LONGE FOR GRADUADA MEREI 9 ANOS usa ca PRA COMPRAR CASA PROS PAIS. pAI aLCOTRALRA INF~\ANCIA TERRIVEL ADOLESCENCIA PAI AMEAÇAMOS DE MORTE COM ARMAS EU 10 ANOS SOCORRIA OS 3 MENOSES. jA TIVE DEPRESSÃO, MAS AGORA ESTA BEM SEVERA. CHORO A TOA. ESTOU MEDICADA E BUSCANDO TERAPIA. aGIRA NINGUEM ME PROCURA TODOS MORAM EM MINAS SEMPRE AJUDO FILHOS DOS IRMAO TENHO UMA IRMA QUE E SANGUE SUGA E MUITO INGRATA NOSSA JA CHOREI TANTO POR ELA EU A CRIEI PRATICAMENTE. eU PENSO EM SUICIDIO MTO DE VEZ EM QDO MAS ACHO QUE NAO TENHO CORAGEM. pENSO MTO QUE QUERO MORRER CHEGO APEDIR PA dEUS ME LEVAR. nINGUEM SENTIRÁ A MINHA FALTA ACHO MESMO QUE NÃO VÃO SABER. dEPOIS DE TUDO QUE FIZ SO PENSEI NELES ESQUECENDO DE MIM. eSTUDEI FAZENDO POS MAS NAO ESTOU BEM. oNTEM FUI A TERAPIA CHOREI MTO E NAO CHORO NA FRENTE DE NINGUEM. CHORO A TOA PERDI A CONFIANÇA EM MIM. vOLTAREI AO TRABALHO EM FEV MAS NAO SEI COMO SE CHORO A TOA E O PANICO. eU NUNCA FUI FELIZ. sEMPRE FICO EM CASA DIRETO LEIO, VEJO FILMES E CUIDA DA MINHA CASA TUDO ARRUMADO. eSTUDO NÃO GOSTO DE FICAR OSIOSA AERA MUITO ATIVA.iSSO PQ APESRA DO INGLES FLUIENTE NAO CONSEGUI TRABALHAR EM MULTINACIONAIS MAIS DEVIDO A IDADE, FIZ CONCURSO LECIONO NO ESTADO, O QUE ACHO QUE ACONTECE E QUE ME SINTO CULPADA DE NAO CONSEGUI PASSAR O INGLES PRA OS ALUNOS PQ NAO TEEM BASE NEM INTERESSE, MAS ME CULPO MTO E TAMBEM VEM DA INFANCIA. vOU INVESTIR SO EMMIM AGORA CHEGA DE CORAÇÃO MOLE. dESCULPE O DESABAFO E FALTA DE PONTUAÇÃO NAO PONTUO NOS DESABAFOS. qUERIA DORMIR E ACORDRA DURA FECHADA AQUI NO MEU AP SOZINHA. mAS ESTOU RELUTANDO FAZENDO RESPIRAÇÃO, ALIMENTAÇÃO CAMINHADA, MEDICAÇÃO AGORA COMEÇAREI TERAPIA AO MESMO TEMPO QUERO MUDAR SER OUTRA PESSOU Cnsei de mim!!!!!!

    • Eliabeth, ainda bem que vc cansou de vc assim! esse é o passo mais importante: é vc decidir dentro de vc que assim não dá para continuar. Meu amor, o seu caso tem solução, vc só precisa se abrir para o conhecimento que trago aqui neste blog, pois eu adoeci pelos mesmos motivos que vc: uma família disfuncional, uma infância repleta de abusos. Nao tem como não adoecer assim, não é culpa sua. Mas oq sua família fez e faz já não te compete mais, a partir de hoje foque em o que VOCÊ pode fazer para sair desse ciclo de sofrimento e passar a se amar e se cuidar de fato. Existem muitas terapias que podem te ajudar a enfrentar essa questão. Então baixe esse guia aqui, coloque seu nome e email, pq assim vc receberá sempre nossas dicas de saúde: anamariasaad.com.br/inscreva
      Para começar, veja esse filme para entender a mensagem da doença: https://www.youtube.com/watch?v=G2U2Y_f9L8g
      Depois disso volte a me escrever para te orientar como vc pode buscar ajudas e ir implementando tbm por conta própria uma série de ferramentas que vao te ajudar a sair do mal-estar tá bom? beijos e se cuide, vc é um ser de muita luz que merece estar no mundo!

  55. Hedd Claudio disse:

    DE MIM. POR MIM.
    ESPEREI DEIXAR-ME CARREGAR PELA CORRENTEZA DA VIDA.
    ESPEREI FECHAR OS CICLOS DE ONTEM PARA DAR ESPAÇO AOS DE AMANHÃ.
    ESPEREI DEIXAR O PASSADO PASSAR.
    ESPEREI RESOLVER QUESTÕES ABERTAS.
    ESPEREI FAZER AS PAZES COMIGO MESMO.
    ESPEREI QUE EXISTAM SEGUNDAS CHANCES.
    ESPEREI NÃO PRECISAR DELAS.
    ESPEREI SEGUIR EM FRENTE.
    ESPEREI SABER QUE O QUE IMPORTA É A DIREÇÃO E NÃO A VELOCIDADE.
    ESPEREI SABER ESPERAR.
    E SABES O QUE EU ESPERO VIDA?
    EU NÃO ESPERO NADA.
    ACHAVA QUE EU FOSSE A PESSOA QUE O MEU CÃO ACHA QUE EU SOU.
    MEUS BRAÇOS NÃO FORAM FORTES O SUFICIENTE PARA SEGURAR O QUE REALMENTE ME IMPORTA “MINHA MÃE, IRMÃ, ESPOSA ROZA, FILHOS, NETOS, E RAROS AMIGOS”
    ASSIM COMO AS OPORTUNIDADES PERDIDAS, OS BEIJOS NÃO DADOS E AS PALAVRAS NÃO DITAS QUE NAUFRAGARAM NO LIMBO DE MINHA VIDA.
    ENQUANTO RESOLVO UM PROBLEMA, O OUTRO JÁ ME ATROPELA.
    ELE CHEGA SEM PEDIR, SEM PERMISSÃO, SEM BATER NA PORTA.
    SEM QUE EU TENHA TEMPO DE ENGOLIR O ÚLTIMO.
    SEM PAUSA, SEM RECREIO, SEM FÉRIAS.
    ACREDITEI QUE AS AÇÕES FALASSEM MAIS QUE AS PALAVRAS, QUE O SENTIMENTO NÃO TERIA UM VALOR VENAL
    SEMPRE DOEI, SEM PREOCUPAR SE VOU RECEBER.
    QUIS ESQUECER O QUE ERA NEBULOSO E AMARGO
    FUI CURA. MAS TAMBÉM VÍCIO.
    FUI ENVERGONHADO. MAS TAMBÉM ATREVIDO.
    FUI ACERTOS. MAS TAMBÉM ERROS.
    NUNCA COBREI E SEMPRE FUI COBRADO
    FUI MAIS FILHO. MENOS PAI.
    FUI MAIS TRISTEZA. MENOS ALEGRIA.
    FUI MAIS SAÚDE. AGORA MUITA DOR.
    FUI MAIS AMOR. AGORA HUMILHAÇÃO.
    TIVE EM MÉDIA 16.425 DIAS DE CHANCES PERDIDAS, PARA CONCILIAR AÇÕES E SENTIMENTOS
    FUI MUITA ESPERANÇA. AGORA TODO FRACAÇO
    BRASÍLIA 02/01/2016 = 13:27HS

    • Claudio, vejo mt sabedoria nas suas palavras, apesar da dor e desânimo que vc está sentindo. Não importa quantas vezes caímos, mas sim oq fazemos depois para nos levantar e seguir aprendendo. Veja este vídeo aqui e entenda a mensagem que essa médica maravilhosa nos deixa a respeito da resilência, que é isso que vc descreve nas suas palavras. Inclusive ela atende em Brasilia, veja se isso ecoa em vc, tenho certeza que estará em boas mãos com ela: http://www.anamariasaad.com.br/depressao-nao-tem-cura-escute-o-que-essa-psiquiatra-neurologista-tem-a-dizer/
      E se inscreva aqui na ONG para saber como podemos te ajudar a lidar com td esse processo, vc nao está só e tenho certeza q está no caminho: anamriasaad.com.br/inscreva

  56. Tiago Augusto disse:

    perdi meu pai de suicidio a 20 dias sou filho único agora só resta minha mãe ele sempre disse que me amava mt mas agora não entendo mais nada, somente Deus para me dar conforto, mas digo a vcs se alguém tem esse pensamento tire isso da mente imediatamente, faça algo, pois a dor de se perder uma pessoa assim é a mais terrivel que pode existir nunca me senti tão triste em toda a minha vida mas pela graça de Jesus Cristo estou me recuperando, a vida é o bem mais precioso que podemos ter mesmo em meio a lutas, depois da morte não tem mais solução, o tempo é agora, Deus dá a vida só ele pode retirar, ame sua vida, saiba que problemas dos mais graves todos nós temos, um dia estaremos todos com Deus, mas não suicidando pois quem faz isso não agrada a Deus que nos deu a vida.

    • Oii Tiago, obrigada por sua mensagem. Infelizmente é triste demais o suicídio, mas se seu pai fez isso, não era pq nao te amava, mas porque não soube encontrar caminhos para lidar com a dor que sentia. Essa oportunidade vc está tendo agora, então conheça nosso trabalho, já evitamos mais de 50 suicídios com este conhecimento. Se inscreva aqui: anamariasaad.com.br/inscreva. E busque tbm uma ajuda para lidar com essa dor, pois qnd um suicídio ocorre na família, é sinal que todo o ambiente está doente e precisa ser olhado. O caminho pra isso é autoconhecimento, com profisisonais humanos pra te ajudar! Um beijo e força querido, se precisar estamos aqui!

  57. Anônimo disse:

    Sou deficiente físico e faço tratamento desde que nasci. Já fiz 17 cirurgias e aos meus 25 anos meu tratamento deu errado e tudo que sofri foi jogado no lixo, não valeu de nada. Frustração enorme por ter me privado e sofrido muito, e no fim o resultado ser esse. Pra piorar a situação, enquanto eu estava no tratamento encontrei uma pessoa maravilhosa q veio a se tornar minha namorada, mas depois de um ano terminamos, e fiquei sozinho novamente a véspera da minha decisão sobre a perna. Percebi que durante os 25 anos eu nunca tinha sido feliz, e perdi justamente a pessoa que me proporcionava isso. Minha vida profissional foi destruída porque me afastei do trabalho por 5 anos, meu tratamento fracassado, e minha vida amorosa destruída pela minha incompetência. Nasci com um fardo que não consigo mais carregar, não consigo suportar viver comigo mesmo. Não tenho vontade nem de sair da cama, comer ou tentar ser feliz. Antes já tinha tentado suicídio tomando remédios, pois sentia muita dor e não aguentava mais. Os remédios não fizeram efeito, e eu só fiquei meio sonolento durante um tempo. Atualmente não tenho vontade de
    viver, não tenho vontade de fazer nada.
    Estar vivo não muda nada,sou apenas um transtorno para minha família. Para os que ficam boa sorte…

    • Anônimo, querido! Eu imagino a sua dor e o sentimento e fracasso de que nada valeu a pena. Mas sabe, já ouviu aquela hostória de que não temos uma cruz maior do que podemos carregar? Pois bem, eu acredito nela mais que ninguém, pois descobri na doença uma oportunidade para um crescimento. E isso não e só eu não, existem estudos científicos e muitos autores já escreveram sobre isso, e na ONG escuto milhares de histórias de pessoas que dizem: hoje sou uma pessoa melhor após a minha doença. Não é um caminho fácil, mas é o único que vale a pena. Por isso te convido a ver esse video de uma psiquiatra maravilhosa parceira da ONG, ela ecreveu o livro “Resiliência o poder da autotransformação – da neurociência à evolução humana. Aqui vc vai entender a perspectiva mais sábia para se assumir diante de uma doença e vc verá como vc pode se transformar e ser uma pessoa melhor aprendendo com esta doença que hj vc só vê como fardo. Veja e se se identificar, volte a falar com a gente, nós temos um programa online que pode te ajudar a começar esse processo! Um beijo e força, vc nao está só!
      http://www.anamariasaad.com.br/depressao-nao-tem-cura-escute-o-que-essa-psiquiatra-neurologista-tem-a-dizer/

  58. R. disse:

    Particularmente não sinto nada, Vontade de nada, ânimo para nada.
    Não entendo o porquê de eu ainda estar aqui, sendo um fardo na vida de muitos.
    Não me conheço mais, não sei quem sou, definitivamente.
    Até “ontem”, tinha 18 anos, uma vida bem encaminhada, uma família maravilhosa, fazia a faculdade que gostava, tinha todos meus amigos por perto, tocava numa banda, e eu adorava isso. De repente, eu acordo, com 25 anos, menos cabelo que o normal, mais centímetros de circunferência abdominal, me sentindo um lixo, me olhando no espelho e tendo pena do que me tornei. De repente não tenho mais nada que gostava, nem banda, nem faculdade, nem família. Perdi minha mãe, vítima de um câncer que foi causado de um HPV, transmitido pelo meu próprio pai,e minha família simplesmente se desfez. Detalhe: Minha mãe sempre tomou anti-depressivos como o Rivotril, Sertralina e etc. Depressão e Síndrome do Pânico sempre fizeram parte da minha vida, indiretamente.
    Quando ela foi diagnosticada, passamos por perrengues que não gosto de lembrar. Cuidei dos meus irmãos sozinho. Meu pai abandonou minha mãe no hospital, dias antes dela falecer, e foi achado numa praça, podre de bêbado.
    Daí acordo casado, pai, sem amigos. Não sei se estou preparado pra aguentar a responsa que é tudo isso.
    Deixando claro que minha filha não tem culpa de nada.
    Eu REALMENTE acho que não faria diferença na vida de ninguém, se morto.
    Se tem algo de bom nisso tudo, é que pela primeira vez na vida eu estou sendo egoísta, estou finalmente olhando pra mim, mesmo que o que vejo não seja tão bom assim, muito pelo contrário.
    Auto-estima? Passa longe. Amor próprio? Idem.
    Não me sinto a vontade no meu corpo. Tenho 25 anos, mas a aparência de alguém de 40.
    Não vejo sentido nisso tudo. Já tentaram me falar de Deus, mas não dá pra acreditar num pai que vê o filho sofrendo e não vem até ele, por ser orgulhoso demais.
    Se eu vir minha filha precisando de mim, eu vou até ela, e não ficar esperando ela vir até mim, por conta do “livre-arbítrio”.
    Suicídio seria a melhor saída, tanto pra mim quanto pra todos a minha volta.
    Com certeza, a longo prazo, todos veriam que foi a decisão certa.
    Sou tão bosta que penso muito em suicídio, mas não tenho nem coragem de cometê-lo.
    Já tentei enxer a cara de remédios duas vezes, mas descobri que meu corpo é forte o sufuciente pra absorvê-los sem nenhum efeito colateral. Ou os remédios não eram tão fortes assim.
    Não tenho competência nem pra me matar decentemente. Morro de medo de morrer, apesar de ter certeza de ser a única saída.
    Enfim, vivo por viver, ou melhor, por sobreviver.
    Vivo nessa eterna batalha interna. Sem ninguém pra conversar, pra desabafar sobre isso.
    Não por falta de pessoas, mas por falta de saco, da minha parte, de querer explicar isso.
    Comecei a apertar o botãozinho do “foda-se” em tudo. Comecei a frequentar chats, comecei a mentir.
    Arranjei namoradas virtuais, mesmo sendo casado. Mentindo, lógico.
    Já me enfiei em drogas, e quase morri. Infelizmente quase.
    E isso vem de anos. Não é de agora.
    Eu não sei até quando não vou ter coragem de acabar comigo mesmo. O dia que eu perder o medo de morrer, ou tiver mais coragem que medo, acho que será o fim. E isso é bom. O fim sempre é bom.
    Enfim, obrigado pelo desabafo.

    • Amado,

      desabafe a vontade. suas feridas foram causadas por um lar desestruturado e de pais que tb estavam feridos.

      e qdo quiser curar essas feridas, veja esse guia gratuito: http://www.anamariasaad.com.br/inscreva

      leia e busque tratamento decente.

      bjokaaaaaa

    • Mi Pessoa disse:

      Apesar de tudo o que passou, hoje você tem sua propria familia, eu daria tudo pra ter minha propria familia. Quanto mais o tempo passa mais a solidão ganha espaço em minha vida, não me animo mais em sair com os amigos, acho tudo tão vazio, queria tanto alguem pra contar, pra olhar pro outro lado da cama e saber que ela sempre estará lá e eu estaria ali por ela também. Sinto um vazio imenso, um futuro ausente do mundo. Tenho idade pra ter filhos adolescentes e no entanto nao consegui ninguem que quisesse um relacionamento serio comigo nos ultimos anos. Não sei o que estou fazendo de errado. No seu lugar, me sentiria tão feliz de ter minha propria familia, ter meus filhos, meu companheiro.

  59. Ricardo disse:

    Oi Ana Maria. Meu nome é Ricardo, tenho 31 anos e acredito que preciso de ajuda pra não ser vencido por uma situação na qual eu me meti…

    Já cheguei a pensar em suicidio por diversas vezes na vida, mas nunca de forma muito intensa. Isso sempre acabou passando quando estou nos meus momentos bons…

    Porém, eu me envolvi numa história que tá me dando uma perspectiva bastante negativa de mim mesmo. Sou gay e comecei a me relacionar com um rapaz do qual eu gosto muito. Temos (Ou tinhamos) uma relação um pouco complicada. Mas devido algumas falhas minhas num tempo que passamos sem nos falar, acho que arruinei tudo e isso tá me deixando bem mal. Acabei julgando ele muito mal, falei coisas pesadas sobre ele e ainda desabafei com outros 2 rapazes que eram mais amigos dele do que meu. Resolvi contar a verdade pra ele há 20 dias atrás (Sobre ter contado pra esses 2 amigos tudo o que falei e fiz naquele momento de raiva) e ele se mostrou bem bravo com isso. Perdi também o respeito com os outros envolvidos na história. Me arrependi sinceramente de tudo que fiz e sei que errei feio com todos. Mas o fardo de carregar esse arrependimento e de não ser desculpado por todos, tá pesado demais. Sei que isso pode (e deve) ser algo passageiro, mas tenho medo de acabar cometendo alguma loucura num momento de fraqueza (Os quais estou tendo constantemente). Acredito que não tenho a mente tão forte como achava ter e isso me preocupa. Acho que “amor” não deve levar à morte, mas tenho medo do que possa fazer comigo mesmo, sabe? Por isso acredito que preciso de ajuda…

    • Ricardo,

      Vc ta tendo uma grande chance de se conhecer melhor.

      Primeiro: pq vc agiu como agiu: por insegurança? inveja? medo? Autoboicote? Necessidade de drama na sua vida? (Muitas pessoas, como eu ja fui, sao viciadas na dor e no drama… pode ser seu caso tb?)

      As crises da vida sao oportunidades de aprendizado, só isso. Vc ta tendo uma grande chance de usar essa crise pra conhecer melhor as camadas mais profundas do seu ser, que no momento estao sendo ignoradas.

      Essa falta de conhecimento de si mesmo que te leva agora a parar e cair a ficha: “opa, fiz cagada!” Então tente ver isso como um importante aprendizado.

      Como se conhecer? Como sair do drama? Como colocara mente a seu serviço? Como ser mais gentil amoroso com os outros? sendo primeiro com vc mesmo. E como conseguir isso? Uma boa terapia vai te ajudar, assim como tecnicas de yoga e meditação.

      Vc se colocou numa situação de crise pq no fundo vc mesmo precisava disso pra transformar algo em vc mesmo.

      Pega esse guia gratuito: http://www.anamariasaad.com.br/inscreva leia e vamos nos falando!

      bjokaaaaaaaa

      torcendo por ti

      PS: o outro apenas reflete aquilo que vc precisa olhar em vc….

      • Ricardo disse:

        Oi Ana, realmente essa deve ser uma chance boa de me conhecer melhor mesmo, não havia visto por esse lado. Vc me perguntou pq agi assim. Essa sua pergunta foi referente à ter agido qdo tava sem falar com ele ou agora qdo resolvi contar o que havia acontecido? Caso tenha sido antes, acredito que foi um jeito egoísta de tentar superar ele, falando mal dele pra amigos dele (Mesmo no fundo, eu sabendo que isso não era certo e nem o que meu coração dizia dele), deve ter sido insegurança minha e vontade de vingar, já que ele deixou de falar comigo. Caso a pergunta tenha sido por ter contado agora isso pra ele, eu apenas quis ser sincero com ele e não ter um relacionamento começando com coisas escondidas. Deveria ter pensado melhor nas consequências dessa minha escolha, pois se tivesse ficado de boca fechada, teria sido muito mais prático, né. Não sei se foi um autoboicote isso ou essa necessidade de drama (Acredito que eu não tenha essa necessidade na vida, mas vai que tenho e não sei, né?). Todo dia eu tento falar com ele, mas ele nem me responde mais. Antes ele visualizava as msgs no whats, depois, nem isso mais e por fim já me bloqueou, desfez a amizade no face e provavelmente me bloqueou no chat de lá tbm (Pois tento mandar msg por lá tbm e não tenho sequer a confirmação que leu. O mesmo acontece qdo tento mandar SMS no celular e até tentar ligar. O único contato que ele manteve comigo foi na rede social do videogame que temos: Ainda tá na lista de amigos, mas tbm não me responde lá).
        Acredito realmente que devo me conhecer melhor, pois eu acredito ser de uma forma e me mostrei de outra, totalmente oposta a que pensava ser. E eu não quero ser essa pessoa que fui nessa situação, isso meio que vai contra os meus princípios. E ouvir coisas como “você representa muito bem o papel de bom moço e não é”, “se faz de coitado sem ser”, “abutre de sentimentos” e tantas outras coisas que ouvi desses ex-amigos, não é nada bom. Ainda me dói um pouco qdo lembro disso e sinto a necessidade de provar que eu não sou assim, sabe?
        Pretendo me informar e fazer terapia, yoga e meditação pq isso realmente pode me ajudar. Muito obrigado pelas dicas, me fez refletir bem melhor sobre essa situação. Suas dicas foram de extrema importância para me ajudar a dar uma melhorada no modo que me sinto nessa situação, muito obrigado mesmo. Jamais esquecerei isso, mesmo…

  60. Eduardo Rosa disse:

    Ola eu sofri com depressão quanto tinha 16 anos e foram dois anos de muita luta com essa doença devastadora, que devasta não somente a nossa propria vida mais a de todos em nosso redor, tentei o suicidio por diversas vezes algo em torno de 8 a 10 vezes todas mal sucedidas, e hoje estou com 32 anos e estou tento os mesmos sentimentos, eu só consigo pensar em morrer, sem energia para fazer as coisas, não consigo ver graça em nada, pra ajudar minha esposa esta gravida de gêmeos e eu estou desempregado, estou perdendo tudo que consegui em minha vida e junto com as percas as minhas forças e esperanças estão indo embora tambem, eu estou com medo de mim mesmo, pois eu sei que nem todos que tentaram suicidio conseguiram mais todos que conseguiu é pq tentou, e não tenho nem coragem de falar com minha familia que estou com esse sentimento que estou dessa forma pois da outra vezes eles ja sofreram tanto e não quero que eles sejam penalizados pelos meus problemas, e ai é justamente o meu medo de ficar enfrentando sozinho e uma hora conseguir, pois sei que não quero matar a minha vida mais sim esse sentimento ruim que não consigo me liberatar dele…….

    • Edu,

      se vc descobrisse que ta com cancer sério, vc falaria pra sua familia? Buscaria o apoio deles?

      vc se sente mal pq ta doente, mas como é uma doença da cabeça cheia de tabus e preconceitos, vc prefere sofrer sozinho, talvez pelos seus proprios preconceitos de estar assim…

      entao por favor: pega esse guia gratuito: http://www.anamariasaad.com.br/inscreva

      leia e busque ajuda terapeutica urgente!!!

      vc precisa se tratar direito, só isso.

      e se vc teve depressão com tao pouca idade, é pq tem motivos de infancia por isso, nao?

      o que aconteceu na sua historia que te levou a ficar doente de uma depressão?

      e o que vc nao fez na epoca pra melhorar de fato? por exemplo: vc se autoconheceu profundamente? mudou seu estilo de vida pra um que gera saude? fez terapia que nao fica so na conversa mas vai pro corpo tb?

      enfim querido, leia o guia que vai te ajudar mto

      bjokaaaaaaaaa

  61. Nique disse:

    Olá, tenho 21 anos e desde meus 12 anos apresento problemas com relação a alto estima, realidade alterada e tristeza profunda. Ao longo dos anos passei por momentos críticos em relação a alto aceitação, a crítica costante e a cobrança excessiva. Com 15 anos tive várias vezes crises de colapso nervoso, eu pegava a faca da cozinha e batia com ela contra algum lugar, era uma tentativa de nao fazer isso comigo mesma, eu tinha vontade de me mantar, nao conseguia. Alguns anos depois foquei minha atenção para os estudos e outras coisas, porém ainda com sentimentos de incapacidade, as palavras sempre me afetaram muito. Agora aos 21 anos eu penso frequentemente na morte, no fim para toda essa dor, não há esperanças, nem motivação, apenas o vazio e a incapacidade. Mas ela me diz que é a única saída.

    • Nique,

      Diante de tudo que vc fala, vc nunca fez tratamento? Pq isso amada, são sintomas de transtornos mentais e tem tratamento.

      Pega esse guia gratuito, leia e qq duvida escreva: http://www.anamariasaad.com.br/inscreva

      E vc tem ideia do porque ficou assim? Quais sao seus traumas de infancia? como era sua familia? teve abuso?

      ninguem adoece assim a toa e pra gerar saude é preciso curar essas feridas que estao causando a dor.

      leia o guia e vamos nos falando

      bjokaa

  62. Raíza disse:

    Oi a uns anos atrás tive uma pre depressao passei no psiquiatra de minha cidade de minha cidade fiquei tomando remédio e fazendo o tratamento por uns 6 meses ou menos.Não estava trabalhando e já tinha largado duas faculdades ( com isso vc já imagina o que todo mundo pensava…ou inda pensa sobre mim por conta disse) Entrei na academia fiz amizades novas. Em 2014 voltei para a faculdade, finalmente estou fazendo algo de que realmente gosto e não penso em desistir em nenhum momento. Sempre tive altos e baixos na minha vida, afinal quem não tem.
    Sempre tive dificuldade nos meus relacionamentos, tanto amorosos como os de amizade. À sensação que tenho é que nao consigo confiar…não posso confiar em ninguém. Meus país são maravilhosos comigo e fazem de tudo para me ajudar…mas por estar assim é deixá-los triste eu fico mais triste e com muito raiva de mim. Ontem na ceia de natal não consegui conter a minha tristeza perante meus familiares, não queria estar lá, comecei a me isolar….essa sensação de fracasso e fraqueza…que vontade de sair correndo. Poxa agora é manhã de Natal e eu me sinto a pior das pessoas. Sintonpor estar estragar o natal de todos. Ta muito difícil

    • Bela,

      vou te falar algo que talvez vc nao goste: geralmente quando um membro da familia adoece desses transtornos da cachola, ele é sintoma de que todo aquele grupo familiar nao vai bem.

      entao nao se sinta mal por nao estar bem como a sua familia talvez gostaria que vc tivesse. alias, vc ja falou pra eles que nao ta nada bem?

      e ter altos e baixos na vida é natural, o que nao é natural é vc viver mal na sua propria pele por conta de uma doença.

      e doença tem tratamento. mas tratamento certo e nao o que vc fez com esse medico de apenas tomar remedio. isso nao é tratamento decente, pq so remedio nao tem o poder de te ajudar de fato.

      pega esse guia gratuito e leia http://www.anamariasaad.com.br/inscreva

      vc vai saber que tipo de ajuda buscar

      e vamos nos falando

      bjokaaaaaaaa

  63. Ana Accioly disse:

    Oi, meu nome é Ana e sofro com recaídas de depressão há mais ou menos 10 anos. Sem dúvida alguma a primeira crise foi a mais assustadora e pior, pois eu não sabia o que era aquilo e nem que era possível sair daquele estado em que me encontrava. Foi grave! Passava dias somente saindo da cama pra ir ao banheiro e alguns dias sequer tomava banho. Sair da cama era algo que me exigia um esforço maior do que eu podia fazer. Minha mãe me levou num psiquiatra e ele foi um anjo cmgo. No incício não queria ouvir falar em tomar medicação pq achava que era coisa de doido, mas depois aceitei que a depressão é uma doença crônica como outra qualquer e que precisa de tratamento. Mas só aceitei isso quando venci a barreira do meu próprio preconceito.
    Ficava o tempo todo me perguntando o que as pessoas achariam se soubessem que eu tinha esse problema. Centenas de vezes me disseram que eu não tinha motivo algum pra isso, que eu tinha tudo pra ser feliz, que eu deixasse de drama e levantasse a cabeça… o que essas pessoas não sabiam é que esses comentários me afundavam ainda mais.
    Mas, enfim, a primeira crise foi embora e anos depois vieram a 2º, 3º… aprendi a conviver com esses altos e baixos e perdi a conta de qtas recaídas superei. Mas há mais ou menos um ou dois meses, comecei a perceber os sintomas de sua chegada. Cada um tem sintomas distintos e suas fases. As minhas são: 1º) dificuldade pra dormir, 2º) irritabilidade extrema, 3º) medo e angústia e 4º) crises de choro compulsivo durante o dia.
    Dessa vez tenho que confessar que estou com medo! Muito medo! Tenho consciência que negligenciei os primeiros sintomas achando que “eu podia dar conta sozinha”, mas a verdade é que a gnt não consegue. Já passei por todas as fases e agora todas elas se misturam dia e noite sem que eu consiga sair desse ciclo. Voltei com o antidepressivo em dose máxima e com o remédio pra dormir, mas nenhuma droga tem surtido efeito. Nesta quinta retornarei ao meu psiquiatra e provavelmente ele mudará a droga.
    Ando cansada, sabe? Cansada de não ter uma vida comum como as outras pessoas, de sempre ter esse fantasma rondando, de ter que ser forte pra sair da escuridão em que a gnt se encontra quando está assim. Esta crise não está sendo pior que a primeira, mas com certeza foi a pior recaída desses anos todos.
    Anos atrás me entupi de dezenas de remédios e acordei dois dias depois num quarto de hospital. Não sei bem se no fundo eu queria morrer. A única certeza que eu tinha é que não suportava mais tanta dor e sofrimento e queria arrancar aquela angústia horrorosa de mim. Não deu certo, graças a Deus! Depois disso, tive a minha filha e prometi a mim mesma que jamais tentaria aquilo novamente, mas não por mim, e sim por achar que não tenho o direito de causar tanto sofrimento a uma criança de 5 anos, mesmo que eu lá no fundo ache que ela estaria melhor sem mim…
    Tô com medo, muito medo. Tenho feito um esforço enorme todos os dias para levantar da cama e tentar levar uma vida “normal”, mas a cada dia isso tá ficando mais difícil. Pensamentos como “ir embora resolveria tudo” tem me rondado com uma frequência maior do que eu gostaria e tenho medo de não conseguir ser forte o suficiente pra resistir a isso…
    Hj digitei no google “quero morrer” e apareceu esse blog. Vi o curta-metragem e me enxerguei naquelas pessoas e em vc, Ana Maria. Há alguns dias só consigo sentir uma angústia que massacra o peito e um medo de algo que não sei o que é…

    • Amada,

      infelizmente seu medico te orientou bem mal, como a maioria faz.

      remedios nao controlam ninguem. por isso os medicos convencionais dizem que nao existe cura dessas doenças, pq eles so sabem tratar com remedio.

      a doença tem uma mensagem pra vc, ja descobriu qual é? pq vc adoeceu? o que aconteceu na sua infancia? na sua vida?

      alem do remedio, se é que ele te ajuda, vc precisa buscar terapias decentes e mudança no seu estilo de vida pra gerar saude.

      pega esse guia gratuito que vai te facilitar a vida: http://www.anamariasaad.com.br/inscreva

      leia e vamos nos falando

      bjokaaaaaaaa

  64. Rose Menezes disse:

    Penso nisso coo sa´da para a minha vida, desde criança sou insegura , medrosa, tive uma infância muito simples e total dependência da minha mãe so viva atrás dela com medo de perde-la, fui uma criança nao desejada ela tentou aborto, mas nem por isso não me amava do jeito dela…tive um casamento com um marido opressor tipo general, depois de 20 anos casada resolvi separar e lutar pra sobreviver, todas essas coisas acarretaram problemas psiquicos logo após a morte da minha mãe quando eu ja estava casada e com 2 filhos, a partir daí tanta pressão na vida me transformou, síndrome do pânico há uns 15 anos e nos ultimos 2 anos depressão e desejo de me suicidar e acabar com essa dor, sofro de ansiedade generalizada, tudo que começo fazer quero terminar logo, começo tremer, quero ficar no quarto escuro com medo de enfrentar a vida busco proteção e carrego um aperto no peito e esôfago parece q vou morrer..desisti esses dias do anidepressivo de que nada adianta na ansiedade ja mudei varios ja gastei tudo o que podia e cansei…hoje penso na morte como saída.

    • Amada seu maior problema foi te encontrado medicos despreparados que nao te orientaram direito.

      Somente remedio nao adianta mesmo.

      vc precisa se autoconhecer e isso se faz com terapia.

      pegue esse guia gratuito: http://www.anamariasaad.com.br/inscreva

      leia e vamos nos falando

      vc pode sim sair dessa, comece ganhando conhecimento com esse guia!

      bjokaaaaaaa

      torcendo por ti!!!

  65. Clenio disse:

    Oi, meu nome é Clenio Pedrosa
    Comecei a me tratar ha uns 4 meses. Sempre fui um cara brincalhão que adorava meus amigos ,entretanto, sempre fui muito sensível as coisas que aconteciam a minha volta. Sofri por cada namoradinha que tive, mesmo àquelas que eu não queria mais me relacionar. Não tenho muitas lembranças da minha infância apesar de ser extremamente detalhista e ter uma ótima memória. Meus pais são muito ignorantes ,digo no sentido de esclarecimento, eles vieram do nordeste, foram criados em plantações e não tiveram muito amor e cuidado pelos meus avós. Em consequência disso eles acharam que se me dessem uma bicicleta nova ou um video game estariam me tratando muito melhor do que foram tratados. De fato isso foi muito melhor mas não me mostraram como são os sentimentos, em minha adolescência ouvi muitas vezes minha mãe dizer que eu fui um filho não planejado, fui um acidente pela falta do controle no remédio.
    Cresci e tive que escolher por conta própria um curso superior à contragosto dos meus pais. Não obtive o sucesso profissional que sempre sonhei. Encontrei uma pessoa maravilhosa e nos casamos depois de alguns anos de namoro, estamos ha 2 anos casados.
    De tanto trabalhar sempre em um mesmo sistema, resolvi mudar, minha esposa me apoiou e saí do meu último emprego para estudar e prestar um concurso para um orgão púlblico. Comecei ferozmente a estudar e ao mesmo tempo comecei a me questionar quanto ao meu intelecto. Pronto , a partir daí surgiram um turbilhão de sentimentos , sensações, tive problemas com pornografia, depois entrei em uma grande depressão, passava dias deitado sem vontade de fazer muita coisa, foi quando conversei com minha esposa e decidi procurar ajuda.
    Hoje tomo remédios, faço psicoterapia e acompanhamento com psiquiatra ,mas tenho muitas recaídas, fico bem por alguns dias mas quando há alguma contrariedade ou quando estou deprimido, começo a entrar em estado de choque e então me surgem pensamentos de que não sou capaz de nada, que não tenho intelectualidade para fazer ou falar qualquer coisa, que minha aparência não boa, que tenho feito minha esposa sofrer muito e ela não merece. A partir daí a sensação que mais me acalma é a de acabar com a minha vida, o suicídio me soa como uma brisa num fim de tarde, pensei em jogar meu carro de um penhasco mas agora penso em cortar meus pulsos e esvair-me em sangue ao ponto que meu corpo vá perdendo as forças e que eu comece a adormecer me livrando dos meus problemas, das minhas frustrações, dos planos que tenho medo de não dar certo, desse vontade de fazer mil coisas e não fazer nada. Já dirigi a 170km/h com a intenção de bater num poste mas na hora desisti com medo de sobreviver.
    Racionalmente e quando estou bem, acho isso um absurdo total mas quando entro nesse turbilhão é dessa forma que eu penso pois parece que entro em estado de choque.
    É isso…

  66. Cláudia disse:

    OI,É A PRIMEIRA VEZ QUE FALO SOBRE ISSO ,NA VERDADE QUERIA ESTÁ MORTA,MAIS SOU COVARDE E ACABO RECUANDO, TENTEI ME MATAR 3 VEZES E AS TRÊS NÃO DEU CERTO ,DUAS TOMEI VENENO,A ÚLTIMA TENTEI ME ESFAQUEIA.
    AINDA NÃO DESISTI ,MINHA VIDA É UMA MERDA E EU CHORO TODOS OS DIAS ,VÁRIAS VEZES.
    QUERIA MUITO QUE SE DEUS REALMENTE EXISTE, ME AJUDE NA QUARTA CONSEGUIR DE VERDADE DEIXAR ESSA VIDA.

  67. queliane disse:

    oi gente pela primeira vez que consigo me abri pra aguem e muito dificil para mim pois só demostro alegria mais por dentro eu estou gritando pedido socorro mais ninguem me escuta , a todo molmento eu peço socorro e tento acha força mais tenhe molmentos que me cinto tão fraca mem remédio esta mais fazendo nada… não sei mais o que faze..tenho dois filhos uma mãe já idosa que depende de mim ……..

  68. nilton de Barros disse:

    Embora já tenha passado pela minha cabeça a sensação de por fim a um sofrimento, tenho certeza que não tentaria por fim a minha vida, embora eu tenha motivo suficiente para isso. Aos 6 anos fui abandonado pela mãe, conheci o sub mundo. Quando reen contrei minha mãe eu a perdi novamente em uma cama de hospital. Minha irmã morreu inesperadamente de um câncer aos 40 anos. Ao reencontrar meu pai descobri que meus laços efetivos tinham-se perdido. 4 anos passados meu filho o qual eu amo desesperadamente pediu que eu desaparecer de sua vida. Minha mulher adquiriu uma doença chamada acumuladores. Em função de alguns conflitos, minha mulher pediu o divorcio de pois de 24 anos de casados. Mesmo depois de 57 anos ainda choro debaixo do chuveiro de saudade de meu irmão que sumiu por este mundão afora. Agora já velho com 62 anos, adquiri a sindrome do pânico, depressão e outros sintomas mais. Sabe qual o maior barato disto tudo? Eu amo a vida desesperadamente. A amo a musica , a poesia, a vida ao ar livre, ter amigos. Mesmo assim quando conto as pessoas os meus sintomas elas não acreditam em mim. Pois sempre estou sorrindo mesmo nos piores momentos. Mas existe uma particularidade em mim que diferencia de outros seres. Eu sou meu próprio psicólogo psiquiatra, teólogo, e vivo com a cara nos livros buscando verdades. Mas confesso que tem horas que você deixa de ser uma rocha e descobre que é feito de carne e ossos. Mas enfim, a fé é um dado importante na vida. Ainda não quebrei este elo. Estou no facebook, sou corretor de seguros, minha função é vender e adoro minha função. Abraços a todos

  69. Marcy disse:

    Bem, esse assunto me chama atenção desde 11 anos, na minha primeira tentativa. Lembro-me que os pensamentos começaram aos 10 anos de idade… Aos 13 anos mudei para uma cidadezinha (bem interior), lá esse tema me perseguiu. O índice de suicídios foram grandes naquela época… Em 5 anos Foram 4 mortes, todos conhecidos e uma em especial, minha amiga de 15 anos, a vi morrer… Cheguei a falar da minha ansiedade, e da vez que tentei contra minha vida. As vezes acho que a influenciei. Estávamos embriagadas no momento, com certeza o alcool da CORAGEM pra gente sair da casinha. Foi sem duvidas um grande trauma na minha vida. Nunca mais esquecerei e o peso que eu carrego ninguém consegue imaginar, só Deus. Sempre tinha algum “veneno” guardado para ocasiões necessárias, foi aí minha segunda tentativa frustrada, um dia seguinte da morte da minha amiga. Essa vontade nunca saiu da minha cabeça, acho que nasceu cmgo. Meu projeto piloto foi executado, alguns dias atrás. Tomei um aquele tarja preta “famoso” com ALCOOL (sempre o alcool)… MEnchi a cara com vontade, se desse certo… Enfim foi chamada de egoísta nas entrelinha, pelas pessoas “próximas” e ouvi aquelas mesmas historias de sempre. “Tem tanta gente lutando contra o câncer e vc não da vlr a vida!”. “Pessoas desejando a vida, e vc faz isso?” ” Quem se mata vai direto pro inferno” ” Isso é falta de trabalhar!”. Bem… O que eu posso dizer sobre todas as coisas que eu ouvi é… Eu não acredito em inferno. E sempre fiz de tudo pra dar certo a vida. E estou aqui mais uma vez tentando me entender. Também sou uma suicida sobrevivente. _/\_Gratidão Ana Maria Saad!!! pela oportunidade de falarmos de um tema tão difícil, incompreendido e abafado. Todos estão preocupados com selfs e festas hj em dia. Complicado, complicado….

    • Marcy,

      gratidão a vc tb por compartilhar sua historia!

      parabens por nao desistir de buscar, pq quem procura acha!

      e meu amor, vc ja buscou ajuda profissional?

      ja fez terapia?

      se inscreve no site pra ganhar um guia que montei com mto cuidado pra te ajudar justamente nisso: que tipo de ajuda buscar. se inscreve: http://www.anamariasaad.com.br

      e veja os videos: http://www.anamariasaad.com.br/ana-tv/

      e vamos nos falando!

      gratidao belissima

      força na peruca

      • Marcela disse:

        Olá Ana, eu sempre estou em tratamento. Fui ao medico Homeopata ele me propôs uma terapia que se chama Constelação Familiar ou Sistêmica… Fiquei muito animada, ele passou outros medicamentos… Tenho fé! Tdo vai dar certo!
        Namastê

        • Marcela bela,

          bom ter noticias.

          a constelação é fantastica, mas alie ela a outras terapias tb!

          vc ja leu o guia gratuito: “2 macetes pra melhorar de vez e sem se entupir de remedios”?

          nele vc encontra dicas de tratamento e como percorrer seu caminho da cura.

          se vc nao recebeu qdo se inscreveu no site, me manda email pra eu ver o que aconteceu: [email protected]

          to torcendo por ti!!!!

          depois me conta como foi

          bjokaaaaaaaaaa

      • Marcy disse:

        Oi Ana, tive há um tempo atrás outra fase baixa e um ataque de “fúria”, que mudou o rumo de minha vida. Voltei a me tratar com remédios farmacológico (cloridrato de venlafaxina e respiridona). Estava a beira da loucura.
        E voltei ao tratamento por um pedido da psicóloga.
        O Remédio homeopático não segurou meu humor como eu imaginei, fiquei triste por isso e o remédio é caro. Enfim, estou decidida em ficar sã e viva! Por isso fiz escolhas definitivas em minha vida e confesso que as vezes o diabo atenta, mas, não vou mais beber e nem usar drogas, chega de enfiar facas nas feridas. Estou começando a meditar e não é tarefa fácil, também não é impossível, com calma chego lá; Estou lendo um livro e indico a todos que se interessar por meditação. Chama-se >O Poder do Agora.< Muito bom!
        Ja havia baixado o seu guia. Sempre vejo seus vídeos e isso vai me dando força e consciência das coisas que sinto, de quem sou eu e a importância que eu tenho nesse planeta. Estamos aqui única e exclusivamente para evoluir o nosso espírito.
        Tenho muita fé em mim e em Deus que isso tudo é aprendizado e se de fato quisermos viver é possível. Mesmo que eu não tenha o apoio da família. Agora parece que estou enxergando as coisas que nunca havia parado nem pra pensar… O que importa sou eu. O que importa é meu bem estar e a minha caminhada. E pensado assim vivo um dia de cada vez. Sem criar nenhuma expectativa sobre as pessoas e sobre coisas… Enfim, desejo que todos que passam por problemas encontre a cura. A cura está dentro de nós. E as vezes é falta de sentar, respirar fundo, e esperar… Paciência e luz para todos!!!
        Gratidão Ana Maria, vc tem ajudado por demais. Luz e paz pra vc!

  70. Francieli disse:

    Meu nome é Francieli, estou com 28 anos, desde os 12 anos apresento sintomas de ansiedade. Tive minha primeira crise depressiva grave aos 20 anos, depois tive outra mais grave ainda aos 23 anos, quando tentei suicídio porque não aguentava mais aquela dor. Por conta disso, fui internada em um hospital psiquiátrico por 21 dias, onde recebi o diagnóstico de transtorno afetivo bipolar tipo I e comecei a ser medicada com Carbonato de Lítio. Foi uma experiência única, me senti prisioneira do inferno. Longe de casa, da família, tratada como bicho. Senti como se a sociedade estivesse me punindo pelo que eu havia feito.
    Ninguem explicou o diagnostico que me deram, apenas me empurram guela abaixo um monte de medicamentos, depois me disseram que o que eu tinha não tinha cura, só controle.
    Mas a minha sorte é que sou muito curiosa e apaixonada pelo conhecimento, e isso me salvou.
    Fui buscar conhecimento por conta e, assim, fui adentrando nas profundezas do meu ser. Descobri que eu era muito mais do que um diagnóstico, que havia um mundo dentro de mim.
    Hoje vivo sem remédios. Os problemas da vida continuam aparecendo, mas agora possuo consciência de que eles podem ser vividos de maneira positiva, como catalisadores de minha transformação pessoal.
    Queria agradecer e parabenizar você, Ana Maria Saad, pois através de seu canal pude perceber que eu não era a única charlatanismo que o charlatanismo, chamado psiquiatria, não é o caminho (ou único) para a cura dos transtornos da mente. Antes de conhecer seu canal, eu tinha muito receio de falar o que eu achava dessa medicina da doença, de ser ainda mais ostilizada pela sociedade.
    Hoje, uso seus vídeos para dar respaldo ao que penso. Tipo: “olha, tem outras pessoas que pensam como eu”.
    Parabéns pelo belíssimo trabalho!
    Bjs

    • Uau!

      Francieli gratissima por compartilhar sua historia.

      E meu amor, eu tb ficava receosa antes de falar sobre a minha cura, ate que conheci profissionais fora da caixa, que sabem que ela é totalmente possivel.

      entao bem vinda! hoje vc tem respaldo cientifico, alem da sua rica experiencia pra falar o que sabe.

      so no nosso congresso temos 2 bipolares que nao tomam mais remedio compartilhando suas historias tb.

      e qto mais pessoas falarem mais poderao ajudar quem sofre.

      se vc gosta de video, faça um video contando sua historia e nos mande o link. se vc gosta de escrever, escreva mais detalhado sobre sua experiencia pra gente publicar.

      que acha?

      escreve no meu email: [email protected]

      bjokaaaaaaaaa

  71. Tamires disse:

    Oi, meu nome é Tamires! 1º de Abril desse ano fez três anos que tudo começou, três anos que sinto a mesma coisa e que fingo que tudo já passou. 1º de Abril de 2012, meus pais brigaram e se agrediram, eu não presenciei, nada pude fazer; minha mãe me chamou e eu a vi com a boca cortada e o sangue escorrendo nos dentes enquanto falava, segurei o choro; ao sair entrei em prantos, fiquei fora de casa e só voltei quando achei que teria coragem de ver meu pai. Aconteceram mais vezes a qual eu não estava, mas uma noite, aquele sábado, eu nunca vou esquecer… Meu pai chega em casa bêbado, minha vai dormir no sofá, os dois começam a brigar e eu não sei como, mas já estava lá no meio dos dois, tentando evitar que se matassem, gritando por socorro em uma esperança de que o mundo ouvisse e viesse me ajudar, mas acho que gritei pouco, pois ninguém veio, e eu sei que todos escutaram, gritei até não ter mais voz, mas mesmo assim, ninguém veio. Então depois de minutos aterrorizantes, meu irmão acordou e veio me ajudar e meu tio bastante tempo depois.. Eu jamais esquecerei a cena do meu pai enforcando minha mãe, da minha calça suja de sangue, da testa do meu irmão cortada, de como a casa ficou, do meu irmão batendo no meu pai, dos sons, da raiva e sofrimento em cada olhar, de tudo.. E nesse dia foi a primeira vez que cortei os pulsos e tomei remédios. Desse dia em diante, pouca coisa mudou; atualmente as brigas reduziram de níveis, mas doem do mesmo jeito, o que usam pra falar, dói mais que qualquer tapa. Eu sinto que a maioria das brigas não haveriam se eu não estivesse mais aqui, 80% das brigas, dos estresses, começam por culpa minha, eu sinto. Sei que existem problemas maiores, talvez eu seja uma pessoa fraca, não sei.

    • Tamires,

      vou te dizer uma coisa: quando a gente é linda assim que nem vc – sensivel, inteligente, generosa, cheia de compaixão – quando nossos pais passam por problemas temos a tendencia de pegar os problemas pra nós e achar que é nossa culpa. Você é poderosa bela, mas nao a ponto de causar a guerra domestica em que seus pais estao metidos.

      isso é problema deles. mas vc esta pegando todo o lixo dos dois, porque eles nao estao tendo a decencia de jogar na propria lata, mas estao jogando em cima de vc.

      Vc sabe o que é lar disfucnional? Um lar onde brigas, abusos verbais, fisicos, hostilidade é comum. E isso causa estragos nos seus membros, leia aqui pra saber pq esse é seu tipo de lar. E vc nao é culpada disso, isso é responsabilidade dos seus pais: http://bit.ly/1LefrMm

      Eles se comportam como crianças, imaturos emocionalmente e vc acaba pagando o pato. E por que eles fazem isso? Porque provavelmente vivenciaram isso na casa deles quando eram mais novos, os pais deles nao deram apoio emocional e segurança pra eles, e sem isso, sem saber agora eles etsao fazendo o mesmo com vc.

      Mas vc se sentiu tao mal que foi cortar os pulsos e tomar remedio.

      Entao o que fazer?

      Buque ajuda profissional urgente!!!

      Que tipo de ajuda?

      Se inscreve no site http://www.anamariasaad.com.br pra ganhar um guia e saber onde buscar ajuda.

      E me diga: qtos anos vc tem?

  72. Giovanna disse:

    Meu nome é Giovanna, tenho 13 anos, a um bom tempo, estou pensando em me suicídar, contei a alguns amigos meus, td oq eles fizeram foram me julgar, todos os dias eu me aborreço, detesto minha escola e toda a gente de lá, vivo me trancando no banheiro e choro, não vejo sentido pra mim viver, já tentei me enforcar tomar remédios calmantes mas nunca dá certo, eu quero paz, não aguento mais!! Na minha escola eu me sinto como se fosse uma prisioneira, eu sempre peço a Deus para ele me levar.

    • Giovanna

      seus pais sabem disso?

      ja conversou com eles?

      e como é o ambiente na sua casa?

      te pergunto isso pq a gente nao fica mal assim a toa. essa dor e desconforto que vc sente tem causas, vc sabe quais?

      vc precisa buscar ajuda profissional, ja foi atras disso? seus pais te levaram?

      • Giovanna disse:

        Não sabem, minha mãe as vezes me trata com ignorância oque faz eu ter menos coragem de contar algo, as vezes minha mãe e meu pai brigam oque só piora. Eu sinto uma tristeza como nunca senti, não vejo mais sentido minha vida, só penso em morrer. Perdi minha madrinha que se suicidou. Me sinto muito solitária. A solidão e a tristeza só cresce quando estou na escola. não vejo mais sentido para continuar vivendo. Nunca fui atrás de ajuda tenho medo, pq minha madrinha levaram ela para ter ajuda profissional, e ela voltou pior

  73. Lia disse:

    Eu passei por vários episódios de querer morrer.Sempre fui tratada desde criança,mas acho que nunca obtive ajuda correta.A última vez,meus filhos me viram me cortar com uma faca e me esbofetear até sangrar para culpar meu marido,numa espécie de surto psicótico.Não acredito em psiquiatras.Nunca descobriram o que tenho.Ja tomei tudo quanto é tipo de medicamento para depressão e depois de um certo tempo,não fazem efeito. Sou uma mulher bonita,inteligente,carismática e querida por todos. Parece algo até espiritual que não encontro respostas…

    • Lia,

      se uma pessoa que sofre um ataque do coração, passa por cirurgia, toma remedio,mas continua sedentario, se alimentando mal, s deixando levar pro estresse, vc acha mesmo que essa pessoa vai melhorar?

      nao,ne! ela vai ter outro piripaque

      vc foi mau orientada pelos medicos que passou. so remedio nao adianta mesmo.

      o que adianta?

      se inscreve no site pra ganhar um guia e saber que tipo de ajuda buscar: http://www.anamariasaad.com.br

      bjoka

  74. luciano disse:

    trabalho desde meus 14 anos e estava a 6 anos em uma empresa q me demitiu e num consigo arrumar outro emprego , construi uma familia linda tenho 2 filhas lindas mesmo, mas não consegui comprar uma casa pago aluguel e não vou dinheiro para pagar mais num vou ter onde morar so penso em mandar elas pra casa da avo e me matar num consigo dormir estou acordado desde quinta hoje ja e sabado de madruga estou pedindo a deus mas num consigo mais nem olhar pra ninguem

    • Luciano

      vc ta tao focado no problema que nao consegue ver outras soluçoes que nao o suicidio.

      querido tudo nessa vida tem jeito e vc é inteligente, com calma pode pensar em soluções e se planejar pra superar essa situaçao.

      tudo na vida passa, as crises apresentam oportunidades de crescimento e mudança, so isso. vc pode olhar esse momento como uma maldição, ou encarar como um desafio e buscar dentro de vc o que vc pode fazer pra ter seu sustento.

      se for necessario deixar as crianças com a avo por enquanto deixe, ate vc conseguir se restabelecer, mas vc nao precisa se matar, pelo contrario suas filhas precisam de vc.

      veja esse video pra te inspirar, pq esse homem passou por situaçao semelhante a sua: https://www.youtube.com/watch?v=esLWmc9etVI

      e busque ajuda terapeutica pra enfrentar esse momento querido, ha terapeutas que atendem de graça, busque ajuda!

      bjoka

  75. Chiara Minervini Dorta disse:

    Meu nome é Chiara, tenho 11 anos e já penso em suicídio. Fui adotada com 4 meses e não aguento a pressão. Falei com minha psicologa mas não acabou o sentimento, tento ainda me suicidar, quero morrer mas sempre que tento falam para não fazer45 isso e me dão remédios.

  76. eduardo disse:

    Meu nome e eduardo ja tentei o suicidio tomando 180 compremidos de tarja preta penso em me matar todo dia Eu sou guarda municipa do rio a quatro anos mas nunca consegui trabalhar direito me metia direto em brigas tomava punicoes e me revoltava com a sociedade nunca me adaptei bem no trabalho to perdido me ajuda

  77. Simone disse:

    Oi Ana,
    Eu penso todos os dias em suicidio e como seria bom se eu nao existisse. Não consigo acreditar em uma solução para a minha depressão. Se eu continuar vivendo, será que terei de ficar sempre com esse vazio no peito? Essa dor na alma que me dizem só depender de mim para cessar mas não encontro a solução.
    Fui internada durante 40 dias e estou tomando remédios mas não me sinto com essa vontade maravilhosa de viver que tantos falam e sinceramente sinto inveja dos que podem dizer isso.

  78. laiza disse:

    oi,
    as vezes paro e começo a pensar que todo seria mas fácil morre do que esta
    viva, sinceramente estou cansada emocionalmente… ja tentei me matar 2 vezes e infelizmente ou felizmente ainda continuo viva, não tem forças mas estou perdida e me perguntando o que eu fiz te tão errado?! .
    estou completamente sozinha
    sem ninguem, eu sei que ser eu morre ninguém vai nota ou senti minha falta mesmo.

  79. Edu disse:

    gostei da matéria, aprende-se com ela. só acho que quem tenta suicídio deveria fazer direito pra não sofrer tanto, um tiro na cabeça não deve doer nem dar errado.

    • Ah Edu, vc se engana.
      Conheço um homem que se deu um tiro na cabeça, nao morreu, mas teve sequelas terriveis

      Ninguem precisa se matar, pq todos vamos morrer em algum momento. O melhor é: ta no inferno e abrace o diabo e descubra pq essa vontade de morrer… Pq ela é so um sintoma de aspectos mto mais profundos…

  80. Helena Maria da Silva disse:

    Fantástico seu site. Está de parabéns. NÃO eu não tenho intenção de cometer suicídio. Passei por aqui por que descobri que um profissional da área odontológica, meu conhecido, se suicidou e eu só descobri hoje. Fiquei de boca aberta, queixo caído e olhos arregalados. Nunca, mas nunca havia me passado pela cabeça que aquele homem pensasse (e tivesse conseguido) algo tão terrível quanto matar-se. Me disseram que foi infarto fulminante e como eu só soube 20 dias após o ocorrido, só fiquei triste e pronto. Mas hoje, quando me contaram, um pedaço do céu caiu bem pertinho da minha cabeça. Fiquei arrasada. Mas, como sempre digo: quem morre é o morto né? Vou esperar a tristeza passar, rezar pelo meu amigo, que ele encontre a paz que não conseguiu em vida.

    • Querida sinto mto!

      Mas sei tb que vc ja entendeu que ninguem se mata do nada.

      Uma pena que ele nao teve acesso a conhecimento que chamo “fora da caixa”, esse conhecimento que transforma vidas e gera saúde, que é o tipo de conhecimento que passamos para as pessoas, como a existencia da medicina integrativa.

      Lamento muito, é muito triste mesmo

      abração!

  81. Gabriela disse:

    Amei um site que fale sobre isso.

  82. Anônimo disse:

    posso te mandar um e-mail?

  83. Anônimo disse:

    tenho transtorno de bipolaridade, me trato a algum tempo, ainda não tentei suicidio, mas gostaria muito q o sofrimento acabasse, as vezes estou bem, e tem dias q nem quero me levantar da cama, nas minhas orações pesso a Deus q me leve, e todo dia eu acordo viva kkkkkkk é estranho não ter o pedido atendido, eu quero viver, mas se for pra ser como sou eu não quero mais.

  84. Francisco Duarte de Souza Filho disse:

    Infelizmente não consegui perceber que meu cunhado estava num estado avançado de depressão combinado com bipolaridade, ele suicidou-se com 26 anos de idade, ainda muito jovem com uma vida toda pela frente.Deixou uma carta relatando que não acreditava em DEUS e queria saber se ele existia mesmo, pois as coisas não davam certo para ele.Fui muito dolorido ler a carta onde ele deixou um recado para quem mais ele gostava, para a mãe, irmãos, fllhos de menores de 3 e 4 anos, e para mim seu cunhado, cujo um dos filhos eu adotei com um mês, e hoje tem 20 anos de idade.Passei por momentos delicados e difícil, pois a familia da minha esposa sofre com este tipo de doença o transtorno bipolar, é muito triste conviver com esta doença, só quem tem alguém na familia que pode avaliar bem a doença terrível que é.Digo para as pessoas que a vida é bela, é maravilhosa e temos que ter sempre Deus no comando, só assim conseguimos contemplar as maravilhas que ELE deixou para nós, viva intensamente sua vida com JESUS.

    • Querido, sinto muito mas Jesus não vai ajudar um bipolar. E vc falando isso para quem esta em sofrimento psíquico só atrapalha, sabia? A pessoa se sente mais culpada e pior.
      O que vai ajudar o bipolar e quem convive com ele é: Conhecimento!
      Se vc quer saber sobre como enfrentar esses transtornos se inscreve de graça no nosso Congresso online MeDISmente, se inscreve já pq as vagas são limitadas! http://b27793d.leadlovers.com/congresso-online-de-medicina-integrativa-na-saude-mente/

      bjoka

      • PAULA disse:

        Eu entendi o que vc disse pq algumas vezes as pessoas, querendo me ajudar, dizem: Vc precisa mais de Deus! Como se Ele não fosse o único a me entender e sustentar… aff!
        Mas afirmar que Jesus não vai ajudar tb é forçar a barra! Se vc não acredita eu respeito, mas eu acredito e muitas outras pessoas tb.
        Eu só consegui suportar uma gravidez com crises de pânico diárias por causa dEle e do meu bb. E agradeço a Ele, pois eu e meu bb estamos vivos. Eu quero esse conhecimento “fora da caixa” pra me sentir melhor, me aperfeiçoar e ser uma mãe melhor para os meus dois filhos (4 anos e 9 meses). Tb quero que eles tenham uma vida de qualidade, aprendendo a valorizar o que realmente importa.
        Em um dos seus vídeos eu escutei sobre a importância do equilíbrio corpo, alma e espírito.
        Não defendo religião!!!
        Sou cristã e amo a Cristo pq Ele tem uma história de vida espetacular. Foi um mega psicólogo, sofreu e superou adversidades.
        Podemos aprender muito com a vida dEle.
        Sem preconceitos, sem julgamentos!
        Bjo no coração!

      • Lucilene disse:

        Não é verdade!Jesus ajuda qualquer um q crer e pedir de coração!Apòs passar ór uma cirùrgia fiquei totalmente doente,entrou em minha cachola q não podia mais fazer esforço fìsico,me sentia partida de uma cintura à outra na vertical,sentia um peso entre as pernas q me impediam de ficar de pè.Fiquei destruida!Não pude mais trabahar,porque não podia ficar muito tempo nem sentada,deitada ou de pè.Mas o pior,foi o fato de os mèdicos e os exames dizerem q eu não tinha nada!Atè a psiquiatra ficou admirada quando falei oq estava acontecendo,atè fez o sinal da cruz e disse ,disse mesmo:cruz!credo!Sò encontrei a cura quando recorri a Jesus,a Deus.Por que so alguèm com os adjetivos dele,ou seja:super poderoso,poderia restaurar não só a minha saúde,mas a minha vida a havia a-ca-ba-do.Deus existe!!!Eu so vivo ainda porque ele existe!

        • Lucilene disse:

          Esqueci de dizer q o local onde o medico cortou para a cirúrgia,parecia nâo cicatrizar para mim.Eu olhava estava cicatrizado,mas doia como se não tivesse,como o medico não dava remédios eu me alto medicava.Tomava remèdios e eram como àgua.

  85. Jullya disse:

    Esse teste me fez refletir um pouco mais sobre a vida,tenho apenas 14 anos e sou muito feliz…ou pelo menos “era” até que do nada eu comecei a me sentir nenhuma vontade de viver,motivo?descobri que eu tenho depressão que eu herdei da minha mãe,que ótimo não?até em coisas que eu sentia prazer de fazer ,ou quando eu me sentia muito feliz não sinto mais,antigamente eu pensava como pessoas tem coragem de se matar por bullying ou depressão?se querem realmente viver devem apenas não ligar para a opinião dos outros,mas hoje eu sou uma dessas pessoas e luto cada dia para viver

  86. Anônimo disse:

    Fui diagnosticada com trastorno de personalidade Bordeline. Hoje eu consigo acertar a todas essas perguntas. Sou uma sobrevivente de 2 tentativas de suicídio. Como consegui superar? Equipe multi disciplinar do CAPS onde moro, amo cada um e agradeço a todos. Minha psiquiatra me dizia: “25% é terapia, 25% é remédio e 50% é vc. Então se vc não quiser sua situação não vai mudar. O mundo a sua volta não para, então se movimente e vc irá girar junto com o mundo. Perca seu medo de olhar lá fora e arrisque-se. Você pode viver perfeitamente a sua vida toda sem precisar de medicamentos.” Ela estava certa. Consegui um emprego(achava que não era capaz) embora não o tenha mais, mas foi extremamente importante pra mim. Eu percebi que eu podia sim “ser normal”. Cuido muito bem da minha família hoje e da minha casa e entendo que tenho “limites” e quando o stress é grande eu simplesmente largo tudo e me curto, depois cuido do resto. Hoje consigo entender tudo e não tomo nenhum antidepressivo a três anos.

    • uau!
      que depoimento inspirador!!!
      parabens sobrevivente e gratidão por vc compartilhar sua historia com a gente, vai ajudar outras pessoas com certeza!!!
      bjokaaaaa

    • Juliana disse:

      ???????????????????? caramba que legal!! Também estou fazendo tratamento pelo caps, havia parado por conta própria duas vezes por achar que já estava curada e que não precisava mais de terapias e remédios. Voltei a pouco mais de 2 meses, começando tudo de novo, porém agora, graças a Ana e os vídeos dela estou com mais conhecimento. Adorei seu depoimento! Parabéns!

EVENTO ONLINE E GRATUITO 5-17 DEZEMBRO

Tablet e smartphone

Bora sair dessa sofrência e acabar com as recaídas. GARANTA SUA VAGA DE GRAÇA!

* ATENÇÃO: Não quero INSULTAR SUA INTELIGÊNCIA, mas precisamos deixar claro que o nosso trabalho NÃO SUBSTITUI TRATAMENTO médico / terapêutico. Os resultados variam de indivíduo para indivíduo. O fato de você seguir nossas dicas não significa que você vai se curar. Sempre procure orientação de um médico amoroso e “fora da caixa”. Se você: não consegue buscar ajuda por conta própria; sofre de alucinações; delírios; e/ou vício em drogas não somos indicados para você.